Voltar ao Início

Você está em:

ButanVac: 2ª fase do estudo da vacina 100% brasileira contra Covid sofre falta de voluntários

Expectativa do Instituto Butantan é de preencher 400 vagas até agosto, mas até agora apenas 70 pessoas se candidataram
Amanda Omura

Amanda Omura

A insatisfação com os preços das comidas típicas nas festas juninas e quermesses está em uma porção de relatos nas redes sociais: pacotes pequenos de pipoca por R$ 7, arroz doce e canjica por R$ 10 cada porção, milho na manteiga por R$ 12, entre tantos outros.

E os valores mais altos não significam que escolas e igrejas estejam enchendo os bolsos com os lucros juninos. Pelo contrário: realizar uma festa junina ficou 11,41% mais caro em 2023, e desemboca em repasse nos preços ao consumidor final ou diminuição das margens.

É o que mostra uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre). A instituição fez um levantamento de preços para os últimos três anos com 27 dos principais itens típicos dessa época. De todos, apenas dois tiveram uma queda em 2023.

Produtos típicos subiram mais que a inflação
A variação média dos produtos típicos de festa junina entre junho de 2022 e maio de 2023 foi maior do que a própria inflação do período.

Segundo dados do FGV Ibre, o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) foi de 3,75% entre aqueles meses, muito menor do que alta dos itens pesquisados. Já o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que representa a inflação oficial do país, subiu 3,94% no acumulado dos últimos 12 meses até maio, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com Matheus Peçanha, economista e pesquisador do FGV Ibre, os itens juninos deveriam estar no cerne da desaceleração da inflação neste ano, mas essa queda está ocorrendo numa velocidade muito aquém da esperada.

"Só nesta última leitura, de maio, que a gente começa a ver uma desaceleração um pouco mais forte de alimentos, principalmente milho. Mas, no acumulado em 12 meses, ainda pegamos um longo período do ano passado, quando os preços dos alimentos estavam mais pressionados", explica.

O que levou a inflação junina a crescer tanto?
O especialista destaca que são três as principais razões para que os preços desses produtos continuem pressionados:
a demora no repasse de reduções nos preços;
o impacto na oferta e demanda por milho causado pela guerra na Ucrânia;
a época produtiva para ovos e leite.

Posts Relacionados

SP tem alta de 32% em casos de gastroenterite em 2023; como prevenir

SP tem alta de 32% em casos de gastroenterite em 2023; como prevenir

Transmitida pelo contato com bactérias ou vírus presentes em água e alimentos contaminados, virose é comum no período de verão

Rio proíbe uso de celulares nas escolas até no recreio; veja exceções

Rio proíbe uso de celulares nas escolas até no recreio; veja exceções

A medida veio depois de uma consulta pública, aberta em dezembro, em que 83% concordaram com a restrição

Um terço dos eleitores do RJ ainda não tem biometria cadastrada; prazo vai até maio

Um terço dos eleitores do RJ ainda não tem biometria cadastrada; prazo vai até maio

TRE-RJ quer cadastrar cerca de 4,4 milhões de eleitores até eleições municipais. Total representa 34,15% do eleitorado do estado

Entenda por que tem mais dengue com o El Niño e por que a situação pode piorar

Entenda por que tem mais dengue com o El Niño e por que a situação pode piorar

É esperado um pico da epidemia para o final de março e começo de abril, o que gera uma 'perspectiva grande de piorar o quadro'

Ambev começa credenciamento de ambulantes para trabalhar no carnaval

Ambev começa credenciamento de ambulantes para trabalhar no carnaval

Segundo a empresas, podem se inscrever somente pessoas maiores de 18 e que possuam residência no município de São Paulo

Celular Seguro ultrapassa 12 mil alertas de roubo ou perda um mês após lançamento

Celular Seguro ultrapassa 12 mil alertas de roubo ou perda um mês após lançamento

O principal motivo de bloqueio foi roubo (5.496 ocorrências), seguido de furto (3.965), perda (2.549) e outros (601)

Mais de um terço dos municípios têm moradores em áreas de risco de desastres

Mais de um terço dos municípios têm moradores em áreas de risco de desastres

Documento de ministérios do governo federal identificou 1.942 cidades com regiões suscetíveis a deslizamentos, enxurradas e inundações

Leilão da Receita tem carro por R$ 15 mil e celulares por R$ 500; veja como participar

Leilão da Receita tem carro por R$ 15 mil e celulares por R$ 500; veja como participar

As propostas de valor para o leilão podem ser feitas até as 21h do dia 29 de janeiro, e a sessão pública para lances ocorre

pt_BRPortuguese