Voltar ao Início

Você está em:

Suprema Corte inicia processo sobre Trump

O julgamento que determinará se Trump poderá concorrer nas eleições presidenciais no país, que acontecem em novembro
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

A Suprema Corte dos Estados Unidos iniciou nesta quinta-feira (8) o julgamento que determinará se Trump poderá concorrer nas eleições presidenciais no país, que acontecem em novembro deste ano.

Os juízes devem responder se Donald Trump participou de uma insurreição no dia 6 de janeiro de 2021, quando milhares de pessoas invadiram o Capitólio, em Washingotn. Neste caso, ele teria violado um artigo da 14ª emenda da Constituição dos EUA e, por isso, não poderia ser eleito.

Trump é o favorito para concorrer à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano.

O processo chegou à Suprema Corte porque os advogados do ex-presidente recorreram de uma decisão da Justiça do estado do Colorado, que, em dezembro, determinou que Trump não poderia concorrer no estado.
Na sessão desta quinta, os juízes ouvirão os argumentos do caso.

Entenda o caso
Donald Trump perdeu as eleições presidenciais de 2020 para Joe Biden, mas ele se recusou a aceitar o resultado.
No dia 6 de janeiro de 2021, Trump ainda era presidente e, em Washington DC, ele fez um discurso para uma multidão que, depois do discurso, invadiu o prédio do Congresso dos EUA (o prédio é conhecido como Capitólio).

Anos depois um grupo chamado Cidadãos pela Responsabilidade e Ética em Washington protocolou um processo na Justiça do estado do Colorado para barrar Trump nas eleições por causa da participação dele no episódio do dia 6 de janeiro.

O que se argumenta?
Quem é favorável à condenação de Trump diz que ele participou de uma insurreição e, por isso, sua candidatura seria uma violação de um artigo da 14ª emenda da Constituição dos EUA.

O texto estabelece que pessoas que tenham participado de insurreição ou rebelião contra os EUA na condição de autoridades não podem voltar a ocupar cargos públicos.

A regra se aplica aos presidentes?
O principal argumento dos advogados de Trump é que esse trecho da Constituição não se aplica a presidentes.

Posts Relacionados

Fogo avança sem controle na Califórnia

Fogo avança sem controle na Califórnia

Chamas anteciparam temporada de incêndios no estado dos EUA. Ventos e baixa visibilidade tornam esforços para apagar fogo 'inúteis'

G7: líderes de países racham sobre aborto

G7: líderes de países racham sobre aborto

Apoio financeiro à Ucrânia é o principal tema do encontro, na Itália, que tem presença do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky

Acordo autoriza entrada da Ucrânia na Otan

Acordo autoriza entrada da Ucrânia na Otan

Zelensky tem planos para que a Ucrânia entre na Otan já faz tempo, mas com a guerra, perdeu apoio dos países que compõem o grupo

Por que Macron pode dissolver o Parlamento na França?

Por que Macron pode dissolver o Parlamento na França?

A medida ocorreu depois da derrota do partido de Emmanuel Macron para de Le Pen nas eleições do Parlamento Europeu

Temos mais armas nucleares que a Europa toda, diz Putin

Temos mais armas nucleares que a Europa toda, diz Putin

Presidente russo afirmou também estar certo de sua vitória na guerra da Ucrânia, mas disse estar aberto a negociações de paz

Eleições no Parlamento Europeu começam

Eleições no Parlamento Europeu começam

A eleição para o Parlamento Europeu é a segunda maior votação do mundo. Espera-se que a participação neste ano seja a maior da história

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Presidente dos EUA chegou a Paris para participar das celebrações pelos 80 anos do Dia D. Ele se reunirá com o rei Charles III

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Presidente eleita assumirá o cargo um mês antes do pleito americano. Biden e Trump duelam para controlar a narrativa sobre migrantes

pt_BRPortuguese