Voltar ao Início

Você está em:

Em vídeo apreendido pela PF, Bolsonaro e auxiliares trocam falas golpistas

Em reunião em 2022, ex-presidente pede para que seus ministros espalhem desinformações sobre o sistema eleitoral
Amanda Omura

Amanda Omura

As investigações da Polícia Federal apontam que em 5 de julho de 2022 houve uma reunião da "alta cúpula" do governo com a "finalidade de cobrar dos presentes conduta ativa na promoção da ilegal desinformação e ataques à Justiça Eleitoral".
Na reunião, o então presidente Jair Bolsonaro diz que as pesquisas estavam certas e que provavelmente Lula ganharia a eleição. O então chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, diz que, para "virar a mesa", tem que ser "antes da eleição". E o então ministro da Defesa, paulo Sérgio Nogueira, declara guerra ao TSE (veja mais abaixo).

A Polícia Federal encontrou um vídeo da reunião em um computador apreendido na casa do ex-ajudante de ordens, Mauro Cid.

Estavam presentes:
Jair Bolsonaro (então presidente da República)
Anderson Torres (então ministro da Justiça)
Augusto Heleno (então ministro do Gabinete de Segurança Institucional)
Paulo Sérgio Nogueira (então ministro da Defesa)
Mário Fernandes (então servidor da Secretaria-Geral da Presidência)
Walter Braga Netto (candidato a vice na chapa de Bolsonaro)

Esta reunião ficou marcada por explicitar a organização do clã bolsonarista para criar estratégias para deslegitimar a eleição do presidente Lula e enfraquecer o sistema eleitoral e as urnas eletrônicas.

No começo da fala, o ex-presidente Jair Bolsonaro afirma que os ministros precisam ajudá-lo na campanha para reeleição que se iniciaria em agosto.
"E eu tenho falado com os meus 23 ministros. Nós não podemos esperar chegar 23, olhar para trás e falar: o que que nós não fizemos para o Brasil chegar à situação de hoje em dia? Nós temos que nos expor. Cada um de nós. Não podemos esperar que outro façam por nós. Não podemos nos omitir. Nos calar. Nos esconder. Nos acomodar. Eu não posso fazer nada sem vocês. E vocês também patinam sem o Executivo", falou Bolsonaro.

Em seguida, Bolsonaro intima os ministros a difundirem informações fraudulentas como tentativa de reverter a situação na disputa eleitoral.

“Daqui pra frente quero que todo ministro fale o que eu vou falar aqui, e vou mostrar. Se o ministro não quiser falar ele vai vim falar para mim porque que ele não quer falar”, afirmou.

Posts Relacionados

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Presidente e governador participaram de cerimônia sobre construção de túnel entre Santos e Guarujá

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

A suspeita é de que assessores de Carlos Bolsonaro pediam informações para o ex-diretor da Abin, Alexandre Ramagem

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

As Forças Armadas ganharam poder de polícia nos aeroportos, e nos portos a Marinha passou a monitorar os acessos

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Há preocupação no Palácio do Planalto de que a escalada da violência atinja brasileiros que vivem no Equador

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

De acordo com a Controladoria, os resultados serão encaminhados às autoridades do estado e do município de São Paulo

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Suspensão da regra que desonerava líderes religiosos abriu novo capítulo de desgaste com equipe econômica

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

Como Brasil preside grupo de países, debates serão coordenados pela ministra das Mulheres, Cida Gonçalves

Ministro Lewandowski começa a montar equipe na próxima semana

Ministro Lewandowski começa a montar equipe na próxima semana

Ana Maria Alvarenga Mamede Neves trabalha com o novo ministro desde 2010 e já foi chefe de gabinete de Lewandowski

pt_BRPortuguese