Voltar ao Início

Você está em:

Ministra da Saúde pede que população receba agentes de combate à dengue

Ministra pede 'mobilização nacional', com população atuando para reduzir focos de mosquitos. Casos da doença ultrapassam 365 mil
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Em pronunciamento em cadeia de rádio e TV na noite desta terça-feira (6), a ministra da Saúde, Nísia Trindade, pediu à população para reforçar cuidados contra focos de dengue e receber os agentes de combate a endemias do ministério em suas casas.
"Receba-os, ajude-os na localização e na erradicação de possíveis focos do mosquito em sua casa e na sua vizinhança", disse a ministra.

Segundo um estudo do Ministério da Saúde, 75% dos focos do mosquito da dengue estão dentro da casa dos brasileiros. O país enfrenta uma escalada no número de casos da doença, com mais de 364 mil casos registrados até agora.

Segundo o painel de monitoramento de arboviroses do ministério, há 40 mortes pela doença confirmadas desde o começo do ano, com outros 265 óbitos em investigação.

No pronunciamento, Nísia Trindade destacou a necessidade de ações de prefeitos e governadores na limpeza urbana e apoio a sistemas de saúde, mas também da população, no que chamou de "mobilização nacional".

A ministra estimulou a adoção de medidas de combate aos focos dos mosquitos, como
tampar as caixas d’água;
descartar o lixo corretamente;
manter as vasilhas de água dos animais sempre limpas;
guardar garrafas e pneus em locais cobertos; e
retirar água acumulada dos vasos e plantas.

No fim de semana, a titular da pasta destacou a gravidade da situação de emergência em locais como Rio de Janeiro, Minas e Distrito Federal, mas negou que haja uma epidemia nacional.

Vacinação
Nísia ressaltou o começo de um programa de vacinação contra a doença, restrito pela quantidade de doses disponíveis e focado inicialmente em municípios com maior incidência da doença e no grupo de crianças com entre 10 e 14 anos.

A demanda da vacina pelo Ministério da Saúde para aplicação no SUS levou o laboratório japonês Takeda, responsável pelo imunizante, a anunciar que o fornecimento para a rede privada sofrerá limitações.

A empresa informou em nota que vai "priorizar o quantitativo necessário para que as pessoas que tomaram a primeira dose do imunizante na rede privada completem seu esquema vacinal, de acordo com a posologia de duas doses subcutâneas".

Posts Relacionados

INSS alerta que salário-maternidade pode ser pedido gratuitamente e sem intermediários

INSS alerta que salário-maternidade pode ser pedido gratuitamente e sem intermediários

Solicitação pode ser feita pela própria trabalhadora pelo site do governo ou pelo aplicativo Meu INSS

Desmatamento tem queda de 40% na Amazônia, mas está em alta no Cerrado

Desmatamento tem queda de 40% na Amazônia, mas está em alta no Cerrado

Redução do desmatamento na Amazônia no primeiro trimestre é de 40% neste ano em comparação com o ano passado

Poder Público deve indenizar famílias de vítimas de tiroteios em operações policiais

Poder Público deve indenizar famílias de vítimas de tiroteios em operações policiais

Indenização não será devida se governos conseguirem provar que não houve participação de agentes de segurança em mortes

Brasil chega a 575 mil médicos ativos, vê número de mulheres aumentar e desigualdade persistir

Brasil chega a 575 mil médicos ativos, vê número de mulheres aumentar e desigualdade persistir

Dados mostram desigualdade na distribuição e fixação de profissionais, com menos médicos no interior e em cidades pequenas

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Ministério da Agricultura reconheceu que unidades federativas estão livres da doença

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Estudo coletou amostras de cabelo de 287 indígenas do subgrupo Ninam, e apontou que todos eles vivem sob exposição

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Grupo foi perseguido, torturado e expulso de suas terras – crimes reconhecidos pela Comissão Nacional da Verdade

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

No Brasil, segundo Ministério da Saúde, 13 milhões de pessoas sofrem com alguma condição rara

en_USEnglish