Voltar ao Início

Você está em:

Estados Unidos aprovam novas sanções contra a Rússia

Pacote inclui punição a fabricantes de armas russas, ao diretor do principal banco do país e a mais de 300 parlamentares
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

O governo dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (24) um novo pacote de sanções à Rússia, como forma de pressionar para que o país retire suas tropas da Ucrânia. Entre a lista de punições, está o congelamento de bens de dezenas de fabricantes de armas e equipamentos defesa, 328 parlamentares russos e o diretor do Sberbank, o maior banco da Rússia.

As sanções foram anunciadas pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, em resposta ao que o órgão chama de guerra "ilegal" contra a Ucrânia.

Entre as empresas sancionadas, estão KTVR, estatal russa que fabrica os principais mísseis utilizados em ataques ao território ucraniano, além de radares e armas submarinas.

Washington também decidiu sancionar os 328 membros do Duma, a câmara baixa do Parlamento russo, que apoiam a guerra ou são "cúmplices" dos ataques, nas palavras do Departamento do Tesouro norte-americano. A medida é uma represália a uma resolução aprovada pelo Duma pedindo para que o presidente do país, Vladimir Putin, reconheça as regiões separatistas de Donetsk e Lugansk como forma de justificar os ataques no país vizinho.
"Putin reconheceu as regiões como desculpa para ordenar a entrada de suas tropas na Ucrânia", afirmou o Departamento do Tesouro dos EUA em nota.

As sanções miram também o CEO do Sberbank, o principal banco da Rússia, Herman Oskarovich Gref. Gref é ainda um forte aliado de Putin.
O Kremlin ainda não se manifestou sobre as novas sanções.
A Otan também deve aprovar nesta semana um pacote conjunto de sanções contra a Rússia. Líderes da aliança militar ocidental, entre eles o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o presidente francês, Emmanuel Macron, estão reunidos nesta quinta-feira em uma cúpula extraordinária em Bruxelas.

Posts Relacionados

Eleições no Parlamento Europeu começam

Eleições no Parlamento Europeu começam

A eleição para o Parlamento Europeu é a segunda maior votação do mundo. Espera-se que a participação neste ano seja a maior da história

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Presidente dos EUA chegou a Paris para participar das celebrações pelos 80 anos do Dia D. Ele se reunirá com o rei Charles III

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Presidente eleita assumirá o cargo um mês antes do pleito americano. Biden e Trump duelam para controlar a narrativa sobre migrantes

África do Sul tem eleições mais acirradas

África do Sul tem eleições mais acirradas

Serão eleitos 400 deputados nomeados proporcionalmente, indicados por 50 partidos. O novo Parlamento nomeará o próximo presidente

Gema de ovo é boa para a memória? Sal é vilão? O que ajuda na saúde do cérebro

Gema de ovo é boa para a memória? Sal é vilão? O que ajuda na saúde do cérebro

Peixes gordos, oleaginosas, frutas e vegetais escuros contêm propriedades importantes para o nosso cérebro

Forças de Israel e do Egito trocam tiros em fronteira

Forças de Israel e do Egito trocam tiros em fronteira

Sites locais falam ainda de um soldado egípcio morto. Exército de Israel confirma que houve um "incidente" na fronteira

Acaba mandato de Zelensky, mas continua presidente

Acaba mandato de Zelensky, mas continua presidente

Terminou oficialmente na segunda-feira (20) o mandato do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. Apesar disso, ele seguirá como chefe do Executivo do país. Em guerra

Putin nega planos de invadir Kharkiv, na Ucrânia

Putin nega planos de invadir Kharkiv, na Ucrânia

O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira (17) que invadir e conquistar Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia e onde suas tropas têm

pt_BRPortuguese