Voltar ao Início

Você está em:

China e Alemanha condenam ameaças nucleares

Scholz pressionou Xi a convencer a Rússia a acabar com a guerra na Ucrânia, dizendo que Pequim tem a responsabilidade
Amanda Omura

Amanda Omura

O presidente chinês, Xi Jinping, e o chanceler alemão, Olaf Scholz, condenaram nesta sexta-feira (4) as ameaças de uso de armas nucleares na Ucrânia, com Scholz alertando que a Rússia corre o risco de passar dos limites na comunidade internacional ao recorrer à força nuclear.

Na primeira visita de um líder do G7 à China desde a pandemia, Scholz pressionou Xi a convencer a Rússia a acabar com a guerra na Ucrânia, dizendo que Pequim tem a responsabilidade como grande potência de fazê-lo.

Xi concordou que ambos os líderes "se opõem conjuntamente ao uso ou ameaça de uso de armas nucleares", de acordo com divulgação da agência de notícias estatal Xinhua, embora tenha evitado criticar a Rússia ou pedir a Moscou que retire suas tropas.

A visita de um dia de Scholz serve como um teste na relação entre a China e o Ocidente após anos de tensões crescentes, dizem analistas, com discussões sobre a guerra da Rússia contra a Ucrânia, mudanças climáticas, acesso recíproco ao mercado e vacinas da Covid-19.
Scholz realizou a visita enquanto enfrenta críticas de dentro de sua própria coalizão sobre as relações com Pequim e tenta equilibrar a garantia de igualdade de condições para as empresas europeias com a eliminação da forte dependência da Alemanha no mercado chinês.

Durante o almoço com Scholz, Xi enfatizou que é fácil destruir a confiança política, mas difícil reconstruí-la e ambos os lados precisam cuidar disso, de acordo a agência estatal Xinhua News.

Xi também disse a Scholz que a China e a Alemanha devem se respeitar e cuidar dos interesses fundamentais uma da outra, segundo a Xinhua.

Ameaça nuclear
Mais cedo, ao cumprimentar Scholz no Grande Salão do Povo, no coração de Pequim, Xi pediu para que os dois países trabalhassem mais de perto em questões internacionais.
"O presidente Xi e eu concordamos: as ameaças nucleares são irresponsáveis e incendiárias", disse Scholz após a reunião. "Ao usar armas nucleares, a Rússia estaria cruzando uma linha que a comunidade de Estados traçou conjuntamente."

Posts Relacionados

Terremoto de 4,8 de magnitude atinge Nova York

Terremoto de 4,8 de magnitude atinge Nova York

A profundidade do terremoto, de acordo com a USGS, foi de 5 quilômetros abaixo da superfície -- uma profundidade considerada baixa

Blinken diz que Ucrânia vai ser membro da Otan

Blinken diz que Ucrânia vai ser membro da Otan

Ele também afirmou que apoiar a Ucrânia é importante porque os russos estão recebendo ajuda para aumentar sua indústria de defesa

Pressionado, Netanyahu endurece o discurso

Pressionado, Netanyahu endurece o discurso

O primeiro-ministro de Israel é pressionado pela antecipação de eleições gerais e pela crise deflagrada em sua coligação extremista

Ataque destrói consulado iraniano na Síria

Ataque destrói consulado iraniano na Síria

A Guarda Revolucionária do Irã anunciou que sete de seus membros, entre eles três comandantes, morreram no bombardeio

Na Faixa de Gaza, 12 pessoas morrem afogadas

Na Faixa de Gaza, 12 pessoas morrem afogadas

Os Estados Unidos optaram por jogar caixas de aviões porque há dificuldades para entrar com caminhões na Faixa de Gaza

Rússia e China vetam proposta dos EUA de cessar-fogo

Rússia e China vetam proposta dos EUA de cessar-fogo

Ao justificar seu voto, o embaixador da Rússia na ONU, Vassily Nebenzia, acusou os Estados Unidos de falsas promessas

Regime cubano tenta aplacar a ira da população

Regime cubano tenta aplacar a ira da população

As manifestações populares foram contidas pela repressão policial, em sincronia com o bloqueio imediato do serviço de internet

O que esperar do triunfo eleitoral de Putin?

O que esperar do triunfo eleitoral de Putin?

Presidente russo usará reeleição com supostos 87,2% dos votos como demonstração da unidade nacional para prolongar guerra

pt_BRPortuguese