Voltar ao Início

Você está em:

EUA terão governo ‘dividido’ com maioria republicana

A partir de janeiro, democratas terão controle da Presidência e do Senado e republicanos a da Câmara; mas quais as consequências?
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Os Estados Unidos terão "um governo dividido" a partir de janeiro.

O termo se refere a uma situação em que uma ou ambas as Casas do Congresso são controladas por um partido diferente daquele a que pertence o presidente em exercício, atualmente o democrata Joe Biden.

Como o Partido Republicano obteve o controle da Câmara dos Representantes nas eleições de meio de mandato, segundo projeções divulgadas na noite de quarta-feira (16/11), isso significa que os EUA vão ter um governo desse tipo quando os novos parlamentares tomarem posse.

Governos divididos são bastante comuns no país desde a década de 1970 — e o mais recente se deu durante os dois últimos anos da gestão do ex-presidente Donald Trump, quando os democratas controlavam a Câmara.

A recuperação da maioria da Câmara dos Representantes, que os republicanos haviam perdido em 2018, pode significar dois anos de embate político com poucas conquistas legislativas, antecipam os especialistas.

"Acho que um acordo bipartidário seria muito difícil, dada a enorme divisão entre os dois partidos em quase todas as questões importantes que o país enfrenta", diz Alan Abramowitz, cientista político da Universidade Emory, nos EUA, que escreveu vários livros sobre eleições, à BBC News Mundo, serviço de notícias em espanhol da BBC.

O caminho de uma lei
Os republicanos garantiram as 218 cadeiras necessárias para obter maioria na Câmara dos Representantes, segundo projeções da rede CBS News, parceira da BBC nos EUA.

Ainda de acordo com a CBS, os republicanos devem ganhar no total entre 218 e 223 assentos na Casa — de um total de 435.

Essa maioria é apertada, mas suficiente para travar a agenda do presidente Biden nos próximos dois anos de mandato.

Posts Relacionados

Milei se encontra com Elon Musk e oferece apoio

Milei se encontra com Elon Musk e oferece apoio

Presidente da Argentina, Milei ofereceu apoio a Musk nos processos da Justiça brasileira em que o bilionário está sendo investigado

México pede suspensão do Equador na ONU

México pede suspensão do Equador na ONU

O objetivo da denúncia mexicana é "garantir a reparação do dano moral infligido ao Estado mexicano e a seus cidadãos", disse a ministra

Netanyahu diz que já tem data para atacar Rafah

Netanyahu diz que já tem data para atacar Rafah

Ele não deu mais detalhes. Pouco depois, o Departamento de Estado dos Estados Unidos disse que não foi informado sobre os planos

Terremoto de 4,8 de magnitude atinge Nova York

Terremoto de 4,8 de magnitude atinge Nova York

A profundidade do terremoto, de acordo com a USGS, foi de 5 quilômetros abaixo da superfície -- uma profundidade considerada baixa

Blinken diz que Ucrânia vai ser membro da Otan

Blinken diz que Ucrânia vai ser membro da Otan

Ele também afirmou que apoiar a Ucrânia é importante porque os russos estão recebendo ajuda para aumentar sua indústria de defesa

Pressionado, Netanyahu endurece o discurso

Pressionado, Netanyahu endurece o discurso

O primeiro-ministro de Israel é pressionado pela antecipação de eleições gerais e pela crise deflagrada em sua coligação extremista

Ataque destrói consulado iraniano na Síria

Ataque destrói consulado iraniano na Síria

A Guarda Revolucionária do Irã anunciou que sete de seus membros, entre eles três comandantes, morreram no bombardeio

Na Faixa de Gaza, 12 pessoas morrem afogadas

Na Faixa de Gaza, 12 pessoas morrem afogadas

Os Estados Unidos optaram por jogar caixas de aviões porque há dificuldades para entrar com caminhões na Faixa de Gaza

pt_BRPortuguese