Voltar ao Início

Você está em:

Pai de Henry Borel pede revogação de prisão domiciliar de Monique Medeiros

Ré por participação na morte do filho, Henry Borel, professora deixou a cadeia com tornozeleira eletrônica na terça-feira (5)
Amanda Omura

Amanda Omura

Os advogados de Leniel Borel, pai do menino Henry, entraram, nesta quarta-feira (13), com um recurso na Justiça pedindo a revogação da prisão domiciliar concedida à Monique Medeiros no dia 5 deste mês.
De acordo com o pedido, não houve nenhum fato que demonstrasse que a integridade física de Monique estava sendo colocada em risco novamente. Ainda de acordo com os advogados, a própria petição dos advogados quando solicitaram a prisão domiciliar fazia menção a algum outro episódio.

O recurso também menciona um perfil em rede social ter feito postagens menos de 24 horas após a saída dela da cadeia. A defesa, contudo, alega que o perfil não pertence a Monique, mas a uma seguidora de São Paulo.
"Há indícios suficientes de que Monique descumpriu (em menos de 24 horas) a decisão que lhe concedeu a prisão domiciliar", diz o documento, se referindo à decisão judicial que determina que ela não utilize redes sociais.

MPRJ também entrou com recurso
Na semana passada, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) também pediu à Justiça que Monique voltasse a cumprir pena na cadeia. Na representação feita à juíza Elizabeth Machado Louro, da 2ª Vara Criminal, o MP argumentou que Monique, antes de ser presa, coagiu a ex-babá de Henry a apagar mensagens no WhatsApp. Para a Promotoria, isso demonstra que a mulher estava ciente das agressões que mataram o menino.
"Tal expediente demonstra a disposição da acusada em embaraçar a colheita de provas, sendo certo que esta colheita, tratando-se de processo afeto ao Tribunal do Júri, perdura até o dia do julgamento em plenário", disse o MP.
O Ministério Público também contestou argumento de Monique de que estava sendo ameaçada enquanto estava presa. A Promotoria diz que não foi comprovada nenhuma intimidação.

Saída da prisão
Monique deixou o Complexo penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste, na noite de terça-feira (5) e colocou a tornozeleira eletrônica na manhã de quarta-feira (6) na Coordenação de Monitoramento Eletrônico para cumprir prisão domiciliar.
A decisão judicial da 2ª Vara Criminal permitiu que ela fosse solta, mas determinou medidas cautelares.
Monique não poderá voltar para o prédio onde vivia, na Barra da Tijuca. Foi lá que Henry foi morto, segundo a investigação.
A professora também foi proibida de conversar com qualquer pessoa, exceto parentes e advogados. E não pode fazer postagens em redes sociais.

Posts Relacionados

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Ministério da Agricultura reconheceu que unidades federativas estão livres da doença

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Estudo coletou amostras de cabelo de 287 indígenas do subgrupo Ninam, e apontou que todos eles vivem sob exposição

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Grupo foi perseguido, torturado e expulso de suas terras – crimes reconhecidos pela Comissão Nacional da Verdade

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

No Brasil, segundo Ministério da Saúde, 13 milhões de pessoas sofrem com alguma condição rara

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Segundo a pasta, distribuição das doses começa a partir da nota técnica que será publicada nesta quarta (27)

Pé-de-Meia: alunos do ensino médio já podem consultar se foram contemplados

Pé-de-Meia: alunos do ensino médio já podem consultar se foram contemplados

Programa é voltado para alunos de 14 a 24 anos, regularmente matriculados no ensino médio da rede pública

Só 3 das 100 cidades mais populosas do país universalizaram saneamento básico

Só 3 das 100 cidades mais populosas do país universalizaram saneamento básico

Maringá (PR), São José do Rio Preto (SP) e Campinas (SP) são as únicas a ter ao menos 99% da população com acesso à água

Casos de tuberculose crescem quase 10% na cidade de SP; alta no estado foi de 7,1%

Casos de tuberculose crescem quase 10% na cidade de SP; alta no estado foi de 7,1%

Em todo o estado foram 20.547 registros oficiais da doença em SP no ano passado

pt_BRPortuguese