Voltar ao Início

Resultados de Busca em Category: Redação

Dor na barriga? Descubra as causas mais comuns

Algumas vezes ela que começa como um simples incômodo. A região abdominal – ela compreende toda a parte do tronco, se estende pelo tórax e vai até a pelve – dói e, de repente, desaparece, sem qualquer tratamento. Quando a dor insiste, hora de acionar o sinal de alerta. Identificar onde é a dor abdominal pode ajudar a descobrir a causa e dar aquela ajuda básico ao seu médico no diagnóstico. A região abdominal é dividida em quatro quadrantes, superior direito e esquerdo e inferior direito e esquerdo. O médico vai conduzir o exame físico e pedir exames complementares de acordo com a área onde o paciente sente o desconforto. Má digestãoAquele aperto no estômago, em especial no quadrante superior esquerdo, uma queimação e pontadas podem ser sinal de má digestão. Depois de uma alimentação pesada, seja com muita gordura ou em quantidade, você pode sofrer a má digestão.Nada sério, mas incômodo.Um gastroenterologista pode ajudar indicando o tratamento para aliviar os sintomas.Cólica menstrualA cólica menstrual é caracterizada como uma dor no baixo ventre durante a menstruação. É um incômodo muito comum entre o público feminino causado pelo processo natural do ciclo menstrual, podendo comprometer a qualidade de vida de uma paciente, dependendo da intensidade da dor.A contração da musculatura do útero é provocada pelo excesso da produção de prostaglandinas (mensageiros celulares essenciais envolvidos em uma variedade de funções fisiológicas no corpo humano). Quanto mais se produz a prostaglandina, maior a cólica. AziaUma sensação de queimação que provoca gosto ácido ou amargo na boca. O conteúdo estomacal pode retornar para o esôfago duas horas depois da refeição. Geralmente alimentos cítricos ou ácidos, como café, chocolate, tomate e bebidas alcoólicas, causam o refluxo. Doenças como hérnia de hiato também podem provocar o sintoma. RefluxoO retorno involuntário do alimento, ainda em processo de digestão, do estômago para o esôfago é chamado de refluxo. Junto a ele acompanham a queimação e a azia.Se acontecer de forma pontual, basta lidar com o desconforto que logo passa. Mas o refluxo pode estar ligado a alguma condição, como a doença do refluxo gastroesofágico. Prisão de ventreO intestino preso, como é popularmente conhecida a prisão de ventre, reduz a quantidade de evacuações, levando ao endurecimento das fezes, ao acúmulo de gases e à barriga inchada. O paciente sente um aperto e pontadas no abdômen. Precisa fazer força para evacuar. Nestes casos, beba muita água e consuma alimentos ricos em fibras, como verduras, legumes e cereais. Se a prisão de ventre durar muito tempo, procure um gastroenterologista. GastroenteriteA gastroenterite é um tipo de infecção que irrita a mucosa do estômago e do intestino, podendo ser provocada por vírus ou bactéria. Diarreia, náusea, vômito e febre podem surgir junto com a infecção. Se o paciente consumir um alimento contaminado, ele passa por um quadro de intoxicação alimentar.

Saiba mais »

Copa do Mundo Feminina de 2027 no Brasil: veja os estádios que vão sediar jogos

A próxima Copa do Mundo Feminina, que será realizada no Brasil em 2027, contará com dez estádios, todos eles modernizados ou construídos para o Mundial de 2014 no país. O palco principal será o Maracanã, que vai receber oito partidas.O Maracanã será um dos estádios mais utilizados no torneio. Além dos confrontos que abrem e decidem a Copa, serão disputadas no Rio outras quatro partidas da fase de grupos, uma de oitavas de final e uma das quartas. Outros dois estádios receberão oito partidas. O Mané Garrincha, em Brasília, terá cinco jogos da fase de grupos, um de oitavas, um das quartas e uma semifinal. No Mineirão, em Belo Horizonte, vão ser disputadas cinco partidas na primeira fase, uma nas oitavas, uma nas quartas e a disputa do terceiro lugar. O Mundial Feminino de 2027 vai aproveitar o legado da Copa Masculina de 2014. Dez dos 12 estádios usados no evento de dez anos atrás foram escolhidos para receber as partidas da competição feminina. Ficarão fora apenas a Arena das Dunas, em Natal, e a Arena da Baixada, em Curitiba.Dessa vez, no entanto, todos os estádios terão menos torcedores do que a capacidade total. O estádio com menor redução será o Maracanã, que cairá de 73.139 para 72.689 preentes. Apenas outros dois estádios terão capacidade acima de 40 mil torcedores: Neo Química Arena (de 47.252 para 46.156) e Mané Garrincha (de 69.910 para 44.099). Segundo o Comitê Organizador, existe possibilidade de aumento da capacidade prevista em todas as arenas dependendo da demanda por ingressos. Maracanã: três finais de Copa e duas olímpicasEsta será a terceira final de Copa do Mundo no Maracanã, após as decisões das Copas Masculinas de 1950 (Brasil 1 x 2 Uruguai) e 2014 (Alemanha 1 x 0 Argentina). O estádio será o primeiro a receber decisões de Mundiais e de Olimpíadas para homens e mulheres – foi lá que o Brasil ganhou o ouro no futebol masculino e a Alemanha no feminino nos Jogos do Rio-2016. O Rose Bowl, em Pasadena, nos Estados Unidos, palco da conquista do tetracampeonato mundial do Brasil na Copa de 1994, também recebeu uma final de Copa Feminina, em 1999, além da decisão do ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles-1984 (França 2 x 0 Brasil), mas na época não havia torneio feminino de futebol nas Olimpíadas. O Estádio Rasunda, na Suécia, reconstruído em 2013 e hoje chamado Friends Arena, é outro estádio com finais de Copas dos dois gêneros: 1958 (masculina, no primeiro título mundial do Brasil) e 1995 (feminina, Noruega campeã).

