Voltar ao Início

Você está em:

Bolsonaro consulta Guedes sobre a Petrobras após recuo de indicados

Nomes indicados pelo governo desistiram de assumir posições de comando na estatal para evitar conflitos de interesse
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

O presidente Jair Bolsonaro (PL) se irritou na segunda-feira (4) com o duplo recuo de indicações do seu governo para o comando da Petrobras. Rodolfo Landim e Adriano Pires desistiram de assumir, respectivamente, o comando do conselho de administração da Petrobras e o da estatal, para evitar conflito de interesses.

Bolsonaro avalia que o impasse, chamado de "lambança" nos bastidores do governo, é responsabilidade do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque – a quem o centrão e também a equipe econômica creditam a escolha de Landim e Pires. Os dois nomes tiveram a benção do centrão mas, publicamente, quem assume a indicação é Bento Albuquerque.
Diante do cenário, sem definição para o comando da estatal, Bolsonaro consultou Paulo Guedes ontem sobre nomes para a estatal.

Entre eles, voltou a ser cotado o secretário de desburocratização da Economia, Caio Paes de Andrade. Ele foi cotado na primeira leva, antes de decidirem por Adriano Pires – mas o ministro Bento preferiu o consultor, uma vez que Paes de Andrade não tinha experiência na área.
Agora, após a desistência de Pires, Andrade voltou a ser cotado por Bolsonaro.

O nome de Andrade agrada também familiares do presidente Bolsonaro, como o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ).

Adriano Pires foi alvo
A desistência de Adriano Pires do convite para presidir a Petrobras decorreu de uma operação organizada pelos que não desejam a privatização da estatal. A avaliação é de aliados do presidente Jair Bolsonaro no Centrão, que defendiam a escolha do economista para o comando da empresa.

Posts Relacionados

Lula busca apoio de governadores e religiosos para manter veto a PL da ‘saidinha’

Lula busca apoio de governadores e religiosos para manter veto a PL da ‘saidinha’

Governo quer influenciar posição da bancada religiosa no Congresso e apelar para governadores sobre risco de crises

Lula quer lançar crédito para permitir que inscritos no CadÚnico possam empreender

Lula quer lançar crédito para permitir que inscritos no CadÚnico possam empreender

A expectativa é que nessa linha de crédito as taxas de juros sejam a metade do que o Pronampe cobra

PL das redes sociais pode entrar na pauta do Colégio de Líderes esta semana

PL das redes sociais pode entrar na pauta do Colégio de Líderes esta semana

Orlando Silva tenta colocar projeto na pauta da Câmara, mas diz que tema polêmico e lobby das "big techs" atrapalham

O que é o Sistema Nacional de Cultura, sancionado por Lula nesta semana

O que é o Sistema Nacional de Cultura, sancionado por Lula nesta semana

Mecanismo tem sido chamado de 'SUS da Cultura' e promete facilitar o acesso aos financiamentos no segmento

Em meio a crise na Petrobras, governo resolve pagar metade dos dividendos

Em meio a crise na Petrobras, governo resolve pagar metade dos dividendos

Com pagamento de aproximadamente R$ 20 bilhões, União terá direito a R$ 6 bilhões, valor que ajudará na meta fiscal

Haddad repete apelo por ‘pacto’ entre Poderes para cumprimento de metas

Haddad repete apelo por ‘pacto’ entre Poderes para cumprimento de metas

Pacheco, presidente do Senado, declarou a perda de validade de trechos da MP editada pelo governo para elevar receitas

Câmara aprova retrocessos na pauta ambiental e pode fragilizar prevenção

Câmara aprova retrocessos na pauta ambiental e pode fragilizar prevenção

Textos liberam garimpo em reservas, flexibilizam medidas contra incêndios e extinguem taxas que custeiam Ibama

No Brasil, Macron pretende negociar investimentos bilaterais

No Brasil, Macron pretende negociar investimentos bilaterais

Presidente francês passará por 4 cidades em 3 dias a partir da semana que vem; comitiva terá cerca de 140 empresários

pt_BRPortuguese