Voltar ao Início

Você está em:

Minas navais ameaçam rotas comerciais do Mar Negro

Rússia e Ucrânia acusam-se de terem colocado os explosivos. A Marinha da Turquia informou ter neutralizado várias minas
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Países costeiros do Mar Negro acharam minas flutuantes e as desativaram. Rússia e Ucrânia acusam-se mutuamente de terem colocado os explosivos. A Marinha da Turquia informou ter neutralizado várias minas marítimas flutuantes desde o último fim de semana. Uma das minas foi desativada perto do Bósforo e o estreito permaneceu brevemente fechado para o transporte marítimo.

As Forças Armadas da Romênia também afirmam ter detonado um explosivo flutuante descoberto por pescadores ao largo da costa do país no início da semana.

Aparentemente, trata-se das chamadas minas de âncora, que se assemelham a boias. Só que elas não flutuam sobre a superfície da água, mas logo abaixo dela. Através de um arame, uma âncora segura o corpo flutuante da mina sob a água para escondê-lo. Em contato com o casco de um navio, o dispositivo explosivo detona.

Centenas de minas ou apenas dez?
No início da semana passada, o serviço secreto russo FSB e o Ministério da Defesa de Moscou já haviam advertido sobre minas marítimas ucranianas flutuantes que haviam se soltado de seus ancoradouros por uma tempestade no litoral de Odessa. Inicialmente, falava-se de várias centenas de minas errantes. Agora, o Ministério da Defesa russo fez uma correção: das 370 minas instaladas, cerca de dez teriam se soltado.
A Ucrânia imediatamente refutou isto como informação falsa. Os engenhos explosivos descobertos seriam de fato ucranianos, mas vindos de Sevastopol, na península da Crimeia, que a Rússia ocupa desde 2014.

Minas marítimas não são armas proibidas
As duas partes em conflito se acusam mutuamente de violar o direito humanitário internacional. Ao contrário das minas terrestres, não há nenhum tratado internacional que proíba as minas marítimas. Mas a Convenção de Haia, que faz parte do direito humanitário internacional, vincula seu uso a certas regras, as quais impedem que as minas sejam deixadas à deriva sem rumo em águas internacionais.

Posts Relacionados

Número de palestinos mortos em Gaza ultrapassa 35 mil

Número de palestinos mortos em Gaza ultrapassa 35 mil

De acordo com o Hamas, já são 35.091 mortos e 78.827 feridos desde outubro, quando Israel declarou guerra ao grupo

Com poucos soldados, Ucrânia vai recrutar presos

Com poucos soldados, Ucrânia vai recrutar presos

A Rússia anunciou que vai fazer exercícios militares com armas nucleares táticas no sul em resposta a supostas ameaças

EUA interromperam envio de bombas para Israel

EUA interromperam envio de bombas para Israel

Foram bloqueadas as entregas de 1.800 bombas de 907 kg e de 1.700 bombas de 226 kg, segundo funcionário do governo

Hamas pede ajuda para barrar avanço de Israel

Hamas pede ajuda para barrar avanço de Israel

Exército israelense entrou na segunda-feira (6) na cidade, que fica no extremo sul de Gaza e é considerada o último refúgio de moradores

Hamas aceita proposta de cessar-fogo

Hamas aceita proposta de cessar-fogo

Israel afirmou que os termos desta proposta foram amenizados pelo Egito e que não pode aceitar os termos do acordo

Desodorante natural ou antitranspirante: qual é mais saudável?

Desodorante natural ou antitranspirante: qual é mais saudável?

Nos últimos anos, tem crescido no mercado a oferta de desodorantes naturais que prometem ser menos agressivos na pele

EUA acusam Rússia de usar armamento químico

EUA acusam Rússia de usar armamento químico

A Rússia declarou que já não possui um arsenal químico militar, mas o país enfrenta pressões para uma transparência maior

Câmara da Argentina aprova Lei de Bases de Milei

Câmara da Argentina aprova Lei de Bases de Milei

A Lei de Bases aprovada é uma nova versão, reduzida, da 'Lei Ómnibus'. Além disso, aprovou-se um novo pacote fiscal

pt_BRPortuguese