Voltar ao Início

Você está em:

Lula assina decreto que atualiza regras da Lei de Acesso à Informação

Lula também assinou um decreto que institui o Conselho de Transparência, Integridade e Combate à Corrupção (CTICC)
Amanda Omura

Amanda Omura

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou nesta terça-feira (16) um decreto que atualiza a regulamentação da Lei de Acesso à Informação (LAI).

Uma das novidades é a garantia da preservação da identidade do solicitante da informação, disse o controlador-geral da União, Vinícius Carvalho, em entrevista à rádio CBN.

A LAI, lei criada para dar mais transparência e facilitar a fiscalização dos governos, completa 11 anos nesta terça. Ela garante ao cidadão o acesso às informações como pagamentos de servidores, gastos dos órgãos, entre outras informações.

"O presidente vai assinar três decretos aprimorando o sistema de transparência pública […] Garantindo, por exemplo, algo que a sociedade demandava há algum tempo, que é a proteção da identidade do solicitante da informação", disse Carvalho à CBN.
Atualmente, o sistema de pedidos de informações, o Fala.BR, já oferece ao solicitante a opção de pedir para ter a identidade preservada. O novo decreta formaliza na regulamentação da LAI a existência dessa opção.

Segundo o ministro, os pedidos dos mais de 300 órgãos do governo federal andarão mais rápido com as mudanças implementadas pelo decreto assinado por Lula.

Sigilos de 100 anos
Ainda de acordo com Vinícius Carvalho, a classificação de informações como reservadas e sigilosas também deverá ser explicada de forma mais explícita e fundamentada pelos entes públicos.

Uma das mudanças é no sigilo de 100 anos – previsto para informações pessoais relativas à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem. O novo decreto acrescenta que a existência desses dados em documento ao qual se pediu acesso não impede a divulgação de outras informações nele presentes.
"Assim, sempre que viável, o órgão ou entidade pública deverá realizar a ocultação, a anonimização ou a pseudonimização das informações pessoais relativas à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem, garantindo acesso ao restante do documento", diz nota da CGU.

Ainda de acordo com a CGU, o presidente Lula também assinou um decreto que institui o Conselho de Transparência, Integridade e Combate à Corrupção (CTICC), em substituição ao atual colegiado. O CTICC passa a contar com forte participação da sociedade civil.

Posts Relacionados

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Presidente e governador participaram de cerimônia sobre construção de túnel entre Santos e Guarujá

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

A suspeita é de que assessores de Carlos Bolsonaro pediam informações para o ex-diretor da Abin, Alexandre Ramagem

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

As Forças Armadas ganharam poder de polícia nos aeroportos, e nos portos a Marinha passou a monitorar os acessos

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Há preocupação no Palácio do Planalto de que a escalada da violência atinja brasileiros que vivem no Equador

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

De acordo com a Controladoria, os resultados serão encaminhados às autoridades do estado e do município de São Paulo

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Suspensão da regra que desonerava líderes religiosos abriu novo capítulo de desgaste com equipe econômica

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

Como Brasil preside grupo de países, debates serão coordenados pela ministra das Mulheres, Cida Gonçalves

Ministro Lewandowski começa a montar equipe na próxima semana

Ministro Lewandowski começa a montar equipe na próxima semana

Ana Maria Alvarenga Mamede Neves trabalha com o novo ministro desde 2010 e já foi chefe de gabinete de Lewandowski

pt_BRPortuguese