Voltar ao Início

Você está em:

Já ouviu falar de depressão tardia? Descoberta pode auxiliar prevenção e tratamento

Enfermidade acomete pessoas com mais de 55 anos e é confundida com outras questões de saúde
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Uma pesquisa da Unicamp identificou que a alteração nos índices de 75 proteínas presentes no sangue têm relação com a depressão tardia - doença que acomete pessoas com 55 anos ou mais. A descoberta pode prevenir a doença, ajudar no diagnóstico e também no tratamento da enfermidade.

Por afetar pessoas mais velhas, esse tipo de depressão pode ser confundida com outras questões de saúde, como menopausa ou alteração na tireoide, explica a psicóloga Ana Silvia Rennó.

Isso dificulta o diagnóstico. "Geralmente as pessoas tendem a olhar a causa física, deixando a causa emocional de lado", informou Rennó.

Foi o que ocorreu com a aposentada Angélica Petry, que teve os sintomas associados à menopausa e só descobriu a depressão após a filha se esforçar para que ela pedisse ajuda.

"Eu tive pânico e daí era muita irritabilidade, muito choro. Um dia minha filha falou: 'mãe, chega. Vamos para um psiquiatra, vamos procurar um profissional, você precisa de ajuda'. No início eu resisti um pouco", admite.

"Depois que eu comecei a fazer tratamento, que tomo remédio até hoje, é outra qualidade de vida, sabe?", completa a aposentada.

As descobertas da Unicamp
O estudo, que durou um ano e meio e acompanhou 50 pacientes, identificou nos portadores da depressão tardia a alteração nas 75 proteínas. Essas mudanças nas taxas não foram encontradas nas pessoas livres da doença.
"Nós coletamos sangue de pacientes com depressão tardia e a gente procurou alterações palpáveis, facilmente detectáveis no sangue dessas pessoas. Isso então pode ser um indicativo, pode ajudar num eventual diagnóstico dessa doença ou até predizer que alguém vai ter esse enfermidade", explicou o professor da Unicamp Daniel Martins de Souza.

"E também ajudar usando essas proteínas como alvos para novas terapias (tratamentos)", completou o pesquisador.
A pesquisa apontou, ainda, que seis dessas proteínas estão relacionadas com a forma mais grave da enfermidade.

Quais os próximos passos?
Com a descoberta das proteínas relacionadas à depressão, Daniel Martins de Souza analisa que é hora de se debruçar sobre os medicamentos que podem ajudar a equilibrar a taxa delas no sangue.

"Essas proteínas têm um papel biológico no organismo. Sabendo mais sobre a biologia da depressão tardia, esses resultados podem ser usados para reaproveitar eventuais medicamentos que toquem na produção dessas proteínas ou até no que a biologia que estas proteínas estão envolvidas".

Posts Relacionados

4 maus hábitos que afetam a memória quando envelhecemos

4 maus hábitos que afetam a memória quando envelhecemos

A boa notícia é que a atividade física é a melhor garantia para a qualidade de vida de mulheres na meia-idade

Por que gritos e socos não conseguem aliviar a raiva

Por que gritos e socos não conseguem aliviar a raiva

Desabafar a raiva pode parecer uma boa ideia, mas não há a menor evidência científica para apoiar a teoria da catarse

Fogões a gás realmente são um perigo para a saúde?

Fogões a gás realmente são um perigo para a saúde?

Estudo recente mostra que, além de contribuir para o efeito estufa, o combustível fóssil traz sérios riscos para a saúde

A saúde do coração declina rapidamente depois da menopausa

A saúde do coração declina rapidamente depois da menopausa

A boa notícia é que a atividade física é a melhor garantia para a qualidade de vida de mulheres na meia-idade

A importância dos cuidadores para o sistema de saúde

A importância dos cuidadores para o sistema de saúde

Apesar de serem fontes de informação e apoio, com frequência eles não têm acesso a informações relevantes sobre o paciente

Ejacular com frequência ajuda a evitar câncer de próstata?

Ejacular com frequência ajuda a evitar câncer de próstata?

Não há uma conclusão definitiva — a relação entre a ejaculação e o câncer de próstata ainda não é totalmente compreendida

A importância do músculo sóleo, apelidado de ‘segundo coração’

A importância do músculo sóleo, apelidado de ‘segundo coração’

O sóleo também tem uma função bastante particular: auxilia o coração em seu trabalho de bombear o sangue pelo corpo

‘Burnon’ X burnout: quando o estresse constante com o trabalho leva à depressão

‘Burnon’ X burnout: quando o estresse constante com o trabalho leva à depressão

O estresse constante, sem pausas reais, pode adoecer as pessoas. Essa sobrecarga crônica é descrita como: burnon

pt_BRPortuguese