Voltar ao Início

Você está em:

Contato com a natureza pode diminuir o uso de medicamentos

Caminhar no parque, ficar em contato com a natureza pode diminuir o uso de medicamentos para pressão alta, ansiedade, insônia, depressão e asma
Amanda Omura

Amanda Omura

Caminhar no parque, aproveitar espaços abertos e arborizados ou ficar em contato com a natureza pode diminuir o uso de medicamentos para pressão alta, ansiedade, insônia, depressão e asma, segundo um estudo finlandês publicado na revista Occupational & Environmental Medicine.

Os pesquisadores descobriram que aproveitar a natureza até quatro vezes por semana reduz:

Em 36% as chances de tomar remédio para a pressão arterial

Em 33% as chances de uso de medicamentos para saúde mental

Em 26% as chances de usar medicamentos para asma

Para chegar a essa conclusão, os cientistas do Instituto Finlandês de Saúde e Bem-Estar analisaram as respostas de 6 mil residentes escolhidos aleatoriamente de Helsinque, Espoo e Vantaa (cidades que compõem a maior área urbana da Finlândia).

Os entrevistados falaram sobre:
O uso de espaços verdes e azuis a um quilômetro de suas casas. Os espaços verdes incluíam florestas, jardins, parques, cemitérios, pântanos, pastagens naturais e zoológicos. Os azuis reuniam lagos, rios e mar.

O uso de medicamentos para ansiedade, insônia, depressão, pressão alta e asma.
Com que frequência eles visitavam espaços verdes (ou se exercitavam), durante maio e setembro.

Segundo os pesquisadores, a frequência de visitas a espaços verdes foi associada à diminuição das chances de uso de medicamentos.

"A frequência de visitas a espaços verdes foi o único tipo de exposição à natureza que apresentou associação inversa com o uso de medicamentos. Esse achado está de acordo com evidências preliminares que enfatizam a importância do uso real de espaços verdes em relação à saúde mental e sugere que o mesmo vale para outras condições de saúde, como asma e hipertensão", dizem.

Posts Relacionados

Por que algumas pessoas se sentem cansadas o tempo todo?

Por que algumas pessoas se sentem cansadas o tempo todo?

Para algumas pessoas, não importa quanto tempo durmam, elas ainda se sentem cansadas e com pouca energia. Por quê?

Manual de sobrevivência para o carnaval: veja cuidados para evitar ressaca

Manual de sobrevivência para o carnaval: veja cuidados para evitar ressaca

Em tempos de carnaval, nada melhor do que curtir a folia ao máximo. Mas você pensa na sua saúde enquanto aproveita?

O que acontece com corpo quando se para de tomar café

O que acontece com corpo quando se para de tomar café

Costuma causar dor de cabeça, mas também melhora o humor, o sistema gastrointestinal e até a aparência

Dengue: quais são os sintomas e quando é hora de buscar um hospital

Dengue: quais são os sintomas e quando é hora de buscar um hospital

Brasil registrou explosão no número de casos de dengue nas duas primeiras semanas deste ano, com 55.859 casos prováveis

Colágeno: quais os efeitos reais do suplemento na pele?

Colágeno: quais os efeitos reais do suplemento na pele?

Apesar de ser um suplemento popular, o colágeno ainda carece de boas evidências científicas que respaldem o principal benefício

Por que devemos investir no consumo de frutas, legumes e verduras

Por que devemos investir no consumo de frutas, legumes e verduras

Alimentos contêm substâncias bioativas que ajudam no nosso metabolismo. Quanto mais colorido o prato, melhor

Os riscos de energéticos pré-treino com cafeína, que prometem resultado rápido

Os riscos de energéticos pré-treino com cafeína, que prometem resultado rápido

Vendidos em cápsulas ou como bebidas, os pré-treinos são turbinados com cafeína e vendidos sem prescrição médica

Qual a diferença entre compulsão alimentar e comer emocional

Qual a diferença entre compulsão alimentar e comer emocional

Comer emocional acontece quando, em uma ocasião determinada, se come mais do que se comeria normalmente

pt_BRPortuguese