Voltar ao Início

Você está em:

Troca no Ministério das Minas e Energia não deve mexer com o preço dos combustíveis

Apesar de muito alinhado a Bolsonaro, Adolfo Sachsida não vai buscar alteração na política de preços da Petrobras
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

A troca no comando do Ministério das Minas e Energia feita por Jair Bolsonaro (PL) nesta quarta-feira (11) pode ser um sinalização aos eleitores no presidente, mas não deve ter influência no preço dos combustíveis.
Nesta quarta, Bolsonaro tirou Bento Albuquerque e colocou como ministro Adolfo Sachsida, então secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, pasta comandada por Paulo Guedes – a quem Adolfo é visto como "bem fiel", segundo fontes.

A mudança é mais uma em meio à escala de preços dos combustíveis. Além do almirante Bento Albuquerque, o general da reserva Joaquim Silva e Luna foi tirado da presidência da Petrobras e o também almirante e ex-comandante da Marinha Eduardo Bacellar saiu da chefia do conselho de administração da estatal. Estas trocas aconteceram nos últimos meses.
Agora, à frente do MME estará Adolfo Sachsida. Fontes avaliam ele como a um técnico muito alinhado ao Bolsonaro, antes mesmo de ele chegar à Presidência. A proximidade aumentou com Sachsida dentro do governo, mas pessoas próximas consideram que ele "não concordaria com nenhuma intervenção direta" na Petrobras.
"Parecem as demissões na Petrobras. Troca por alguém que apoia a política anterior", diz essa fonte, que reconhece a alta nos combustíveis como uma questão que "tem incomodado muito o governo".

O novo ministro deu há poucos meses sua opinião sobre três temas sensíveis: o Vale-Gás, a política de preços da Petrobras e a criação de um fundo estabilizador para amenizar os impactos da alta no preço do petróleo e aumento do Dólar – bases para o preço dos combustíveis.
"Se eu criar medidas que gerem receio sobre a consolidação fiscal, risco país sobe, real se desvaloriza, combustíveis sobem. Começa com uma medida para reduzir o preço do combustível, mas é equivocada. Vai ter o resultado contrário", afirmou Sachsida.

Motivo da queda
De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a queda do ministro não tem a ver somente com a questão do preço do diesel, mas também com a posição contrária do ministro com a criação do Brasduto, fundo que pode contar com recursos do pré-sal e que bancará a construção de dutos de petróleo.
A posição do ministro era contrária ao tema, que interessa diretamente ao Centrão. O presidente da Câmara, Arthur Lira, está articulando a criação, na próxima quarta-feira (18), de uma comissão especial para analisar o projeto de lei que moderniza o setor elétrico e, por meio dela, integrantes do Centrão pretendem colocar a previsão dos recursos para a rede de dutos.

Posts Relacionados

STF rejeita pedido para proibir parentes na chefia do Legislativo e Executivo ao mesmo tempo

STF rejeita pedido para proibir parentes na chefia do Legislativo e Executivo ao mesmo tempo

Cármen Lúcia defendeu que cabe ao Legislativo impor restrições a parentes chefiando cargos no mesmo estado

Lula diz que ‘muita gente fica com raiva’ diante de medidas de proteção ao meio ambiente

Lula diz que ‘muita gente fica com raiva’ diante de medidas de proteção ao meio ambiente

Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, anunciou uma série de ações do governo para a área ambiental

Lula encontra Zoran Milanović e reafirma meta de desmatamento zero na Amazônia

Lula encontra Zoran Milanović e reafirma meta de desmatamento zero na Amazônia

Os líderes trataram do estreitamento das relações bilaterais e das relações do Brasil com a União Europeia

Congresso abre R$ 2,8 bilhões em créditos para Saúde e Desenvolvimento Regional

Congresso abre R$ 2,8 bilhões em créditos para Saúde e Desenvolvimento Regional

Oposição criticou e disse que texto serviria de arranjo para 'balcão de negócios' no Congresso. Projeto vai à sanção

Cotas em concursos públicos: Dino prorroga até Congresso aprovar nova lei

Cotas em concursos públicos: Dino prorroga até Congresso aprovar nova lei

Regra atual prevê 20% de vagas reservadas a candidatos negros em concursos; lei perderia validade em 10 de junho

Senado aprova criação do Programa Nacional de Vacinação em Escolas Públicas

Senado aprova criação do Programa Nacional de Vacinação em Escolas Públicas

O Senado aprovou, nesta terça-feira (21), um projeto que institui o Programa Nacional de Vacinação em Escolas Públicas de todo o país. Agora, a proposta

Entidade diz que 90% do PIB industrial do RS foi afetado por chuvas

Entidade diz que 90% do PIB industrial do RS foi afetado por chuvas

Uma comitiva de industriais gaúchos entregou nesta sexta-feira (17) ao vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) uma lista de pedidos do setor ao governo federal para enfrentamento

Lula cria secretaria extraordinária para reconstrução do RS

Lula cria secretaria extraordinária para reconstrução do RS

O governo federal confirmou nesta quarta-feira (15) a criação da Secretaria Extraordinária da Presidência da República de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul.

pt_BRPortuguese