Voltar ao Início

Você está em:

Encontro reúne pesquisadores de 15 países para debater o uso de células-tronco

Simpósio realizado em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, recebe 200 dos melhores pesquisadores do mundo
Amanda Omura

Amanda Omura

O empresário Kleber Lomonaco desconfiou que tinha algo errado quando percebeu que não sentia mais o cheiro dos alimentos. Ele, então, fez exames e descobriu que estava com Doença de Parkinson, uma doença que afeta o sistema nervoso e prejudica os movimentos. Como a doença foi diagnosticada no começo, o tratamento com remédios evitou complicações.

"Com a medicação tomada assim regularmente, direitinho, mais os exercícios, acho que tudo isso contribui para que eu tenha uma vida normal, que ele não me atrapalhe muito", conta.
O trabalho com células-tronco da pesquisadora sueca Malin Parmar traz esperança para Kleber e muitos outros pacientes com Parkinson. É que a equipe dela conseguiu substituti células doentes do cérebro por outras novas e saudáveis.

Ela explica que quando o Parkinson avança e os remédios vão perdendo o efeito, as pesquisas são importantes para oferecer uma nova resposta. É um jeito de tratar de doenças que, hoje, ainda não têm cura. Por isso, ela diz, há tanta esperança nas células-tronco.

As células-tronco têm potencial de recompor tecidos danificados no nosso corpo. Assim, elas auxiliam no tratamento de doenças como Parkinson, Alzheimer, diabetes, câncer e problemas cardíacos.

Encontro no Brasil
O Simpósio da Sociedade Internacional de Pesquisas com Células-Tronco reúne, neste fim de semana, em Ribeirão Preto (SP), duzentos dos melhores pesquisadores do mundo sobre o assunto.
O Centro de Terapia Celular do Hemocentro, em parceria com Hospital das Clínicas e a Universidade de São Paulo (USP), é o pioneiro no Brasil no transplante de medula óssea para o tratamento de um tipo de anemia.

Este transplante já é feito de graça em Ribeirão Preto, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O conhecimento trazido agora pelos pesquisadores de outros países vai ajudar a ciência brasileira a vançar nas terapias com células-tronco.

A professor Lygia Pereira, que também é conselheira da Sociedade Internacional de Pesquisa com Células-Tronco, explica que o simpósio tem autores de pesquisas que vão desde as teorias iniciais até a aplicação prática das terapias em humanos.

Posts Relacionados

INSS alerta que salário-maternidade pode ser pedido gratuitamente e sem intermediários

INSS alerta que salário-maternidade pode ser pedido gratuitamente e sem intermediários

Solicitação pode ser feita pela própria trabalhadora pelo site do governo ou pelo aplicativo Meu INSS

Desmatamento tem queda de 40% na Amazônia, mas está em alta no Cerrado

Desmatamento tem queda de 40% na Amazônia, mas está em alta no Cerrado

Redução do desmatamento na Amazônia no primeiro trimestre é de 40% neste ano em comparação com o ano passado

Poder Público deve indenizar famílias de vítimas de tiroteios em operações policiais

Poder Público deve indenizar famílias de vítimas de tiroteios em operações policiais

Indenização não será devida se governos conseguirem provar que não houve participação de agentes de segurança em mortes

Brasil chega a 575 mil médicos ativos, vê número de mulheres aumentar e desigualdade persistir

Brasil chega a 575 mil médicos ativos, vê número de mulheres aumentar e desigualdade persistir

Dados mostram desigualdade na distribuição e fixação de profissionais, com menos médicos no interior e em cidades pequenas

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Ministério da Agricultura reconheceu que unidades federativas estão livres da doença

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Estudo coletou amostras de cabelo de 287 indígenas do subgrupo Ninam, e apontou que todos eles vivem sob exposição

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Grupo foi perseguido, torturado e expulso de suas terras – crimes reconhecidos pela Comissão Nacional da Verdade

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

No Brasil, segundo Ministério da Saúde, 13 milhões de pessoas sofrem com alguma condição rara

pt_BRPortuguese