Voltar ao Início

Você está em:

Agricultores lamentam perdas após passagem de ciclone pelo RS: ‘não tenho mais nada’

O fenômeno teve origem em um sistema de baixa pressão, que provocou chuvas intensas no último dia 4
Amanda Omura

Amanda Omura

A passagem do ciclone extratropical pelo RS causou prejuízos não só nas áreas urbanas das cidades, mas também no interior. Em uma das regiões do estado mais atingidas, o Vale do Taquari, o rio que dá nome ao local subiu devastando plantações, galpões e animais. Agricultores relatam perdas que ainda não foram calculadas.

Uma dessas propriedades fica em Colinas. O proprietário, Seno Messer, de 62 anos, conta perdeu tudo o que trabalhou a vida inteira para conquistar.

"Há 40 anos que eu tô na atividade da criação de leitões, suínos, enfim. E, agora, a destruição total. Durante toda a minha vida, eu trabalhei para conquistar o que eu tinha. Já tô com 62 anos e, agora, o que aconteceu? Essa tragédia. Não tenho mais nada. Eu preciso recomeçar do zero. Começar tudo de novo", lamenta.

Messer tinha 360 porcos. Conseguiu retirar parte deles dos galpões, mas o restante morreu. Além da criação de suínos, plantava milho, que já estava em estado avançado de desenvolvimento. A água não deixou nada.

Em outra propriedade rural, uma família dependia da criação de leite para sobreviver. A água do rio chegou ao teto do galpão onde eram mantidas 28 vacas. Todas morreram. Vilson Imhoff, de 55 anos, não sabe como vai tocar a vida a partir de agora.

“Cinquenta e cinco anos, faltam cinco para se aposentar. Não tem como investir, começar de novo. Única coisa que eu posso fazer, é fazer biscate para conseguir viver. Não tem como reconstruir isso”, diz.
Ainda não há dados oficiais do tamanho do prejuízo causado pelos temporais no interior. A Defesa Civil divulgou que há 2.944 desabrigados; 7.607 desalojados; 25 desaparecidos; e 41 mortos. O número de afetados ultrapassa 122 mil.

Tragédia
As mortes registradas no Rio Grande do Sul já superam a maior tragédia natural das últimas quatro décadas no estado, quando 16 pessoas morreram em junho. Em entrevista na noite de terça (5), o governador Eduardo Leite confirmou que se trata da pior tragédia natural que já atingiu o estado.

O fenômeno teve origem em um sistema de baixa pressão, que provocou chuvas intensas ao longo da segunda-feira (4). Conforme se deslocou em direção ao oceano, o fenômeno ganhou intensidade. À noite, formou-se o ciclone.

Posts Relacionados

Rio proíbe uso de celulares nas escolas até no recreio; veja exceções

Rio proíbe uso de celulares nas escolas até no recreio; veja exceções

A medida veio depois de uma consulta pública, aberta em dezembro, em que 83% concordaram com a restrição

Um terço dos eleitores do RJ ainda não tem biometria cadastrada; prazo vai até maio

Um terço dos eleitores do RJ ainda não tem biometria cadastrada; prazo vai até maio

TRE-RJ quer cadastrar cerca de 4,4 milhões de eleitores até eleições municipais. Total representa 34,15% do eleitorado do estado

Entenda por que tem mais dengue com o El Niño e por que a situação pode piorar

Entenda por que tem mais dengue com o El Niño e por que a situação pode piorar

É esperado um pico da epidemia para o final de março e começo de abril, o que gera uma 'perspectiva grande de piorar o quadro'

Ambev começa credenciamento de ambulantes para trabalhar no carnaval

Ambev começa credenciamento de ambulantes para trabalhar no carnaval

Segundo a empresas, podem se inscrever somente pessoas maiores de 18 e que possuam residência no município de São Paulo

Celular Seguro ultrapassa 12 mil alertas de roubo ou perda um mês após lançamento

Celular Seguro ultrapassa 12 mil alertas de roubo ou perda um mês após lançamento

O principal motivo de bloqueio foi roubo (5.496 ocorrências), seguido de furto (3.965), perda (2.549) e outros (601)

Mais de um terço dos municípios têm moradores em áreas de risco de desastres

Mais de um terço dos municípios têm moradores em áreas de risco de desastres

Documento de ministérios do governo federal identificou 1.942 cidades com regiões suscetíveis a deslizamentos, enxurradas e inundações

Leilão da Receita tem carro por R$ 15 mil e celulares por R$ 500; veja como participar

Leilão da Receita tem carro por R$ 15 mil e celulares por R$ 500; veja como participar

As propostas de valor para o leilão podem ser feitas até as 21h do dia 29 de janeiro, e a sessão pública para lances ocorre

Cultura e saúde mental: para 54%, atividades culturais são a principal fonte de bem-estar

Cultura e saúde mental: para 54%, atividades culturais são a principal fonte de bem-estar

Pesquisa mostrou que 42% das pessoas passaram por problemas de saúde mental no último ano

pt_BRPortuguese