Voltar ao Início

Você está em:

Paracetamol: o remédio que virou principal causa de falência do fígado

Uma das opções mais populares contra a dor e a febre, vendido livremente em farmácias — o abuso preocupa as autoridades
Amanda Omura

Amanda Omura

Disponível livremente em farmácias, sem necessidade de receita médica, o paracetamol está entre os remédios mais consumidos de todo o mundo.

Para ter ideia, algumas estimativas apontam vendas de 49 mil toneladas desse medicamento ao ano nos Estados Unidos — o que significa 298 comprimidos por americano a cada 12 meses. No Reino Unido, a média é de 70 unidades desse fármaco por pessoa durante o mesmo período.

E o mais curioso dessa história é que, apesar de ser conhecido há mais de um século, o paracetamol ainda está cercado de mistérios: o mecanismo de ação dele ainda não foi completamente desvendado pelos cientistas.

As evidências sobre a eficácia dessa medicação para diversos incômodos também variam — em alguns casos, como a dor na lombar, os efeitos do comprimido ou das gotas não são superiores aos do placebo, uma substância que não tem efeito terapêutico algum.

Uma coisa que está bem clara para os especialistas, porém, é o risco de overdose: esse medicamento é a principal causa de falência do fígado em países como EUA e Reino Unido, o que gerou alertas de várias entidades de saúde nos últimos anos.

Por trás desse cenário, está a alta disponibilidade dos comprimidos e a falta de orientações sobre os limites de consumo, como você vai entender ao longo desta reportagem.

A BBC News Brasil entrou em contato com a Johnson & Johnson (fabricante do Tylenol, um dos remédios com paracetamol mais populares) e com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para o Autocuidado em Saúde (Acessa), mas não foram enviadas respostas até a publicação desta reportagem.

Já a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) e a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) disseram que, por diretrizes internas, não fazem comentários sobre questões envolvendo moléculas/medicamentos específicos.

Do ostracismo ao sucesso de vendas
O paracetamol foi sintetizado no final do século 19. Os estudos pioneiros com essa molécula foram publicados pelo químico alemão Joseph von Mering em 1893.

Mas a substância ficou restrita às pesquisas pelas seis décadas seguintes. Ela só estreou nas farmácias de Estados Unidos e Austrália a partir dos anos 1950, já com o nome comercial que a tornaria mundialmente famosa: Tylenol.

Nos EUA, aliás, esse princípio ativo é conhecido por outro nome: acetaminofeno.
No Brasil, ele está disponível desde os anos 1970.

E, mesmo passadas mais de seis décadas do lançamento, até hoje não se conhece o mecanismo de ação desse remédio — em outras palavras, como ele age no corpo para reduzir a dor ou baixar a febre.

"O mecanismo de ação do paracetamol ainda não foi completamente esclarecido”, diz o médico" — Philip Conaghan, médico e professor de Medicina Musculoesquelética da Universidade de Leeds, no Reino Unido.

Posts Relacionados

Por que algumas pessoas se sentem cansadas o tempo todo?

Por que algumas pessoas se sentem cansadas o tempo todo?

Para algumas pessoas, não importa quanto tempo durmam, elas ainda se sentem cansadas e com pouca energia. Por quê?

Manual de sobrevivência para o carnaval: veja cuidados para evitar ressaca

Manual de sobrevivência para o carnaval: veja cuidados para evitar ressaca

Em tempos de carnaval, nada melhor do que curtir a folia ao máximo. Mas você pensa na sua saúde enquanto aproveita?

O que acontece com corpo quando se para de tomar café

O que acontece com corpo quando se para de tomar café

Costuma causar dor de cabeça, mas também melhora o humor, o sistema gastrointestinal e até a aparência

Dengue: quais são os sintomas e quando é hora de buscar um hospital

Dengue: quais são os sintomas e quando é hora de buscar um hospital

Brasil registrou explosão no número de casos de dengue nas duas primeiras semanas deste ano, com 55.859 casos prováveis

Colágeno: quais os efeitos reais do suplemento na pele?

Colágeno: quais os efeitos reais do suplemento na pele?

Apesar de ser um suplemento popular, o colágeno ainda carece de boas evidências científicas que respaldem o principal benefício

Por que devemos investir no consumo de frutas, legumes e verduras

Por que devemos investir no consumo de frutas, legumes e verduras

Alimentos contêm substâncias bioativas que ajudam no nosso metabolismo. Quanto mais colorido o prato, melhor

Os riscos de energéticos pré-treino com cafeína, que prometem resultado rápido

Os riscos de energéticos pré-treino com cafeína, que prometem resultado rápido

Vendidos em cápsulas ou como bebidas, os pré-treinos são turbinados com cafeína e vendidos sem prescrição médica

Qual a diferença entre compulsão alimentar e comer emocional

Qual a diferença entre compulsão alimentar e comer emocional

Comer emocional acontece quando, em uma ocasião determinada, se come mais do que se comeria normalmente

pt_BRPortuguese