Voltar ao Início

Você está em:

Mudar dieta pode gerar ganho de dez anos de vida

Adulto pode acrescentar uma década à expectativa de vida se optar por dieta com mais legumes, verduras, grãos e castanhas.
Amanda Omura

Amanda Omura

Um adulto jovem pode acrescentar pelo menos uma década à sua expectativa de vida se se afastar da típica dieta ocidental, que inclui carne vermelha e processada e optar por uma alimentação com mais legumes, verduras, grãos e castanhas. Enquanto a longevidade de alguém na casa dos 20 aumenta mais de dez anos, na faixa dos 60, embora o ganho seja menor, não é nada desprezível: em média, oito anos – é o que mostra estudo divulgado anteontem na revista científica “PLOS Medicine”. Seu autor é Lars Fadnes, da Universidade de Bergen, na Noruega, que usou dados do Global Burden Diseases (Carga Global de Morbidade), um programa que conta com 1.800 pesquisadores de 127 países e avalia o impacto de mortalidade e incapacitação causadas por 107 doenças. De acordo com o programa, somente os fatores de risco relacionados à alimentação estão por trás de 11 milhões de mortes por ano.
No fim de janeiro, um outro estudo, publicado no “Journal of Nutrition”, apontava que utilizar o alimento como “medicamento” pode ser tão eficiente quanto os remédios para baixar o colesterol. Liderado pelo cardiologista Stephen Kopecky, da Clínica Mayo, o trabalho consistiu numa intervenção alimentar. Duas vezes por dia, os pacientes com hiperlipidemia ingeriam uma pequena porção de produtos formulados especificamente para baixar o LDL, o chamado colesterol ruim. Em média, a taxas caíram 9% em 30 dias, com casos de redução de até 30%.

Na verdade, os produtos utilizados, chamados Step One Foods – que variam de barras de chocolate a smoothies – são feitos inteiramente de ingredientes naturais, como nozes, amêndoas, chia e berries. Sua formulação inclui fibras, esteróis vegetais, ácidos graxos Ômega 3 ALA (ácido alfa linolênico) e antioxidantes. Os pesquisadores ainda compararam os resultados do Step One Food com marcas disponíveis no mercado que apregoam virtudes para a saúde. O consumo desses produtos similares, realizado durante um mês, não levou a qualquer alteração do colesterol. “Nutrição contribui para cinco dos sete fatores de risco modificáveis para a doença coronariana, mas continua sendo muito desafiador fazer com que os pacientes mudem sua dieta. O estudo mostra que podemos produzir um grande impacto com uma intervenção pequena”, afirmou a médica Elizabeth Klodas.

Posts Relacionados

Por que o álcool é tão perigoso para o cérebro dos jovens

Por que o álcool é tão perigoso para o cérebro dos jovens

O álcool é uma toxina. Seus riscos incluem acidentes, doenças do fígado e muitos tipos de câncer, até em pequenas quantidades

Candidíase em homens: como surge a infecção que causa coceira e manchas

Candidíase em homens: como surge a infecção que causa coceira e manchas

A 'Candida albicans' é um tipo de fungo que normalmente coexiste em equilíbrio na microbiota humana, e faz parte do corpo

Cosméticos: quais substâncias nossa pele consegue ou não absorver

Cosméticos: quais substâncias nossa pele consegue ou não absorver

Marketing traz apelo de várias substâncias com promessas de resultados, mas nem tudo é absorvido pela pele

A teoria do ‘útero errante’ que deu origem ao ultrapassado conceito de histeria

A teoria do ‘útero errante’ que deu origem ao ultrapassado conceito de histeria

Esta crença existiu há mais de 2,4 mil anos, mas o paradigma sobre como o suposto 'animal' afetava o corpo se manteve

Psicóloga incentiva adultos a cuidarem de sua criança interior para superar traumas

Psicóloga incentiva adultos a cuidarem de sua criança interior para superar traumas

Com mais de 8 milhões de seguidores, Nicole Lepera fala sobre como os traumas influenciam a vida adulta em vídeos

Álcool, cravo e óleo de citronela: os repelentes caseiros funcionam contra a dengue?

Álcool, cravo e óleo de citronela: os repelentes caseiros funcionam contra a dengue?

Sem comprovação de eficácia, produtos não são aprovados pela Anvisa e podem causar alergias em contato com a pele

O que a maior revisão de estudos sobre comidas ultraprocessadas revelou

O que a maior revisão de estudos sobre comidas ultraprocessadas revelou

Ultraprocessados, como cereais matinais e refrigerantes, foram associados a 32 efeitos prejudiciais à saúde

Procrastinação: por que algumas pessoas “enrolam” mais do que as outras?

Procrastinação: por que algumas pessoas “enrolam” mais do que as outras?

Por que adiamos declaração de imposto de renda ou fazer faxina? Por que algumas pessoas "enrolam" mais do que as outras?

pt_BRPortuguese