Voltar ao Início

Você está em:

Ministro diz que vai retomar obras de unidades do Minha Casa Minha Vida ‘imediatamente’

Segundo Jader Filho (Cidades), obras de 83 mil residências do programa habitacional estão paralisadas
Amanda Omura

Amanda Omura

O ministro das Cidades, Jader Filho, afirmou nesta quinta-feira (5) que vai retomar as obras de cinco mil unidades do programa habitacional Minha Casa Minha Vida — que foi rebatizado de Casa Verde e Amarela no governo Jair Bolsonaro.

De acordo com Jader Filho, as obras das unidades que estavam paralisadas serão retomadas imediatamente. "Neste mês [de janeiro] agora, nós vamos retomar 5 mil casas”, disse o ministro em entrevista.

O ministro também disse que há 83 mil moradias com obras paradas no Minha Casa Minha Vida, segundo levantamento concluído nesta quinta-feira pela pasta.

"Recebi de Lula a orientação de que o foco principal do ministério tem que ser o Minha Casa Minha Vida”, afirmou.
Jader Filho tomou posse nesta semana e terá orçamento de R$ 10 bilhões para o programa de habitações populares.

No dia da posse, na última terça-feira (3), ele disse que o programa foi descontinuado na gestão anterior. Afirmou que a prioridade será a faixa 1 do programa, composta por famílias de menor renda.

Promessas
Lula se comprometeu a retomar, "todas as obras que tiverem condições de serem retomadas”.

“O PAC foi uma coisa extraordinária, porque não foi um projeto de construção de infraestrutura pensado a partir do gabinete da Presidência. Foi construído com empresários, governadores e prefeitos. É o que pretendo retomar se a gente ganhar as eleições a partir de 1º de janeiro”, afirmou.

Sobre o Minha Casa Minha Vida, criado em 2009 e substituído no governo Jair Bolsonaro pelo Casa Verde e Amarela, Lula afirmou que o programa habitacional vai "voltar a ser um programa de governo".

Aos empresários, Lula voltou a defender que o Estado deve investir recursos do Orçamento em projetos de infraestrutura.

O candidato do PT repetiu ainda que “dinheiro em caixa não é bom". "Dinheiro bom é dinheiro em obra", afirmou.

“Não tenho medo de dívida do governo. A dívida do governo é ruim quando ela é feita para você ficar pagando custeio. Mas uma dívida feita para construir um ativo novo, uma coisa que vá dar recebíveis a esse país, é muito importante que a gente tenha a capacidade até de fazer endividamento”, disse Lula.

Posts Relacionados

Toffoli cobra dados sobre atuação da Transparência Internacional na Lava Jato

Toffoli cobra dados sobre atuação da Transparência Internacional na Lava Jato

Ministro do STF diz ser preciso investigar se recursos públicos foram parar na ONG, que nega recebimento

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Lula chama evento com Tarcísio em SP de ‘ato civilizatório’, e diz que dará ‘todo apoio’

Presidente e governador participaram de cerimônia sobre construção de túnel entre Santos e Guarujá

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

Bolsonaro pode ter recebido informações da Abin após ex-presidente deixar o cargo

A suspeita é de que assessores de Carlos Bolsonaro pediam informações para o ex-diretor da Abin, Alexandre Ramagem

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

Governo estuda prorrogar GLO em portos e aeroportos por 6 meses

As Forças Armadas ganharam poder de polícia nos aeroportos, e nos portos a Marinha passou a monitorar os acessos

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Lula conversa com presidente do Equador e oferece ajuda em crise de segurança

Há preocupação no Palácio do Planalto de que a escalada da violência atinja brasileiros que vivem no Equador

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

CGU conclui que é falso registro de que Bolsonaro teria se vacinado contra a Covid

De acordo com a Controladoria, os resultados serão encaminhados às autoridades do estado e do município de São Paulo

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Isenção fiscal para líderes religiosos tiraR$ 300 milhões dos cofres públicos

Suspensão da regra que desonerava líderes religiosos abriu novo capítulo de desgaste com equipe econômica

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

G20 terá grupo de Empoderamento Feminino para discutir igualdade e misoginia

Como Brasil preside grupo de países, debates serão coordenados pela ministra das Mulheres, Cida Gonçalves

pt_BRPortuguese