Voltar ao Início

Você está em:

Adoçante não é estratégia para perder peso ou tratar obesidade; entenda os riscos

Diretriz aponta que uso prolongado pode aumentar o risco de diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e mortalidade
Amanda Omura

Amanda Omura

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou uma nova diretriz sobre o uso de adoçantes sem açúcar. A recomendação, divulgada na segunda-feira (15), diz que esse tipo de adoçante não deve ser usado para perder ou controlar o peso.

No entanto, é preciso ressaltar que a diretriz não fala para substituir o adoçante por açúcar.

O que o documento busca é orientar os governos para uma alimentação mais saudável, como explicou ao Jornal Nacional a diretora do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Maria Edna de Melo.

Riscos e falta de evidência para perda de peso
A nova diretriz da OMS alerta que o uso prolongado desse tipo de adoçante pode aumentar o risco de diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e mortalidade em adultos.

Em 2022, a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) divulgou um documento com orientações sobre o tratamento nutricional do sobrepeso e obesidade.

Um dos capítulos é dedicado aos adoçantes. Nele, os especialistas alertam que "os adoçantes ganharam grande popularidade no controle do peso corporal e na glicemia em função de serem isentos ou fornecerem poucas calorias" e que "alguns estudos mostraram benefícios do uso de adoçantes, enquanto outros estão associados ao aumento de peso e aumento de risco para diabetes tipo 2".

Rodrigo Moreira, diretor do departamento de Diabetes Mellitus da SBEM, explica que não existe uma conclusão definitiva sobre os riscos do adoçante, já que encontramos estudos "a favor" e contra". No entanto, uma coisa a ciência já concluiu: não existe evidência de que o adoçante funciona para o tratamento de obesidade.

"Grande parte do uso de adoçante para tratamento de obesidade vem mais de uma crendice popular do que evidência científica. As pessoas acham que tirar o açúcar e trocar por um adoçante vai levar à perda de peso, mas não há evidência disso", diz o endocrinologista.
"Não existe nenhuma diretriz ou recomendação de sociedade médica no mundo para colocar adoçante como estratégia para perda de peso" — Rodrigo Moreira, diretor do departamento de Diabetes Mellitus da SBEM

O que diz a nova diretriz da OMS sobre adoçante
Evidências sugerem que adoçante sem açúcar não traz benefícios a longo prazo quando o assunto é a redução da gordura corporal, seja em adultos ou em crianças.
O documento alerta que o consumo contínuo pode aumentar o risco de diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e mortalidade em adultos.
A recomendação, no entanto, não vale para pessoas com quadro de diabetes preexistente.
Os adoçantes sem açúcar mais comuns são: acesulfame de potássio, aspartame, advantame, ciclamatos, neotame, sacarina, sucralose, estévia e seus derivados.
A diretriz não se aplica aos adoçantes feitos de açúcar de baixa caloria e álcool de açúcar, os chamados polióis, como eritritol e xilitol.

Posts Relacionados

Por que algumas pessoas se sentem cansadas o tempo todo?

Por que algumas pessoas se sentem cansadas o tempo todo?

Para algumas pessoas, não importa quanto tempo durmam, elas ainda se sentem cansadas e com pouca energia. Por quê?

Manual de sobrevivência para o carnaval: veja cuidados para evitar ressaca

Manual de sobrevivência para o carnaval: veja cuidados para evitar ressaca

Em tempos de carnaval, nada melhor do que curtir a folia ao máximo. Mas você pensa na sua saúde enquanto aproveita?

O que acontece com corpo quando se para de tomar café

O que acontece com corpo quando se para de tomar café

Costuma causar dor de cabeça, mas também melhora o humor, o sistema gastrointestinal e até a aparência

Dengue: quais são os sintomas e quando é hora de buscar um hospital

Dengue: quais são os sintomas e quando é hora de buscar um hospital

Brasil registrou explosão no número de casos de dengue nas duas primeiras semanas deste ano, com 55.859 casos prováveis

Colágeno: quais os efeitos reais do suplemento na pele?

Colágeno: quais os efeitos reais do suplemento na pele?

Apesar de ser um suplemento popular, o colágeno ainda carece de boas evidências científicas que respaldem o principal benefício

Por que devemos investir no consumo de frutas, legumes e verduras

Por que devemos investir no consumo de frutas, legumes e verduras

Alimentos contêm substâncias bioativas que ajudam no nosso metabolismo. Quanto mais colorido o prato, melhor

Os riscos de energéticos pré-treino com cafeína, que prometem resultado rápido

Os riscos de energéticos pré-treino com cafeína, que prometem resultado rápido

Vendidos em cápsulas ou como bebidas, os pré-treinos são turbinados com cafeína e vendidos sem prescrição médica

Qual a diferença entre compulsão alimentar e comer emocional

Qual a diferença entre compulsão alimentar e comer emocional

Comer emocional acontece quando, em uma ocasião determinada, se come mais do que se comeria normalmente

pt_BRPortuguese