Voltar ao Início

Você está em:

Fatal e à moda antiga, John Kennedy deixa problemas de lado e vira “menino Rei”

Amanda Omura

Amanda Omura

“Menino cresceu, virou menino Rei”. O hit, que embala postagens do perfil oficial do Fluminense e também dos tricolores nas redes sociais, virou uma espécie de hino de John Kennedy, o artilheiro fatal e à moda antiga do Tricolor.

Fatal pela sequência de gols importantes em momentos decisivos nos últimos meses - balançou a rede nos últimos cinco confrontos eliminatórios da equipe. À moda antiga por falar, não se omitir e fazer acontecer - como Romário e outros artilheiros brasileiros da década de 1990.

De "problema", com questões extracampo que acabavam influenciando também dentro do gramado, o Moleque de Xerém vive nova fase. Autor do gol que carimbou a classificação do Fluminense para a final do Mundial de Clubes, na última segunda-feira, contra o Al Ahly, o jovem de 21 anos foi decisivo na reta final da Conmebol Libertadores e está repetindo a dose na Arábia Saudita.

Entre os gols decisivos, está o contra o Boca Juniors, quando o atacante saiu do banco para garantir o título da Conmebol Libertadores. Contra o time egípcio, no Mundial, não foi diferente. Entrou no lugar de Keno, aos 33 minutos da segunda etapa, e balançou a rede do goleiro El Shenawy, sendo um dos nomes do jogo.

Gols decisivos de John Kennedy
Fluminense 2x0 Argentinos Juniors - Oitavas da Libertadores
Olimpia 1x3 Fluminense - Quartas da Libertadores
Internacional 1x2 Fluminense - Semifinal da Libertadores
Boca Juniors 1x2 Fluminense - Final da Libertadores
Fluminense 2x0 Al Ahly - Semifinal do Mundial

Emprestado para a Ferroviária no início do ano, após problemas disciplinares, John Kennedy voltou ao Flu e foi decisivo das oitavas em diante do torneio sul-americano. Fez gol e deu assistência contra o Argentinos Juniors nas oitavas de final. Marcou contra o Olimpia nas quartas. Deu passe e balançou a rede contra o Internacional na semi e cravou na prorrogação contra o Boca. Algo que vem sendo reconhecido e valorizado pelo técnico Fernando Diniz.

Posts Relacionados

Flamengo critica CBF sobre o calendário: “Brasileiro não tem isonomia”

Flamengo critica CBF sobre o calendário: “Brasileiro não tem isonomia”

Vice de futebol comenta declaração de Tite, e Bruno Spindel ataca confederação após recusa de troca de datas na Copa América

Neymar brinca com Jorge Jesus em treino e acompanha Al-Hilal na Supercopa

Neymar brinca com Jorge Jesus em treino e acompanha Al-Hilal na Supercopa

Atacante brasileiro compartilha vídeo do clube sobre final com Al-Ittihad e diz: "E a vontade de estar lá?"

Mundial de Clubes: Fifa vai mudar troféu e logo para novo torneio

Mundial de Clubes: Fifa vai mudar troféu e logo para novo torneio

Presidente Gianni Infantino afirma que nova taça estará entre os vários anúncios que a entidade fará para a competição este ano

Mercedes está aberta a receber Sebastian Vettel de volta à F1

Mercedes está aberta a receber Sebastian Vettel de volta à F1

Chefe da equipe alemã, Toto Wolff afirmou que o tetracampeão é alguém "que nunca se pode descartar"; em entrevista recente

Vasco ainda sonha com Marlon Freitas e tem outras duas negociações

Vasco ainda sonha com Marlon Freitas e tem outras duas negociações

A resposta sobre a proposta de R$ 12 milhões pelo volante não foi oficialmente recusada pelo SAF alvinegra, e ainda há conversas

Palmeiras inicia busca para se isolar como maior brasileiro na Libertadores

Palmeiras inicia busca para se isolar como maior brasileiro na Libertadores

Verdão estreia na competição continental nesta quarta-feira, mas deve poupar titulares por estar entre as finais do Paulistão

Landim diz que possível saída do Flamengo afetará Gabigol

Landim diz que possível saída do Flamengo afetará Gabigol

Presidente responde a questionamentos em grupo de WhatsApp com aliados políticos sobre renovação do atacante: "Não seremos reféns"

Dorival aprova início pela Seleção:”O Brasil sai daqui com saldo positivo”

Dorival aprova início pela Seleção:”O Brasil sai daqui com saldo positivo”

Essa é a segunda punição do Peixe; a primeira, pelo não pagamento do técnico Fabián Bustos, foi resolvida após quitação dos R$ 4,7 milhões

en_USEnglish