Voltar ao Início

Você está em:

Em respiro para setor automotivo, vendas de veículos novos disparam em março

Levantamento da Fenabrave mostra que emplacamentos subiram 53% entre fevereiro e março
Amanda Omura

Amanda Omura

O país registrou 198,9 mil emplacamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus no mês de março, uma alta de 53% comparado ao mês anterior. O resultado foi divulgado nesta terça-feira (4) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Além do aumento expressivo, o salto foi de 35,5% sobre o mesmo mês de 2022. Assim, o setor fechou o primeiro trimestre com alta de 16,3% nas vendas, chegando a 471,6 mil unidades. Em 2022, o trimestre havia fechado com queda de 23% em relação a 2021.

Em março, apenas o segmento de caminhões apresentou performance negativa na comparação anual, recuando 7,3%, para 9.389 veículos.

"São cinco dias úteis a mais no mês [contra fevereiro] e a base do ano passado é muito baixa. O resultado engana. Quando comparamos com 2019, ainda estamos 22% abaixo", diz a economista Tereza Fernandez, economista da TF Associados.

Paralisação de montadoras
O resultado de vendas fortes em março contrasta com as paralisações de fábricas brasileiras, anunciadas pelas montadoras no fim do mês passado. Volkswagen, GM, Stellantis, Mercedes-Benz e Hyundai precisaram parar a produção e colocaram funcionários em férias coletivas pela redução de demanda.

Analistas que acompanham o setor afirmam que o encarecimento do crédito junto com a redução do poder de compra da população reduziu o potencial de financiamento e, por consequência, a demanda por carros novos.
São efeitos dos aumentos da taxa básica de juros, a Selic, feitos pelo Banco Central desde 2021, que começaram, enfim, a trazer consequências mais fortes para a economia. Uma delas é, justamente, a redução do consumo por meio da dificuldade de concessão de crédito.

Dados da Fenabrave mostram que janeiro e fevereiro de 2023 foram meses ruins no setor. Janeiro teve queda de 34% nos emplacamentos comparado ao mês anterior — ainda que o número seja 12% maior que o observado em janeiro de 2022.

Em fevereiro, nova queda: 9% em relação a janeiro. Contra o mesmo mês de 2022, o acumulado também passou ao campo negativo: recuo de quase 2%. Considerando apenas automóveis, houve redução de 7% e 4,2%, respectivamente.

As montadoras dizem que estão ajustando a produção à nova demanda do mercado, que se reduziu com o aumento dos juros e encarecimento dos financiamentos.

O excedente de produção, em tese, deveria criar novas condições para a comercialização de veículos — a famosa lei da oferta e demanda —, mas analistas dizem que as montadoras não podem abrir mão das margens de lucro por conta do momento que viveram durante a pandemia de Covid.

Com custo de produção em alta devido aos entraves logísticos e falta de matéria-prima durante os últimos anos, as empresas precisam recuperar o "dinheiro perdido". Ainda que as cadeias logísticas tenham melhorado em 2022, houve a guerra na Ucrânia que trouxe novos impactos em preços de commodities necessárias para a indústria.

Posts Relacionados

‘Fantasia não é convite’: veja dicas de proteção e ações contra assédio no carnaval do Rio

‘Fantasia não é convite’: veja dicas de proteção e ações contra assédio no carnaval do Rio

'Período de muita alegria, mas não de abuso. Todas as leis continuam valendo', diz a comandante da Ronda Maria da Penha

Gastos de turistas no Brasil em 2023 superam ano de Copa e chegam a US$ 6,9 bilhões

Gastos de turistas no Brasil em 2023 superam ano de Copa e chegam a US$ 6,9 bilhões

Até então, recorde havia sido registrado em 2014, quando turistas gastaram US$ 6,8 bilhões

Governo quer diferenciar empresas que são boas pagadoras e fixar regras

Governo quer diferenciar empresas que são boas pagadoras e fixar regras

Segundo Barreirinhas, a proposta também buscará mapear as companhias com benefícios fiscais

Salário mínimo com valor reajustado passa a ser pago a partir desta semana

Salário mínimo com valor reajustado passa a ser pago a partir desta semana

Valor de R$ 1.412 começou a valer em janeiro de 2024, mas só será pago agora, em fevereiro

Com Minha Casa, Minha Vida, financiamento imobiliário pelo FGTS cresce 59%

Com Minha Casa, Minha Vida, financiamento imobiliário pelo FGTS cresce 59%

O total de crédito imobiliário somou 251 bilhões de reais em 2023, representando um aumento de 4%

Poder de compra do brasileiro foi corroído quase que pela metade em 10 anos

Poder de compra do brasileiro foi corroído quase que pela metade em 10 anos

Salário teria que quase dobrar para conseguir adquirir a mesma quantidade de itens que em 2013

Imposto de Renda: quem ganha dois salários mínimos voltará a pagar; entenda por quê

Imposto de Renda: quem ganha dois salários mínimos voltará a pagar; entenda por quê

Segundo os auditores, a retomada da cobrança é consequência do reajuste do salário mínimo

‘Desenrola’ para pequenas empresas deve ser lançado em março e beneficiar milhões de MEIs

‘Desenrola’ para pequenas empresas deve ser lançado em março e beneficiar milhões de MEIs

Márcio França defendeu criação do programa de renegociação de dívidas para pessoas jurídicas

pt_BRPortuguese