Saiba mais »

Maracanã terá quatro campos reservas para duas trocas de gramado por ano

A dupla Flamengo e Fluminense projeta mudança no tratamento do gramado do Maracanã. Está prevista a troca da grama por, pelo menos, duas vezes ao ano. Planejam ainda o cultivo do equivalente a quatro campos reservas em uma fazenda na Região dos Lagos. O projeto consta na proposta financeira que o consórcio Fla-Flu apresentou em licitação realizada pelo Governo do Estado. O consórcio encabeçado pela dupla venceu a concorrência pública para a operação e exploração do Complexo Maracanã, o que inclui o estádio Maracanã e o ginásio Maracanãzinho pelos próximos 20 anos. O resultado ainda será oficializado pelo Governo em Diário Oficial nos próximos dias. Nos últimos anos, o gramado apresentou muitos danos, principalmente após longas sequências de jogos. A situação provocou constantes críticas de jogadores, técnicos e dirigentes do futebol. O Maracanã recebe cerca de 70 jogos por ano. No planejamento apresentado ao Governo, essa média vai se manter, com ainda um grande show realizado anualmente. Há cinco anos, Flamengo e Fluminense fazem a administração, manutenção e gestão do estádio, de forma temporária. Apesar da indefinição sobre o futuro, a dupla fez intervenções e agora pretende adotar medidas eficazes para resolver as falhas – em 2022, já houve modificação com adoção de pequeno percentual de gramado sintético no campo natural do estádio. O novo projeto prevê que o gramado seja trocado de acordo com as condições climáticas do ano – um tipo nas proximidades do verão, outro, no inverno. As mudanças devem ser realizadas num período mais curto, em apenas uma semana, para não inviabilizar a realização de jogos. Para isso, o consórcio deve investir em equipamentos importados utilizados na Copa do Mundo do Catar. Os quatro campos reservas serão cultivados em uma fazenda no município de Saquarema, na Região dos Lagos, a cerca de 100km do estádio – que pertencem à Greenleaf, que costuma renovar vínculo a cada dois anos com o Flamengo e Fluminense, e a Itograss, outra empresa especializada no tema. 77 jogos e 1 showO Consórcio Fla-Flu projeta média de 77 jogos anuais no Maracanã e um show para 100 mil pessoas a cada ano – sempre no mês de janeiro, segundo a proposta financeira de Flamengo e Fluminense aberta na quarta-feira. Foi a última fase da licitação do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Saiba mais »

John Textor, do Botafogo, é multado, mas escapa de suspensão pelo STJD

John Textor, sócio majoritário da SAF Botafogo, escapou de suspensão pelo STJD no julgamento de manipulação de resultados. Em sessão realizada na tarde desta segunda-feira no Rio de Janeiro, o norte-americano recebeu um prazo de cinco dias para apresentar as provas que afirma possuir. Ele foi multado em R$ 60 mil – o dinheiro será destinado ao Rio Grande do Sul, estado afetado por uma tragédia climática. Textor foi punido no artigo 220-A do CBJD (deixar de colaborar com os órgãos da Justiça Desportiva) em R$ 60 mil. Ele terá cinco dias para apresentar documentos que alega possuir e cumprir as determinações do STJD, senão poderá ser julgado no artigo 223 (deixar de cumprir decisão da Justiça Desportiva). O prazo para a apresentação das provas depende da entrega do acórdão, então, ainda não tem data definida. A denúncia aconteceu pelas declarações de John Textor após a partida contra o RB Bragantino, pela fase preliminar da Conmebol Libertadores, em fevereiro. Ele afirmou o seguinte: Em abril, Textor afirmou que tem “provas de que o Palmeiras vem sendo beneficiado por dois anos” e divulgou um documento, baseado em relatos de inteligência artificial, que indicava, no entender dele, que cinco jogadores do São Paulo manipularam uma goleada sofrida por 5 a 0 para o Alviverde no Brasileirão de 2023. Este foi o segundo julgamento sobre a questão de manipulação de resultados envolvendo Textor. A primeira sessão, realizada no dia 14 de abril, fora adiada por um pedido de Miguel Ângelo Cançado, auditor do caso, para analisar o caso.

Saiba mais »

Landim prevê “perda de imagem” para Gabigol em caso de saída do Flamengo

Por que Rodolfo Landim acredita que Gabigol sofrerá uma “perda de imagem por toda a vida” se deixar o Flamengo? Um mês depois da frase que causou polêmica entre os torcedores, o presidente do clube explicou sua previsão e detalhou o arrastado processo para renovação do contrato do jogador.A frase de Landim sobre o futuro de Gabigol foi escrita pelo presidente em grupo de WhatsApp com aliados da política rubro-negra. Questionado sobre a mensagem, ele citou uma enquete recente para explicar seu raciocínio. Ao inaugurar o museu na sede social da Gávea, o Flamengo perguntou a seus torcedores quem é o maior ídolo de sua história. Como era esperado, Zico foi o mais votado, com 16%. Gabigol ficou em segundo, com 9%. O presidente conta que conversou com o atacante após a divulgação do resultado. Na conversa, Landim disse a Gabigol que a permanência no clube renderia ao camisa 10 a possibilidade de receber por décadas a adoração da torcida rubro-negra. Hoje com 27 anos, Gabigol está em sua sexta temporada pelo Flamengo.

Saiba mais »
en_USEnglish