Voltar ao Início

Você está em:

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

Como Brasil preside grupo de países, debates serão coordenados pela ministra das Mulheres, Cida Gonçalves
Amanda Omura

Amanda Omura

Representantes das 20 maiores economias do mundo vão discutir, ao longo dos próximos meses e sob comando do Brasil, temas como o enfrentamento à misoginia e à violência e a busca por igualdade de direitos entre homens e mulheres.

Os debates ocorrerão no Grupo de Trabalho de Empoderamento Feminino no G20 – que, além dos países, reúne representantes da União Europeia e da União Africana. As reuniões do colegiado foram retomadas nesta quarta-feira (17).

O GT de Empoderamento é uma novidade da presidência brasileira do G20, iniciada em dezembro. A coordenação ficará a cargo da ministra das Mulheres, Cida Gonçalves.

A primeira reunião teve como pauta assuntos como:
a divisão sexual do trabalho como fator de desigualdade entre homens e mulheres – por meio da garantia de empregos e salários superiores aos homens e do trabalho doméstico das mulheres;
e assuntos relacionados a justiça climática – ressaltando que mulheres são as protagonistas das ações territoriais que visam frear o agravamento da crise climática e suas consequências sobre seus povos e territórios.

A primeira-dama do Brasil, Janja da Silva, discursou na reunião inaugural do grupo de trabalho e ressaltou o peso da misoginia e da desigualdade de gênero nas mulheres dos países mais pobres e em desenvolvimento, o chamado "Sul Global".

“Na nossa realidade desigual, os países do Sul Global que têm sofrido as maiores perdas materiais e humanas. Mas hoje já podemos observar que os países do Norte e os mais ricos também têm percebido o aumento dos impactos em seus territórios e populações", disse Janja.

"Nesse cenário, as mulheres estão ainda sob maior risco e sofrem de forma desproporcional os prejuízos das crises, considerando seu papel social e histórico de responsabilidade sobre os cuidados dos mais vulneráveis", continuou.

Compromissos do G20
Em 2023, na última Declaração dos Líderes do G20, ainda sob a presidência da Índia, os países integrantes do G20 reafirmaram que a igualdade de gênero é um tema de importância fundamental e que investir no empoderamento mulheres e meninas tem efeito multiplicador na implementação da Agenda 2030 da ONU – um plano de ação para a comunidade internacional com foco para o Desenvolvimento Sustentável até 2030.

Posts Relacionados

Toffoli cobra dados sobre atuação da Transparência Internacional na Lava Jato

Toffoli cobra dados sobre atuação da Transparência Internacional na Lava Jato

Ministro do STF diz ser preciso investigar se recursos públicos foram parar na ONG, que nega recebimento

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Presidente e governador participaram de cerimônia sobre construção de túnel entre Santos e Guarujá

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

A suspeita é de que assessores de Carlos Bolsonaro pediam informações para o ex-diretor da Abin, Alexandre Ramagem

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

As Forças Armadas ganharam poder de polícia nos aeroportos, e nos portos a Marinha passou a monitorar os acessos

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Há preocupação no Palácio do Planalto de que a escalada da violência atinja brasileiros que vivem no Equador

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

De acordo com a Controladoria, os resultados serão encaminhados às autoridades do estado e do município de São Paulo

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Suspensão da regra que desonerava líderes religiosos abriu novo capítulo de desgaste com equipe econômica

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

Como Brasil preside grupo de países, debates serão coordenados pela ministra das Mulheres, Cida Gonçalves

pt_BRPortuguese