Voltar ao Início

Você está em:

Apoio de entidades civis é ‘muito mais relevante’, diz Moro

O ex-juiz e pré-candidato a presidente da República Sergio Moro (Podemos) afirmou nesta quinta-feira (3) em um evento virtual que, na opinião dele, o apoio de entidades civis é “muito mais relevante” que o de partidos políticos. Pesquisa Datafolha divulgada em dezembro mostrou, no cenário estimulado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em primeiro lugar com 48% das intenções de voto; o presidente Jair Bolsonaro (PL) em segundo, com 22%; e Sergio Moro em terceiro lugar, com 9%. “Nós estamos tendo apoio político, ainda que não de partidos, de indivíduos relevantes dentro desses partidos. Essa é uma sinalização da vinda desses partidos ou, ainda que eles não venham, uma sinalização que nós vamos ter apoio robusto de partes de diversos partidos que comungam as mesmas propostas”, declarou Moro nesta quinta. “Tem uma grande demanda no setor privado e na sociedade civil pela tal da terceira via, e a gente tem recebido esses apoios. A gente teve agora o MBL, que tem uma influência enorme na comunidade jovem. [...] Isso é importante para nós, esse apoio da sociedade civil, dessas organizações. É muito mais relevante, às vezes, do que apoio desses partidos políticos”, acrescentou. Segundo o ex-juiz, ele tem tido conversas com partidos que apoiam o que ele considera ser uma agenda “reformista”, além da pauta de combate à pobreza. Nesse trecho do discurso, Morou citou o União Brasil, o Novo e o Cidadania. “O que a gente tem visto é que há muita preocupação com os projetos pessoais, com os projetos regionais. Então, ninguém está conseguindo fazer alianças no presente momento, nenhum dos partidos está conseguindo fazer isso”, disse. Palanques estaduais Ainda no evento desta quinta-feira, o pré-candidato afirmou que os palanques nos estados são “relevantes”, mas “não são essenciais”. Na avaliação de Moro, candidatos a governador vão querer tê-lo em seus palanques mesmo que no “campo nacional” não sejam “diretamente aliados”.
Amanda Omura

Amanda Omura

O ex-juiz e pré-candidato a presidente da República Sergio Moro (Podemos) afirmou nesta quinta-feira (3) em um evento virtual que, na opinião dele, o apoio de entidades civis é “muito mais relevante” que o de partidos políticos.

Pesquisa Datafolha divulgada em dezembro mostrou, no cenário estimulado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em primeiro lugar com 48% das intenções de voto; o presidente Jair Bolsonaro (PL) em segundo, com 22%; e Sergio Moro em terceiro lugar, com 9%.

“Nós estamos tendo apoio político, ainda que não de partidos, de indivíduos relevantes dentro desses partidos. Essa é uma sinalização da vinda desses partidos ou, ainda que eles não venham, uma sinalização que nós vamos ter apoio robusto de partes de diversos partidos que comungam as mesmas propostas”, declarou Moro nesta quinta.

“Tem uma grande demanda no setor privado e na sociedade civil pela tal da terceira via, e a gente tem recebido esses apoios. A gente teve agora o MBL, que tem uma influência enorme na comunidade jovem. […] Isso é importante para nós, esse apoio da sociedade civil, dessas organizações. É muito mais relevante, às vezes, do que apoio desses partidos políticos”, acrescentou.

Segundo o ex-juiz, ele tem tido conversas com partidos que apoiam o que ele considera ser uma agenda “reformista”, além da pauta de combate à pobreza. Nesse trecho do discurso, Morou citou o União Brasil, o Novo e o Cidadania.

“O que a gente tem visto é que há muita preocupação com os projetos pessoais, com os projetos regionais. Então, ninguém está conseguindo fazer alianças no presente momento, nenhum dos partidos está conseguindo fazer isso”, disse.

Palanques estaduais
Ainda no evento desta quinta-feira, o pré-candidato afirmou que os palanques nos estados são “relevantes”, mas “não são essenciais”.

Na avaliação de Moro, candidatos a governador vão querer tê-lo em seus palanques mesmo que no “campo nacional” não sejam “diretamente aliados”.

Posts Relacionados

O que é o Sistema Nacional de Cultura, sancionado por Lula nesta semana

O que é o Sistema Nacional de Cultura, sancionado por Lula nesta semana

Mecanismo tem sido chamado de 'SUS da Cultura' e promete facilitar o acesso aos financiamentos no segmento

Em meio a crise na Petrobras, governo resolve pagar metade dos dividendos

Em meio a crise na Petrobras, governo resolve pagar metade dos dividendos

Com pagamento de aproximadamente R$ 20 bilhões, União terá direito a R$ 6 bilhões, valor que ajudará na meta fiscal

Haddad repete apelo por ‘pacto’ entre Poderes para cumprimento de metas

Haddad repete apelo por ‘pacto’ entre Poderes para cumprimento de metas

Pacheco, presidente do Senado, declarou a perda de validade de trechos da MP editada pelo governo para elevar receitas

Câmara aprova retrocessos na pauta ambiental e pode fragilizar prevenção

Câmara aprova retrocessos na pauta ambiental e pode fragilizar prevenção

Textos liberam garimpo em reservas, flexibilizam medidas contra incêndios e extinguem taxas que custeiam Ibama

No Brasil, Macron pretende negociar investimentos bilaterais

No Brasil, Macron pretende negociar investimentos bilaterais

Presidente francês passará por 4 cidades em 3 dias a partir da semana que vem; comitiva terá cerca de 140 empresários

Bloqueio no orçamento deve ser de menos de R$ 5 bilhões, diz Haddad a Lula

Bloqueio no orçamento deve ser de menos de R$ 5 bilhões, diz Haddad a Lula

Valor do bloqueio deve ficar em R$ 3 bilhões. Lula comemorou a notícia com os integrantes da equipe econômica

PF diz que Bolsonaro agiu com consciência e pediu falsificação de cartões de vacina

PF diz que Bolsonaro agiu com consciência e pediu falsificação de cartões de vacina

Relatório de inquérito indicia ex-presidente por associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema

Governo deve realizar ações para proteção ao meio ambiente na Amazônia

Governo deve realizar ações para proteção ao meio ambiente na Amazônia

Executivo terá de apresentar plano para fiscalização, combate a crimes ambientais, e medidas para reduzir o desmatamento

pt_BRPortuguese