Voltar ao Início

Você está em:

Álcool, cravo e óleo de citronela: os repelentes caseiros funcionam contra a dengue?

Sem comprovação de eficácia, produtos não são aprovados pela Anvisa e podem causar alergias em contato com a pele
Amanda Omura

Amanda Omura

As receitas caseiras têm entre seus ingredientes itens disponíveis em casa. São dicas que acumulam milhares de visualizações nas redes sociais neste período de explosão dos casos de dengue. Algumas combinam álcool 70%, cravo-da-índia e óleo corporal em uma mistura que, supostamente, deveria espantar o mosquito Aedes Aegypti quando passada na pele.
Outras dicas sugerem produtos à base de citronela ou de andiroba como repelentes.

Mas especialistas e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alertam: repelentes caseiros não são indicados para afastar o mosquito transmissor da dengue. A agência recomenda o uso de formulações industrializadas que contenham Icaridina 20-25%, DEET 10-15% ou IR3535, substâncias que não devem ser manipuladas em casa.

Produtos sem eficácia comprovada
O primeiro problema quando se trata de soluções caseiras é a falta de comprovação de eficácia, que vem acompanhada de falta de padronização nas supostas receitas, modo de uso e duração da proteção alegada.

Vânia Rodrigues Leite, professora do Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas da Unifesp, explica que toda formulação caseira, seja uma tentativa de medicamento ou de cosmético, nunca é segura por si só.

"Não apenas por conta dos ingredientes, mas muito por conta do modo de fazer. Você não tem a assepsia correta, a dosagem correta, nem a forma certa de preparo", analisa a professora da Unifesp.
O gerente de projetos e estudos da Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag), Vagner Miguel, também alerta que inseticidas considerados naturais, à base andiroba e óleo de cravo, por exemplo não possuem uma efetividade comprovada contra o mosquito da dengue.

O farmacêutico ainda pontua que nenhum desses produtos é aprovado pela Anvisa e, por isso, devem ser evitados. "É importante lembrar que, uma vez que não há essa demonstração de eficácia, essas receitas podem não proteger adequadamente", comenta.

A agência também alerta que, além das alternativas naturais, "não existem produtos de uso oral, como comprimidos e vitaminas, com indicação aprovada para repelir o mosquito".

Outra questão sinalizada pelos especialistas é que, mais do que serem ineficientes contra o mosquito, essas soluções podem causar outros problemas.

Vânia lembra que, por não passarem por nenhum tipo de teste, produtos caseiros podem provocar reações inesperadas no corpo, como alergias.

"O produto industrializado tem um padrão para ser produzido, com todos os registros e testes de eficácia e segurança necessário. É muito diferente de fazer uma mistura caseira", compara.

O que funciona para espantar o mosquito?
As medidas mais efetivas para espantar os mosquitos se dividem entre as barreiras físicas, como telas, e as barreiras químicas, como repelentes e inseticidas.

Posts Relacionados

Por que o álcool é tão perigoso para o cérebro dos jovens

Por que o álcool é tão perigoso para o cérebro dos jovens

O álcool é uma toxina. Seus riscos incluem acidentes, doenças do fígado e muitos tipos de câncer, até em pequenas quantidades

Candidíase em homens: como surge a infecção que causa coceira e manchas

Candidíase em homens: como surge a infecção que causa coceira e manchas

A 'Candida albicans' é um tipo de fungo que normalmente coexiste em equilíbrio na microbiota humana, e faz parte do corpo

Cosméticos: quais substâncias nossa pele consegue ou não absorver

Cosméticos: quais substâncias nossa pele consegue ou não absorver

Marketing traz apelo de várias substâncias com promessas de resultados, mas nem tudo é absorvido pela pele

A teoria do ‘útero errante’ que deu origem ao ultrapassado conceito de histeria

A teoria do ‘útero errante’ que deu origem ao ultrapassado conceito de histeria

Esta crença existiu há mais de 2,4 mil anos, mas o paradigma sobre como o suposto 'animal' afetava o corpo se manteve

Psicóloga incentiva adultos a cuidarem de sua criança interior para superar traumas

Psicóloga incentiva adultos a cuidarem de sua criança interior para superar traumas

Com mais de 8 milhões de seguidores, Nicole Lepera fala sobre como os traumas influenciam a vida adulta em vídeos

Álcool, cravo e óleo de citronela: os repelentes caseiros funcionam contra a dengue?

Álcool, cravo e óleo de citronela: os repelentes caseiros funcionam contra a dengue?

Sem comprovação de eficácia, produtos não são aprovados pela Anvisa e podem causar alergias em contato com a pele

O que a maior revisão de estudos sobre comidas ultraprocessadas revelou

O que a maior revisão de estudos sobre comidas ultraprocessadas revelou

Ultraprocessados, como cereais matinais e refrigerantes, foram associados a 32 efeitos prejudiciais à saúde

Procrastinação: por que algumas pessoas “enrolam” mais do que as outras?

Procrastinação: por que algumas pessoas “enrolam” mais do que as outras?

Por que adiamos declaração de imposto de renda ou fazer faxina? Por que algumas pessoas "enrolam" mais do que as outras?

pt_BRPortuguese