Voltar ao Início

Você está em:

Paes diz que logística de desfile militar na Praia de Copacabana é difícil

Mudança foi sugerida pelo presidente Jair Bolsonaro, que pretende vir ao Rio de Janeiro
Amanda Omura

Amanda Omura

Em sua conta oficial do Twitter, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, deu aval para a mudança do desfile militar de 7 de setembro do Centro da cidade para a Praia da Copacabana, proposta pelo presidente Jair Bolsonaro, que pretende vir ao Rio no feriado. Paes declarou que está “inteiramente à disposição do governo federal” para uma eventual troca de local do evento, que também será a comemoração dos 200 anos da Independência do país, mas ressaltou que a logística é "bastante complexa". Ainda não houve um pedido formal do governo federal à Prefeitura do Rio solicitando a mudança.

“Muitas pessoas têm me perguntado sobre o desfile militar do 7 de Setembro em razão das declarações do senhor presidente sobre o local do evento. Quero reiterar aqui que a prefeitura do Rio se sente honrada pelo fato de anualmente financiar a estrutura completa do evento. Reitero ainda que estamos inteiramente à disposição do governo federal para atender eventuais mudanças no local de realização do desfile”, disse, no Twitter.

Paes, no entanto, ressaltou a logística de colocar gradeamento e tanques militares em Copacabana. Porém, afirmou que, com tempo, é possível realizar a mudança de local, caso seja o desejo da Presidência.

"A Avenida Atlântica, caso seja desejo se realizar lá o evento, apresenta alguns desafios. Não custa lembrar que os calçadões daquela avenida são tombados e que ali existe uma quantidade muito grande de moradores".

O anúncio feito por Bolsonaro surpreendeu os militares. Há dúvidas da viabilidade de transferir o desfile da Avenida Presidente Vargas para a Avenida Atlântica, local que tem sido palco de manifestações favoráveis ao presidente.

A declaração de Bolsonaro foi feita no último sábado, durante a convenção do Republicanos que lançou a candidatura de Tarcísio de Freitas para o governo de São Paulo. "Sei que vocês queriam aqui (São Paulo), mas nós vamos inovar no Rio de Janeiro”, disse Bolsonaro, na ocasião.

O Comando Militar Leste, que organiza o evento no Rio, ainda não se pronunciou oficialmente sobre a mudança de local.

Posts Relacionados

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Ministério da Agricultura reconheceu que unidades federativas estão livres da doença

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Estudo coletou amostras de cabelo de 287 indígenas do subgrupo Ninam, e apontou que todos eles vivem sob exposição

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Grupo foi perseguido, torturado e expulso de suas terras – crimes reconhecidos pela Comissão Nacional da Verdade

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

No Brasil, segundo Ministério da Saúde, 13 milhões de pessoas sofrem com alguma condição rara

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Segundo a pasta, distribuição das doses começa a partir da nota técnica que será publicada nesta quarta (27)

Pé-de-Meia: alunos do ensino médio já podem consultar se foram contemplados

Pé-de-Meia: alunos do ensino médio já podem consultar se foram contemplados

Programa é voltado para alunos de 14 a 24 anos, regularmente matriculados no ensino médio da rede pública

Só 3 das 100 cidades mais populosas do país universalizaram saneamento básico

Só 3 das 100 cidades mais populosas do país universalizaram saneamento básico

Maringá (PR), São José do Rio Preto (SP) e Campinas (SP) são as únicas a ter ao menos 99% da população com acesso à água

Casos de tuberculose crescem quase 10% na cidade de SP; alta no estado foi de 7,1%

Casos de tuberculose crescem quase 10% na cidade de SP; alta no estado foi de 7,1%

Em todo o estado foram 20.547 registros oficiais da doença em SP no ano passado

pt_BRPortuguese