Voltar ao Início

Você está em:

Auxílio Brasil de R$ 600 é considerado insuficiente por mais da metade dos beneficiários

Maioria do eleitorado (61%) acredita que pacote de benefícios foi criado para ganhar votos
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Pesquisa Datafolha divulgada pelo site do jornal "Folha de S. Paulo" nesta segunda-feira (1º) aponta que mais da metade dos beneficiários do Auxílio Brasil considera o valor de R$ 600 insuficiente.

A quantia mínima do benefício foi ampliada em R$ 200 pelo Congresso, mas o acréscimo só será pago de agosto até dezembro deste ano.

De acordo com o instituto, entre os que recebem o benefício, 54% consideram o valor insuficiente, 38% classificam como suficiente e 8% como mais que suficiente.

Já no eleitorado geral, 56% consideram o valor insuficiente, enquanto 36% dizem que é suficiente e 7% afirmam que o montante é mais que suficiente.

A pesquisa ouviu 2.566 eleitores nos dias 27 e 28 de julho em 183 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Em uma pesquisa em maio, em que os entrevistados foram perguntados do valor do benefício — na época em R$ 400 —, 69% dos beneficiários afirmaram que o valor era insuficiente, 29% disseram que era suficiente e 2% afirmaram que era mais que suficiente.

Ainda segundo o levantamento, 25% dos entrevistados recebem ou moram com um beneficiário do programa. Em maio, eram 21%. A maior parte dos beneficiários (63%) são mulheres.

Maioria vê movimento eleitoreiro
Questionados sobre os motivos que levaram o governo a oferecer pacote de benefícios programados para acabar no final do ano, 61% dos eleitores afirmaram que o principal motivo é ganhar votos para o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Outros 31% disseram que era para ajudar quem está precisando, enquanto 6% disseram que era para ganhar votos e ajudar quem está precisando. Não souberam responder 2% dos entrevistados.

Além do acréscimo no Auxílio Brasil, a PEC aprovada pelo Congresso com o apoio do governo também aumentou o valor do Auxílio Gás e criou benefícios para taxistas e caminhoneiros.

Entre os beneficiários do programa, 59% veem um movimento eleitoral e 32% dizem que é para ajudar quem precisa.

Os números se invertem quando o instituto faz um recorte entre os que apoiam o governo. Neste grupo, 20% veem o pacote como um movimento para ganhar votos e 68% dizem que é para ajudar os mais pobres.

Entre os que reprovam o governo, 87% dizem que é para ganhar votos e 9% para ajudar quem precisa. Os mais jovens, de 16 a 24 anos, também veem majoritariamente (69%) o pacote com o objetivo eleitoreiro.

Posts Relacionados

Receita diz que vai barrar encomendas internacionais que tragam risco ao consumidor

Receita diz que vai barrar encomendas internacionais que tragam risco ao consumidor

Aparelhos eletrônicos, brinquedos, cosméticos, entre outros produtos que não se adequem às regras

El Niño x La Niña: mudança de fenômeno pode impactar a inflação no Brasil

El Niño x La Niña: mudança de fenômeno pode impactar a inflação no Brasil

Principal temor é que o fenômeno provoque longos períodos de seca, esvaziando reservatórios

Governo propõe a servidores aumentos em auxílio alimentação e benefícios

Governo propõe a servidores aumentos em auxílio alimentação e benefícios

Ministério da Gestão se reuniu com representantes do funcionalismo, mas não houve acordo

Reforma tributária: imposto sobre herança ou doação pode subir em 10 estados

Reforma tributária: imposto sobre herança ou doação pode subir em 10 estados

Texto prevê que imposto passe a ser progressivo em todo o país, com base no valor do patrimônio

Autuações da Receita Federal batem recorde e somam R$ 225 bilhões em 2023

Autuações da Receita Federal batem recorde e somam R$ 225 bilhões em 2023

Valor é 65% maior que o volume de autuações de 2022 e coincide com esforço por maior arrecadação

De olho na popularidade, Lula prepara obras do PAC com foco na população de baixa renda

De olho na popularidade, Lula prepara obras do PAC com foco na população de baixa renda

Governo quer aprovar medidas econômicas, como a criação de uma linha de crédito para CadÚnico

Supermercados propõe que sejam desonerados na cesta básica foie gras, bacalhau e trufas

Supermercados propõe que sejam desonerados na cesta básica foie gras, bacalhau e trufas

A discussão sobre quais produtos serão contemplados com quais benefícios ainda não foi feita

Governo estuda medidas para custear parte das tarifas e reduzir conta de luz dos consumidores

Governo estuda medidas para custear parte das tarifas e reduzir conta de luz dos consumidores

Segundo o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, três sugestões foram levantadas

pt_BRPortuguese