Voltar ao Início

Você está em:

Tanques podem fazer a Ucrânia sair da defensiva

Moderno e mais efetivo, tanques Leopard 2 podem ser considerados diferenciais para Kiev reconquistar territórios dominados pela Rússia
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

A Alemanha aprovou nesta quarta-feira (25) o envio de tanques de guerra do modelo Leopard 2 para a Ucrânia. A data para a chegada da remessa de armas ainda não foi divulgada, mas é esperado que o veículo blindado possa ser um diferencial para o sucesso de Kiev na reconquista de territórios hoje dominados pela Rússia.

Considerado "o principal tanque de batalha do mundo", o Leopard 2 pesa 55 toneladas e atinge 68 km/h.
Apesar de moderno ele precisa de treinamento para usar, o que pode prejudicar os ucranianos a curto prazo
Modelos Leopard 2 devem substituir tanques da época soviética na Ucrânia.
Ucrânia pede 300 tanques. Alemanha ainda não definiu quantidade de veículos que enviará.

O que é o Leopard 2?
O alemão Krauss-Maffei Wegmann, fabricante do Leopard 2, o apresenta como “o principal tanque de batalha do mundo” que por quase meio século combinou aspectos de poder de fogo, proteção, velocidade e manobrabilidade, tornando-o adaptável a muitos tipos de combate e situações.

O tanque de 55 toneladas tem uma tripulação de quatro pessoas e um alcance de cerca de 500 quilômetros e velocidades máximas de cerca de 68 km/h. Agora com quatro variantes principais, sua versão mais antiga entrou em serviço pela primeira vez em 1979. Sua arma principal é um canhão de cano liso de 120 mm e possui um sistema de controle de tiro totalmente digital.

O que isso vai mudar na guerra?
Yohann Michel, analista de pesquisa para assuntos militares e de defesa no Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, disse que esses tanques podem permitir que a Ucrânia parta para a ofensiva no conflito de 11 meses que está parado há meses após duas contra-ofensivas ucranianas importantes que recapturaram áreas ocupadas por forças russas por meses no nordeste e no sul.

“Neste tipo de conflito, simplesmente não é possível realizar ofensivas em larga escala sem toda a variedade de equipamentos blindados de combate e veículos blindados, e os tanques fazem parte disso”, disse ele. Além dos tanques principais de batalha, ou MBTs, como o Leopard 2, outros incluem veículos de combate de infantaria e veículos blindados.

Posts Relacionados

Fogo avança sem controle na Califórnia

Fogo avança sem controle na Califórnia

Chamas anteciparam temporada de incêndios no estado dos EUA. Ventos e baixa visibilidade tornam esforços para apagar fogo 'inúteis'

G7: líderes de países racham sobre aborto

G7: líderes de países racham sobre aborto

Apoio financeiro à Ucrânia é o principal tema do encontro, na Itália, que tem presença do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky

Acordo autoriza entrada da Ucrânia na Otan

Acordo autoriza entrada da Ucrânia na Otan

Zelensky tem planos para que a Ucrânia entre na Otan já faz tempo, mas com a guerra, perdeu apoio dos países que compõem o grupo

Por que Macron pode dissolver o Parlamento na França?

Por que Macron pode dissolver o Parlamento na França?

A medida ocorreu depois da derrota do partido de Emmanuel Macron para de Le Pen nas eleições do Parlamento Europeu

Temos mais armas nucleares que a Europa toda, diz Putin

Temos mais armas nucleares que a Europa toda, diz Putin

Presidente russo afirmou também estar certo de sua vitória na guerra da Ucrânia, mas disse estar aberto a negociações de paz

Eleições no Parlamento Europeu começam

Eleições no Parlamento Europeu começam

A eleição para o Parlamento Europeu é a segunda maior votação do mundo. Espera-se que a participação neste ano seja a maior da história

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Presidente dos EUA chegou a Paris para participar das celebrações pelos 80 anos do Dia D. Ele se reunirá com o rei Charles III

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Presidente eleita assumirá o cargo um mês antes do pleito americano. Biden e Trump duelam para controlar a narrativa sobre migrantes

pt_BRPortuguese