Voltar ao Início

Você está em:

Museu de cera de Gramado retira estátua de Vladimir Putin de exibição após guerra

Reprodução do presidente da Rússia ficará de fora da exposição pelo menos até que a guerra acabe, diz gerente
Amanda Omura

Amanda Omura

A estátua do presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi retirada do Dreamland, museu de cera localizado em Gramado, na Serra do Rio Grande do Sul. A informação foi confirmada ao g1, nesta quarta-feira (2), pelo gerente comercial da empresa, Elodir Côrrea.

Segundo a administração do museu, a medida se dá em razão da invasão da Rússia ao território ucraniano, na guerra que já dura uma semana.

"Por este motivo, fizemos a retirada temporária do personagem do Presidente da Rússia, Vladimir Putin, do cenário dos presidentes e vamos deixá-la de fora da exposição ao menos até que a guerra entre Rússia e Ucrânia acabe", diz.

Na França, o Museu Grévin, em Paris, retirou a estátua de Putin em protesto contra a invasão da Ucrânia pelas tropas do russas. A peça foi criada em 2000 e foi transferida para um armazém. O museu considera substituir a imagem de Putin por uma estátua do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.
O museu de Gramado destacou que, apesar de retratar a história do mundo, o espaço busca ser um local lúdico e fantasioso.
"O Dreamland Museu de Cera de Gramado é um lugar onde a história e os fatos do mundo real encontram o lúdico e o fantasioso. Acreditamos que sua experiência ao nos visitar deve ser sempre com foco no entretenimento", afirma.

Segundo o Dreamland, o museu inaugurado em 2009 é o primeiro do tipo na América Latina. Mais de 100 peças são expostas atualmente, retratando líderes mundiais, como a rainha Elizabeth II, o papa Francisco e o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama; artistas como Michael Jackson e Amy Winehouse; atletas, como Cristiano Ronaldo e Neymar; além de personagens do cinema.

Apoio à Ucrânia
O Palácio Piratini, sede do governo do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, foi iluminado na terça-feira (1º) em azul e amarelo, cores da bandeira da Ucrânia. O gesto representa, para o governador Eduardo Leite, uma "singela homenagem à resistência do povo ucraniano".

"Acima de tudo, estão a paz e a defesa da vida humana. A autodeterminação dos povos, a democracia e a liberdade são princípios éticos, cuja violação deve ser condenada de maneira intransigente", escreveu em postagem nas suas redes sociais.

Na terça, o jogador de futebol de Passo Fundo Cristian Dal Bello conseguiu deixar a Ucrânia e chegar à Polônia. Ele e mais dois atletas brasileiros tentavam atravessar a fronteira para fugir da guerra desde o último sábado (26), quando foram impedidos por militares.

Posts Relacionados

Desmatamento tem queda de 40% na Amazônia, mas está em alta no Cerrado

Desmatamento tem queda de 40% na Amazônia, mas está em alta no Cerrado

Redução do desmatamento na Amazônia no primeiro trimestre é de 40% neste ano em comparação com o ano passado

Poder Público deve indenizar famílias de vítimas de tiroteios em operações policiais

Poder Público deve indenizar famílias de vítimas de tiroteios em operações policiais

Indenização não será devida se governos conseguirem provar que não houve participação de agentes de segurança em mortes

Brasil chega a 575 mil médicos ativos, vê número de mulheres aumentar e desigualdade persistir

Brasil chega a 575 mil médicos ativos, vê número de mulheres aumentar e desigualdade persistir

Dados mostram desigualdade na distribuição e fixação de profissionais, com menos médicos no interior e em cidades pequenas

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Ministério da Agricultura reconheceu que unidades federativas estão livres da doença

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Estudo coletou amostras de cabelo de 287 indígenas do subgrupo Ninam, e apontou que todos eles vivem sob exposição

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Grupo foi perseguido, torturado e expulso de suas terras – crimes reconhecidos pela Comissão Nacional da Verdade

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

No Brasil, segundo Ministério da Saúde, 13 milhões de pessoas sofrem com alguma condição rara

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Segundo a pasta, distribuição das doses começa a partir da nota técnica que será publicada nesta quarta (27)

pt_BRPortuguese