Voltar ao Início

Você está em:

Justiça dos EUA limita uso de pílula abortiva

A mifepristona é utilizada em mais da metade dos abortos nos EUA. A decisão determina que só se pode usar a pilula até a sétima semana
Amanda Omura

Amanda Omura

A Justiça federal dos Estados Unidos determinou nesta quarta-feira (16) que a pílula abortiva mifepristona, amplamente usada no país, só pode ser usada em algumas circunstâncias.

A mifepristona é utilizada em mais da metade dos abortos nos EUA. A decisão determina o seguinte:
A mifepristona só pode ser usada nas primeiras sete semanas de gravidez, ao invés de dez
A pílula não pode ser distribuída pelo correio.
A paciente precisa da receita de um médico para poder usar a mifepristona.

Meandros legais
Por enquanto, o medicamento será mantido no mercado, pois a decisão só entrará em vigor quando a Suprema Corte decidir se vai ou não analisar esse caso.

A decisão foi tomada por um painel de três juízes da Corte de Apelações do Quinto Circuito, com sede em Nova Orleans, no estado da Louisiana. Dois deles foram indicados pelo ex-presidente Donald Trump.

O governo dos EUA tentou evitar essa decisão --para a Casa Branca, a decisão cabe ao órgão que analisa a segurança de remédios no país, a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA).

Em uma audiência em maio, os três juízes rejeitaram os argumentos do governo para que a decisão sobre a permissão do uso do medicamento ficasse com a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA), que aprovou seu uso há mais de duas décadas.

A FDA evitou emitir comentários sobre essa decisão, alegando que se trata de um processo que ainda está em andamento.

Ativismo de grupos antiaborto
Apesar de seu prolongado uso e validação médica no país, grupos antiaborto estão tentando proibir a mifepristona, alegando que não é segura.

Diversas disputas sobre direitos reprodutivos nos EUA estão sendo travadas.

Posts Relacionados

El Salvador se consolida como regime de partido único

El Salvador se consolida como regime de partido único

Apesar da alta popularidade, presidente concentra poderes e anuncia a pulverização da oposição, com controle de 58 das 60 cadeiras

EUA discute sobre a responsabilização das big techs

EUA discute sobre a responsabilização das big techs

Mark Zuckerberg pediu desculpas a familiares de crianças e adolescentes afetadas por conteúdos de exploração sexual infantil

Agricultores impõem ‘cerco’ a Paris em protesto

Agricultores impõem ‘cerco’ a Paris em protesto

Agricultores pressionam governo para recuperar danos causados pela inflação e a guerra, além de políticas prejudiciais ao setor

Começa paralisação na Argentina contra Milei

Começa paralisação na Argentina contra Milei

Ato foi convocado pela maior central sindical do país e tem adesão de funcionários de bancos, comércio, setor bancário e caminhoneiros

Nikki Haley parte para o tudo ou nada contra Trump

Nikki Haley parte para o tudo ou nada contra Trump

Única desafiante ao ex-presidente na disputa republicana, ex-embaixadora da ONU passa a criticá-lo, para tentar reduzir a vantagem dele

Irã e Paquistão abrem diálogo por crise no Oriente

Irã e Paquistão abrem diálogo por crise no Oriente

Nesta semana, Paquistão disse que bombardeou base de grupo separatista em território iraniano, um dia após dizer ter sido atacado Irã

Otan convoca 90 mil soldados para exercício militar

Otan convoca 90 mil soldados para exercício militar

Aliança militar do Ocidente convoca 90 mil soldados de países membros e da Suécia para primeiro exercício militar de 2024

Conflitos se espalham pelo Oriente Médio

Conflitos se espalham pelo Oriente Médio

Israel combate o Hamas e o Hezbollah, aliados do Irã, que apoia também os Houthis, grupo rebelde do Iêmen que ataca navios

pt_BRPortuguese