Voltar ao Início

Você está em:

Crise de energia afeta turismo na Europa

A preocupação com o consumo de energia na Europa cresceu após cortes no fornecimento por parte da Rússia
Amanda Omura

Amanda Omura

A crise energética em alguns países da Europa tem feito pontos turísticos que antes eram conhecidos pela iluminação ficarem mais escuros. O velho continente também tem limitado o uso de aquecedores com a proximidade do inverno.

Em Paris, conhecida como a Cidade Luz, vários pontos turísticos estão desligando a iluminação mais cedo. As luzes da Torre Eiffel, por exemplo, estão sendo apagadas todos os dias às 23h45 do horário local - 1 hora e 15 minutos antes do convencional - desde 23 de setembro.

As luzes da pirâmide do museu do Louvre estão sendo apagadas duas horas antes do normal, e as do Palácio de Versalhes, uma hora antes.

Na avenida Champs-Élysées, as luzes serão desligadas diariamente três horas antes do normal a partir de 15 de outubro. Medidas de economia de energia também deverão afetar decorações de Natal, que ficarão menos iluminadas do que em anos anteriores.

A preocupação com o consumo de energia na Europa cresceu após cortes no fornecimento por parte da Rússia. Outros países europeus são mais dependentes do gás russo, mas a França tem aumentado a importação de energia em meio a interrupções de alguns de seus reatores nucleares.

Redução do consumo em 10%
Em Paris, o objetivo do plano de emergência é diminuir o consumo de energia da cidade em 10%. Além da iluminação de pontos turísticos, o limite de aquecimento de prédios públicos foi reduzido de 19 ºC para 18 ºC de dia e para 12 ºC à noite e nos fins de semana, quando os imóveis estiverem vazios.

As ações são consideradas medidas simbólicas para alertar sobre a crise de energia. "Os símbolos são importantes para conscientizar a população", declarou a ministra da Cultura da França, Rima Abdul Malak.

Bar à luz de velas
No Reino Unido, muitos pubs ficaram ameaçados de "extinção" por conta da inflação no país, que chegou ao nível mais elevado em 40 anos. A situação fez o governo anunciar um plano para subsidiar 50% das contas de luz e gás das empresas durante seis meses.

Posts Relacionados

Terremoto de 4,8 de magnitude atinge Nova York

Terremoto de 4,8 de magnitude atinge Nova York

A profundidade do terremoto, de acordo com a USGS, foi de 5 quilômetros abaixo da superfície -- uma profundidade considerada baixa

Blinken diz que Ucrânia vai ser membro da Otan

Blinken diz que Ucrânia vai ser membro da Otan

Ele também afirmou que apoiar a Ucrânia é importante porque os russos estão recebendo ajuda para aumentar sua indústria de defesa

Pressionado, Netanyahu endurece o discurso

Pressionado, Netanyahu endurece o discurso

O primeiro-ministro de Israel é pressionado pela antecipação de eleições gerais e pela crise deflagrada em sua coligação extremista

Ataque destrói consulado iraniano na Síria

Ataque destrói consulado iraniano na Síria

A Guarda Revolucionária do Irã anunciou que sete de seus membros, entre eles três comandantes, morreram no bombardeio

Na Faixa de Gaza, 12 pessoas morrem afogadas

Na Faixa de Gaza, 12 pessoas morrem afogadas

Os Estados Unidos optaram por jogar caixas de aviões porque há dificuldades para entrar com caminhões na Faixa de Gaza

Rússia e China vetam proposta dos EUA de cessar-fogo

Rússia e China vetam proposta dos EUA de cessar-fogo

Ao justificar seu voto, o embaixador da Rússia na ONU, Vassily Nebenzia, acusou os Estados Unidos de falsas promessas

Regime cubano tenta aplacar a ira da população

Regime cubano tenta aplacar a ira da população

As manifestações populares foram contidas pela repressão policial, em sincronia com o bloqueio imediato do serviço de internet

O que esperar do triunfo eleitoral de Putin?

O que esperar do triunfo eleitoral de Putin?

Presidente russo usará reeleição com supostos 87,2% dos votos como demonstração da unidade nacional para prolongar guerra

pt_BRPortuguese