Voltar ao Início

Você está em:

Com novo cálculo, salário mínimo deve subir para ao menos R$ 1.412 em 2024

Governo Lula propôs e Congresso aprovou fórmula que soma inflação e alta do PIB para definir reajuste
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

O salário mínimo deve subir de R$ 1.320 neste ano para ao menos R$ 1.412 a partir de janeiro de 2024, com pagamento em fevereiro do ano que vem. O valor representa uma alta mínima de R$ 92 e ficou abaixo dos R$ 1.421 estimados pelo governo na proposta de orçamento deste ano.

O valor de R$ 1.412 foi calculado e confirmado pelo economista-chefe da Warren Investimentos, Felipe Salto, ex-diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado Federal.
A atual diretora da Instituição Fiscal Independente (IFI), Vilma Pinto, estimou que o valor será de R$ 1.413 em 2024. Ela arredondou o resultado da inflação até novembro deste ano, usado no cálculo.

O valor calculado para o ano de 2024 considera a nova política permanente de valorização do salário mínimo do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), já aprovada pelo Congresso Nacional.

Nos governos Michel Temer e Jair Bolsonaro, o reajuste do salário mínimo era definido pelo governo a cada ano – só não podia ficar abaixo da inflação do período, que é uma regra definida na Constituição Federal.

Nste ano, o governo enviou e o Congresso aprovou uma lei que define uma fórmula de valorização do salário mínimo – ou seja, de aumento do valor acima da inflação. Pela nova lei, o reajuste corresponde à soma de dois índices:

a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 12 meses até novembro – como prevê a Constituição;
o índice de crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) dos dois anos anteriores.

O primeiro fator, relacionado à inflação, foi divulgado nesta terça-feira (12) pelo IBGE: 3,85%. A essa variação, se somou o crescimento do PIB de 2022 – que totalizou 3% de expansão (valor revisado).

Se não houvesse a nova fórmula, ainda assim o governo seria obrigado pela Constituição a reajustar o salário mínimo pela inflação do período. Considerando o acumulado de 12 meses até novembro, o valor passaria para R$ 1.370,82.

Do cálculo ao bolso
A lei que estabeleceu novas regras para a valorização do mínimo, além de criar uma fórmula para o reajuste, definiu que o valor é implementado por decreto – e não mais por projeto de lei ou medida provisória.

Como o valor começa a valer em 1º de janeiro de 2024, com pagamento em fevereiro, o Palácio do Planalto tem até o fim deste ano para editar o decreto reajustando o salário mínimo.

De acordo com informações divulgadas em maio pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para 54 milhões de pessoas no Brasil.

Além dos trabalhadores que, por contrato, recebem um salário mínimo (ou múltiplos do mínimo), há também as aposentadorias e benefícios como o Benefício de Prestação Continuada (BPC) vinculados ao mesmo valor.

Posts Relacionados

Receita diz que vai barrar encomendas internacionais que tragam risco ao consumidor

Receita diz que vai barrar encomendas internacionais que tragam risco ao consumidor

Aparelhos eletrônicos, brinquedos, cosméticos, entre outros produtos que não se adequem às regras

El Niño x La Niña: mudança de fenômeno pode impactar a inflação no Brasil

El Niño x La Niña: mudança de fenômeno pode impactar a inflação no Brasil

Principal temor é que o fenômeno provoque longos períodos de seca, esvaziando reservatórios

Governo propõe a servidores aumentos em auxílio alimentação e benefícios

Governo propõe a servidores aumentos em auxílio alimentação e benefícios

Ministério da Gestão se reuniu com representantes do funcionalismo, mas não houve acordo

Reforma tributária: imposto sobre herança ou doação pode subir em 10 estados

Reforma tributária: imposto sobre herança ou doação pode subir em 10 estados

Texto prevê que imposto passe a ser progressivo em todo o país, com base no valor do patrimônio

Autuações da Receita Federal batem recorde e somam R$ 225 bilhões em 2023

Autuações da Receita Federal batem recorde e somam R$ 225 bilhões em 2023

Valor é 65% maior que o volume de autuações de 2022 e coincide com esforço por maior arrecadação

De olho na popularidade, Lula prepara obras do PAC com foco na população de baixa renda

De olho na popularidade, Lula prepara obras do PAC com foco na população de baixa renda

Governo quer aprovar medidas econômicas, como a criação de uma linha de crédito para CadÚnico

Supermercados propõe que sejam desonerados na cesta básica foie gras, bacalhau e trufas

Supermercados propõe que sejam desonerados na cesta básica foie gras, bacalhau e trufas

A discussão sobre quais produtos serão contemplados com quais benefícios ainda não foi feita

Governo estuda medidas para custear parte das tarifas e reduzir conta de luz dos consumidores

Governo estuda medidas para custear parte das tarifas e reduzir conta de luz dos consumidores

Segundo o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, três sugestões foram levantadas

en_USEnglish