Voltar ao Início

Você está em:

PF diz que Bolsonaro agiu com consciência e pediu falsificação de cartões de vacina

Relatório de inquérito indicia ex-presidente por associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema
Amanda Omura

Amanda Omura

A Polícia Federal afirma que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) agiu com "consciência e vontade" e pediu ao seu então ajudante de ordens, Mauro Cid, a falsificação de cartões de vacinação contra Covid-19 dele e da filha.

Nesta terça-feira (19), a PF indiciou o presidente pelos crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informações, por participação no esquema.

O relatório da corporação teve o sigilo retirado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator do caso. A defesa de Bolsonaro diz que o indiciamento é "absurdo".

Segundo a PF, "os elementos de prova coletados ao longo da presente investigação são convergentes em demonstrar que Jair Messias Bolsonaro agiu com consciência e vontade determinando que seu chefe da Ajudância de Ordens intermediasse a inserção dos dados falsos de vacinação contra a Covid-19 nos sistemas do Ministério da Saúde em seu benefício e de sua filha".

O relatório também afirma que, em colaboração premiada, o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro confirmou que o pedido de falsificação dos dados veio do ex-presidente.

Mauro Cid disse à PF que contou a Bolsonaro que tinha conseguido cartões falsos para si mesmo, a esposa e as filhas. E que o ex-presidente, ao saber da informação, ordenou que ele também obtivesse os documentos para Bolsonaro e para a filha dele.
O ex-ajudante de ordens disse que pediu ajuda ao advogado Ailton Barros, que foi candidato a deputado estadual no Rio de Janeiro pelo PL, em 2022. Já Ailton teria conseguido a inserção dos dados falsos por meio do então secretário de Governo de Duque de Caxias (RJ), João Carlos Brecha.

"O colaborador confirma que pediu os cartões do ex-presidente e sua filha sob determinação do ex-presidente Jair Bolsonaro e que imprimiu os certificados; que solicitou a inserção de dados no sistema ConecteSUS de sua esposa, filhas, ex-presidente Jair Bolsonaro e de sua filha, Laura Bolsonaro", diz a PF.

Ainda segunda a investigação, Cid disse que os certificados foram impressos e entregues em mãos a Bolsonaro.

Posts Relacionados

Lula busca apoio de governadores e religiosos para manter veto a PL da ‘saidinha’

Lula busca apoio de governadores e religiosos para manter veto a PL da ‘saidinha’

Governo quer influenciar posição da bancada religiosa no Congresso e apelar para governadores sobre risco de crises

Lula quer lançar crédito para permitir que inscritos no CadÚnico possam empreender

Lula quer lançar crédito para permitir que inscritos no CadÚnico possam empreender

A expectativa é que nessa linha de crédito as taxas de juros sejam a metade do que o Pronampe cobra

PL das redes sociais pode entrar na pauta do Colégio de Líderes esta semana

PL das redes sociais pode entrar na pauta do Colégio de Líderes esta semana

Orlando Silva tenta colocar projeto na pauta da Câmara, mas diz que tema polêmico e lobby das "big techs" atrapalham

O que é o Sistema Nacional de Cultura, sancionado por Lula nesta semana

O que é o Sistema Nacional de Cultura, sancionado por Lula nesta semana

Mecanismo tem sido chamado de 'SUS da Cultura' e promete facilitar o acesso aos financiamentos no segmento

Em meio a crise na Petrobras, governo resolve pagar metade dos dividendos

Em meio a crise na Petrobras, governo resolve pagar metade dos dividendos

Com pagamento de aproximadamente R$ 20 bilhões, União terá direito a R$ 6 bilhões, valor que ajudará na meta fiscal

Haddad repete apelo por ‘pacto’ entre Poderes para cumprimento de metas

Haddad repete apelo por ‘pacto’ entre Poderes para cumprimento de metas

Pacheco, presidente do Senado, declarou a perda de validade de trechos da MP editada pelo governo para elevar receitas

Câmara aprova retrocessos na pauta ambiental e pode fragilizar prevenção

Câmara aprova retrocessos na pauta ambiental e pode fragilizar prevenção

Textos liberam garimpo em reservas, flexibilizam medidas contra incêndios e extinguem taxas que custeiam Ibama

No Brasil, Macron pretende negociar investimentos bilaterais

No Brasil, Macron pretende negociar investimentos bilaterais

Presidente francês passará por 4 cidades em 3 dias a partir da semana que vem; comitiva terá cerca de 140 empresários

pt_BRPortuguese