Voltar ao Início

Você está em:

Armas de destruição em massa vão além das nucleares

Especialistas afirmam que é possível fazer estrago com armamentos convencionais e armas de destruição em massa seria improvável
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Enquanto os russos procuram evitar que armas e munições do ocidente cheguem aos ucranianos, autoridades mundiais fazem alertas contra a utilização de um arsenal cada vez mais perigoso pelo exército de Vladimir Putin.
À medida que o combate contra um inimigo tido como inferior se alonga, o mundo se pergunta o que os russos ainda podem fazer.
O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, alertou para o risco de uma guerra nuclear na Europa: "O alerta das forças nucleares russas é de arrepiar os ossos e a perspectiva de um conflito nuclear, antes impensável, agora está de volta ao reino das possibilidades".

Bombas termobáricas
Nos últimos dias o mundo tem olhado com atenção o uso de armas cada vez mais perigosas. Na semana passada o ministério da defesa do Reino Unido acusou a Rússia de usar as chamadas bombas termobáricas na Ucrânia, uma arma com potencial destrutivo impressionante.
“Bombas termobáricas são bombas de uma eficiência energética muito boa, usa um alto explosivo. Gera um vácuo muito grande, além de um calor muito grande", explica Willy Hauffe, especialista da Associação Nacional dos Peritos. "O vácuo geralmente é para colapso de estruturas. E o calor justamente para queimar tudo em volta e até queimar pessoas”, disse.

Armas de destruição em massa
A troca de acusações entre russos e americanos sobre o uso e o desenvolvimento de armas químicas e a permanente ameaça nuclear traz à tona a questão das armas de destruição em massa.
Os especialistas ouvidos nessa reportagem afirmam que já é possível fazer muito estrago com o uso de armamentos convencionais e que as armas de destruição em massa seriam uma escolha improvável.
Ela seria uma forma de provocar terror na população ucraniana e forçar uma rendição imediata. As consequências de um ato como esse, ainda segundo os especialistas, seriam devastadoras.

Posts Relacionados

Número de palestinos mortos em Gaza ultrapassa 35 mil

Número de palestinos mortos em Gaza ultrapassa 35 mil

De acordo com o Hamas, já são 35.091 mortos e 78.827 feridos desde outubro, quando Israel declarou guerra ao grupo

Com poucos soldados, Ucrânia vai recrutar presos

Com poucos soldados, Ucrânia vai recrutar presos

A Rússia anunciou que vai fazer exercícios militares com armas nucleares táticas no sul em resposta a supostas ameaças

EUA interromperam envio de bombas para Israel

EUA interromperam envio de bombas para Israel

Foram bloqueadas as entregas de 1.800 bombas de 907 kg e de 1.700 bombas de 226 kg, segundo funcionário do governo

Hamas pede ajuda para barrar avanço de Israel

Hamas pede ajuda para barrar avanço de Israel

Exército israelense entrou na segunda-feira (6) na cidade, que fica no extremo sul de Gaza e é considerada o último refúgio de moradores

Hamas aceita proposta de cessar-fogo

Hamas aceita proposta de cessar-fogo

Israel afirmou que os termos desta proposta foram amenizados pelo Egito e que não pode aceitar os termos do acordo

Desodorante natural ou antitranspirante: qual é mais saudável?

Desodorante natural ou antitranspirante: qual é mais saudável?

Nos últimos anos, tem crescido no mercado a oferta de desodorantes naturais que prometem ser menos agressivos na pele

EUA acusam Rússia de usar armamento químico

EUA acusam Rússia de usar armamento químico

A Rússia declarou que já não possui um arsenal químico militar, mas o país enfrenta pressões para uma transparência maior

Câmara da Argentina aprova Lei de Bases de Milei

Câmara da Argentina aprova Lei de Bases de Milei

A Lei de Bases aprovada é uma nova versão, reduzida, da 'Lei Ómnibus'. Além disso, aprovou-se um novo pacote fiscal

pt_BRPortuguese