Voltar ao Início

Você está em:

Lula diz que ‘não convém’ mundo com conflitos e destruição ambiental

Lula participou de reunião com representantes de países do G20, grupo será presidido pelo Brasil até novembro de 2024
Amanda Omura

Amanda Omura

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta quarta-feira (13), durante evento do G20 em Brasília, que "não convém" um mundo marcado por conflitos, protecionismos e destruição ambiental, pontos que podem gerar instabilidade geopolítica no planeta.

Lula deu a declaração durante um encontro com representantes dos países do G20, realizado no Palácio Itamaraty, em Brasília. O Brasil preside até novembro de 2024 o grupo formado por 19 países, mais União Europeia e União Africana.

"Não nos convém um mundo marcado pelo recrudescimento dos conflitos, pela crescente fragmentação, pela formação de blocos protecionistas e pela destruição ambiental. Suas consequências seriam imprevisíveis para a estabilidade geopolítica", disse Lula.

O presidente voltou a abordar, como exemplo de conflito, a guerra no Oriente Médio entre Israel e o grupo terrorista Hamas. Lula reafirmou a necessidade da existência de dois Estados na região, um para israelenses e outro para palestinos.

"O Brasil segue de luto com o trágico conflito entre Israel e Palestina. A violação cotidiana do direito humanitário é chocante e resulta em milhares de civis inocentes, sobretudo mulheres e crianças. O Brasil continuará trabalhando por um cessar-fogo permanente que permita a entrada da ajuda humanitária em Gaza e pela libertação imediata de todos os reféns pelo Hamas", afirmou.
Eixos da gestão brasileira no G20
Lula declarou que, "sem ação coletiva", as crises "podem multiplicar-se e aprofundar-se". O combate às desigualdades é fundamental, na avaliação do presidente, para evitar que as crises se agravem. Por isso, a gestão brasileira à frente do G20 terá três eixos:
A inclusão social e o combate à fome e à pobreza
A promoção do desenvolvimento sustentável em suas dimensões social, econômica e ambiental e as transições energéticas
A reforma das instituições de governança global

O presidente lembrou que criou no G20 uma "força-tarefa" contra a mudança do clima e voltou a apontar a necessidade de que investimentos em transição energética.

Posts Relacionados

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Presidente e governador participaram de cerimônia sobre construção de túnel entre Santos e Guarujá

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

A suspeita é de que assessores de Carlos Bolsonaro pediam informações para o ex-diretor da Abin, Alexandre Ramagem

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

As Forças Armadas ganharam poder de polícia nos aeroportos, e nos portos a Marinha passou a monitorar os acessos

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Há preocupação no Palácio do Planalto de que a escalada da violência atinja brasileiros que vivem no Equador

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

De acordo com a Controladoria, os resultados serão encaminhados às autoridades do estado e do município de São Paulo

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Suspensão da regra que desonerava líderes religiosos abriu novo capítulo de desgaste com equipe econômica

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

Como Brasil preside grupo de países, debates serão coordenados pela ministra das Mulheres, Cida Gonçalves

Ministro Lewandowski começa a montar equipe na próxima semana

Ministro Lewandowski começa a montar equipe na próxima semana

Ana Maria Alvarenga Mamede Neves trabalha com o novo ministro desde 2010 e já foi chefe de gabinete de Lewandowski

pt_BRPortuguese