Voltar ao Início

Você está em:

Adoçante não é estratégia para perder peso ou tratar obesidade; entenda os riscos

Diretriz aponta que uso prolongado pode aumentar o risco de diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e mortalidade
Amanda Omura

Amanda Omura

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou uma nova diretriz sobre o uso de adoçantes sem açúcar. A recomendação, divulgada na segunda-feira (15), diz que esse tipo de adoçante não deve ser usado para perder ou controlar o peso.

No entanto, é preciso ressaltar que a diretriz não fala para substituir o adoçante por açúcar.

O que o documento busca é orientar os governos para uma alimentação mais saudável, como explicou ao Jornal Nacional a diretora do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Maria Edna de Melo.

Riscos e falta de evidência para perda de peso
A nova diretriz da OMS alerta que o uso prolongado desse tipo de adoçante pode aumentar o risco de diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e mortalidade em adultos.

Em 2022, a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) divulgou um documento com orientações sobre o tratamento nutricional do sobrepeso e obesidade.

Um dos capítulos é dedicado aos adoçantes. Nele, os especialistas alertam que "os adoçantes ganharam grande popularidade no controle do peso corporal e na glicemia em função de serem isentos ou fornecerem poucas calorias" e que "alguns estudos mostraram benefícios do uso de adoçantes, enquanto outros estão associados ao aumento de peso e aumento de risco para diabetes tipo 2".

Rodrigo Moreira, diretor do departamento de Diabetes Mellitus da SBEM, explica que não existe uma conclusão definitiva sobre os riscos do adoçante, já que encontramos estudos "a favor" e contra". No entanto, uma coisa a ciência já concluiu: não existe evidência de que o adoçante funciona para o tratamento de obesidade.

"Grande parte do uso de adoçante para tratamento de obesidade vem mais de uma crendice popular do que evidência científica. As pessoas acham que tirar o açúcar e trocar por um adoçante vai levar à perda de peso, mas não há evidência disso", diz o endocrinologista.
"Não existe nenhuma diretriz ou recomendação de sociedade médica no mundo para colocar adoçante como estratégia para perda de peso" — Rodrigo Moreira, diretor do departamento de Diabetes Mellitus da SBEM

O que diz a nova diretriz da OMS sobre adoçante
Evidências sugerem que adoçante sem açúcar não traz benefícios a longo prazo quando o assunto é a redução da gordura corporal, seja em adultos ou em crianças.
O documento alerta que o consumo contínuo pode aumentar o risco de diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e mortalidade em adultos.
A recomendação, no entanto, não vale para pessoas com quadro de diabetes preexistente.
Os adoçantes sem açúcar mais comuns são: acesulfame de potássio, aspartame, advantame, ciclamatos, neotame, sacarina, sucralose, estévia e seus derivados.
A diretriz não se aplica aos adoçantes feitos de açúcar de baixa caloria e álcool de açúcar, os chamados polióis, como eritritol e xilitol.

Posts Relacionados

Mitos e fatos sobre nutrição: o glúten realmente faz mal?

Mitos e fatos sobre nutrição: o glúten realmente faz mal?

O glúten tem sido o vilão: cada vez mais pessoas não toleram o conjunto de proteínas encontrados no trigo e em outros grãos

Como determinar o tamanho ideal das porções de comida para cada pessoa

Como determinar o tamanho ideal das porções de comida para cada pessoa

Além da qualidade dos alimentos, também é importante consumir uma quantidade adequada. Como calcular isso?

Passar protetor solar apenas em algumas partes do rosto traz alerta para saúde

Passar protetor solar apenas em algumas partes do rosto traz alerta para saúde

Prática que visa criar um 'jogo de luz e sombra na pele' ao passar protetor solar apenas em partes do corpo não é recomendada

Por que o álcool é tão perigoso para o cérebro dos jovens

Por que o álcool é tão perigoso para o cérebro dos jovens

O álcool é uma toxina. Seus riscos incluem acidentes, doenças do fígado e muitos tipos de câncer, até em pequenas quantidades

Candidíase em homens: como surge a infecção que causa coceira e manchas

Candidíase em homens: como surge a infecção que causa coceira e manchas

A 'Candida albicans' é um tipo de fungo que normalmente coexiste em equilíbrio na microbiota humana, e faz parte do corpo

Cosméticos: quais substâncias nossa pele consegue ou não absorver

Cosméticos: quais substâncias nossa pele consegue ou não absorver

Marketing traz apelo de várias substâncias com promessas de resultados, mas nem tudo é absorvido pela pele

A teoria do ‘útero errante’ que deu origem ao ultrapassado conceito de histeria

A teoria do ‘útero errante’ que deu origem ao ultrapassado conceito de histeria

Esta crença existiu há mais de 2,4 mil anos, mas o paradigma sobre como o suposto 'animal' afetava o corpo se manteve

Psicóloga incentiva adultos a cuidarem de sua criança interior para superar traumas

Psicóloga incentiva adultos a cuidarem de sua criança interior para superar traumas

Com mais de 8 milhões de seguidores, Nicole Lepera fala sobre como os traumas influenciam a vida adulta em vídeos

en_USEnglish