Voltar ao Início

Você está em:

Economia pode ajudar na reeleição de Putin

Governo russo tem conseguido manter estabilidade econômica com subsídios e mirando comércio asiático para fugir das sanções
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Produtos básicos importados, como frutas, café e azeite, e artigos de luxo tiveram seu preço disparado na Rússia. A maioria das marcas globais desapareceu – ou reencarnou como equivalentes russos. Muito mais carros chineses estão circulando pelas ruas da capital Moscou.

Fora isso, pouco mudou economicamente para a maioria das pessoas na Rússia dois anos após o início da Guerra na Ucrânia, nem mesmo com as sanções do Ocidente.

Essa sensação de estabilidade é um trunfo fundamental para o presidente russo, Vladimir Putin, orquestrar sua vitória pré-determinada nas eleições da Rússia, que acontecem de 15 a 17 de Março.

Caso reeleito, como previsto, Putin terá seu quinto mandato de seis anos de duração.

A inflação está mais alta do que a maioria das pessoas gostaria, acima de 7% – acima da meta de 4% do banco central. Mas o desemprego é baixo e a economia deverá crescer 2,6% este ano, segundo o Fundo Monetário Internacional, o dobro da previsão anterior. Isto está muito acima da expansão de 0,9% prevista para a Europa.
“Existem dificuldades, é claro, mas elas estão mais relacionadas com a situação geral no mundo”, disse à agência de notícias Associated Press o russo Andrei Fedotov, 55 anos, que caminhava pela avenida comercial central da Rua Tverskaya, a poucos quarteirões do Kremlin, em Moscou.

Os preços mais elevados “me incomodam, é claro – como qualquer consumidor, vejo-os subir”, disse Fedotov, que trabalha na área da educação. “Está ligado aos tempos em que vivemos e que irão passar.”

A gestora de marca Irina Novikova, 39 anos, mostrou-se otimista apesar dos preços mais elevados nas lojas: “Apareceram mais produtos nacionais, mais produtos agrícolas. E agora estamos olhando mais para nossos amigos chineses".

Putin tem tentado driblar os enormes gastos na guerra da Ucrânia e a inflação alta com manobras na economia. Uma delas é um programa de apoio a pessoas que querem comprar apartamento com hipotecas subsidiadas e, em troca, garantindo impulso e investimento do setor da construção.

Posts Relacionados

G7: líderes de países racham sobre aborto

G7: líderes de países racham sobre aborto

Apoio financeiro à Ucrânia é o principal tema do encontro, na Itália, que tem presença do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky

Acordo autoriza entrada da Ucrânia na Otan

Acordo autoriza entrada da Ucrânia na Otan

Zelensky tem planos para que a Ucrânia entre na Otan já faz tempo, mas com a guerra, perdeu apoio dos países que compõem o grupo

Por que Macron pode dissolver o Parlamento na França?

Por que Macron pode dissolver o Parlamento na França?

A medida ocorreu depois da derrota do partido de Emmanuel Macron para de Le Pen nas eleições do Parlamento Europeu

Temos mais armas nucleares que a Europa toda, diz Putin

Temos mais armas nucleares que a Europa toda, diz Putin

Presidente russo afirmou também estar certo de sua vitória na guerra da Ucrânia, mas disse estar aberto a negociações de paz

Eleições no Parlamento Europeu começam

Eleições no Parlamento Europeu começam

A eleição para o Parlamento Europeu é a segunda maior votação do mundo. Espera-se que a participação neste ano seja a maior da história

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Presidente dos EUA chegou a Paris para participar das celebrações pelos 80 anos do Dia D. Ele se reunirá com o rei Charles III

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Presidente eleita assumirá o cargo um mês antes do pleito americano. Biden e Trump duelam para controlar a narrativa sobre migrantes

África do Sul tem eleições mais acirradas

África do Sul tem eleições mais acirradas

Serão eleitos 400 deputados nomeados proporcionalmente, indicados por 50 partidos. O novo Parlamento nomeará o próximo presidente

pt_BRPortuguese