Voltar ao Início

Você está em:

Conversão de veículos para GNV cresce 121% nos primeiros cinco meses do ano

Segundo o Detran, de janeiro a maio deste ano foram realizadas 3.600 solicitações de conversão para GNV no território paulista
Amanda Omura

Amanda Omura

O número de veículos no estado de São Paulo que trocaram o uso de combustíveis convencionais pelo do chamado GNV, Gás Natural Veicular, nos cinco primeiros meses de 2022 mais do que dobrou quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Dados do Detran-SP obtidos com exclusividade pela GloboNews, mostram que de janeiro a maio deste ano foram realizadas 3.600 solicitações de conversão para GNV no território paulista, contra 1.625 nos mesmos meses de 2021.

Esse aumento ocorreu em meio a uma série de reajustes nos preços dos combustíveis por parte da Petrobrás, o que deixou o GNV mais vantajoso, comparado à gasolina e ao álcool.
Contudo, no início de maio, a empresa anunciou o reajuste trimestral do gás natural, uma alta de 19%, impactando nos preços encontrados pelos consumidores nos postos e, consequentemente, na procura pela conversão do veículo.

De acordo com Alexsandra Lima, administradora de uma oficina que realiza instalação de kit de GNV, a procura pelo procedimento começou a cair quando o preço do combustível gasoso ultrapassou o do álcool.

Até o início de junho, estavam fazendo de três a quatro conversões por dia, mas esse número despencou. Nas últimas duas semanas, realizaram um total de seis.

Vantagens do GNV
Consome menos combustível por quilômetro rodado;
Por ser um material seco, aumenta a vida útil do motor e o intervalo de trocas de óleo;
Emite baixos níveis de gases poluentes, como nitrogênio, gás carbônico, dióxido de enxofre e monóxido de carbono.
Segundo Celso Argachoy, professor de Engenharia Mecânica do Insper, apesar de requerer um investimento inicial de custo elevado – cerca de R$ 6 mil –, a troca pelo GNV pode compensar a longo prazo.

O período necessário para que haja um retorno financeiro varia de acordo com o padrão de uso do veículo, sendo menor para motoristas que percorrem longas distâncias diariamente – na ordem de 100 km por dia – e maior para aqueles que circulam pouco.

Posts Relacionados

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Ministério da Agricultura reconheceu que unidades federativas estão livres da doença

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Estudo coletou amostras de cabelo de 287 indígenas do subgrupo Ninam, e apontou que todos eles vivem sob exposição

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Grupo foi perseguido, torturado e expulso de suas terras – crimes reconhecidos pela Comissão Nacional da Verdade

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

No Brasil, segundo Ministério da Saúde, 13 milhões de pessoas sofrem com alguma condição rara

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Segundo a pasta, distribuição das doses começa a partir da nota técnica que será publicada nesta quarta (27)

Pé-de-Meia: alunos do ensino médio já podem consultar se foram contemplados

Pé-de-Meia: alunos do ensino médio já podem consultar se foram contemplados

Programa é voltado para alunos de 14 a 24 anos, regularmente matriculados no ensino médio da rede pública

Só 3 das 100 cidades mais populosas do país universalizaram saneamento básico

Só 3 das 100 cidades mais populosas do país universalizaram saneamento básico

Maringá (PR), São José do Rio Preto (SP) e Campinas (SP) são as únicas a ter ao menos 99% da população com acesso à água

Casos de tuberculose crescem quase 10% na cidade de SP; alta no estado foi de 7,1%

Casos de tuberculose crescem quase 10% na cidade de SP; alta no estado foi de 7,1%

Em todo o estado foram 20.547 registros oficiais da doença em SP no ano passado

pt_BRPortuguese