Voltar ao Início

Você está em:

Ucranianos relatam medo após serem detidos por russos

Moradores de Mariupol que passaram por campos de triagem da Rússia relatam maus-tratos e condições similares às de prisões
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

"Você não pode imaginar como as condições eram horríveis".
Oleksandr e Olena são dois dos poucos civis que recentemente conseguiram escapar de Mariupol, que agora está quase sob total controle russo após semanas de bombardeio.

A cidade está efetivamente isolada do mundo, e as informações sobre o que está acontecendo no interior são difíceis de confirmar de forma independente.

Mas os dois, e outros cidadãos, deram relatos assustadores da vida nos chamados "campos de triagem" da Rússia, montados nos arredores de Mariupol para abrigar civis antes de serem evacuados.

Oleksandr e Olena, falando da cidade ocidental de Lviv, considerada relativamente segura, dizem que acabaram em um dos centros quando tentaram escapar da cidade.

Depois de caminhar de sua casa até um ponto de evacuação, eles foram levados para um centro de refugiados russo em uma antiga escola na vila de Nikolske, a noroeste de Mariupol.

"Era como um verdadeiro campo de concentração", diz Oleksandr, de 49 anos. Os centros foram comparados por oficiais ucranianos aos usados durante a guerra da Rússia na Chechênia, quando milhares de chechenos foram brutalmente interrogados e muitos desapareceram.
Oleksandr e Olena tiveram suas impressões digitais copiadas, foram fotografados de todos os lados e interrogados por várias horas por oficiais de segurança russos. "Como em uma prisão", diz ele.

Eles temiam que os russos olhassem seus telefones e, por isso, limparam todas as evidências de seus dispositivos de qualquer coisa relacionada à Ucrânia - incluindo fotos de sua filha em frente a uma bandeira ucraniana.

Eles estavam certos em se preocupar. Oleksandr diz que, durante o interrogatório, oficiais de segurança russos examinaram fotografias, histórico de chamadas telefônicas e números de contato em seus dispositivos em busca de ligações com jornalistas ou oficiais do governo e militares.

Posts Relacionados

G7: líderes de países racham sobre aborto

G7: líderes de países racham sobre aborto

Apoio financeiro à Ucrânia é o principal tema do encontro, na Itália, que tem presença do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky

Acordo autoriza entrada da Ucrânia na Otan

Acordo autoriza entrada da Ucrânia na Otan

Zelensky tem planos para que a Ucrânia entre na Otan já faz tempo, mas com a guerra, perdeu apoio dos países que compõem o grupo

Por que Macron pode dissolver o Parlamento na França?

Por que Macron pode dissolver o Parlamento na França?

A medida ocorreu depois da derrota do partido de Emmanuel Macron para de Le Pen nas eleições do Parlamento Europeu

Temos mais armas nucleares que a Europa toda, diz Putin

Temos mais armas nucleares que a Europa toda, diz Putin

Presidente russo afirmou também estar certo de sua vitória na guerra da Ucrânia, mas disse estar aberto a negociações de paz

Eleições no Parlamento Europeu começam

Eleições no Parlamento Europeu começam

A eleição para o Parlamento Europeu é a segunda maior votação do mundo. Espera-se que a participação neste ano seja a maior da história

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Biden tenta reforçar aliança com europeus

Presidente dos EUA chegou a Paris para participar das celebrações pelos 80 anos do Dia D. Ele se reunirá com o rei Charles III

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Claudia Sheinbaum influencia eleições dos EUA

Presidente eleita assumirá o cargo um mês antes do pleito americano. Biden e Trump duelam para controlar a narrativa sobre migrantes

África do Sul tem eleições mais acirradas

África do Sul tem eleições mais acirradas

Serão eleitos 400 deputados nomeados proporcionalmente, indicados por 50 partidos. O novo Parlamento nomeará o próximo presidente

pt_BRPortuguese