Voltar ao Início

Você está em:

Posse de Moraes no TSE será demonstração de força em defesa da Justiça Eleitoral

A posse terá a presença de lideranças políticas de todos os campos e um discurso forte contra as "fake news"
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

A posse do novo comando do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta terça-feira (16) será uma demonstração de força em defesa das urnas eletrônicas e da Justiça Eleitoral, com a presença de lideranças políticas de todos os campos e com um discurso forte do novo presidente do tribunal, Alexandre de Moraes, contra a disseminação de "fake news" .
Moraes terá Ricardo Lewandowski como vice.

O presidente Bolsonaro já confirmou presença. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também deve comparecer, além de outros candidatos como Ciro Gomes e Simone Tebet.

Ex-presidente Michel Temer, responsável pela indicação de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal (STF), também estará na posse para a qual foram distribuídos mais de 2 mil convites.

Segundo ministros do STF, deve ser a posse mais concorrida da história. E ela ocorre em meio à busca por formar uma rede de apoio à Justiça Eleitoral num momento em que o presidente Bolsonaro divulga notícias falsas em relação às urnas eletrônicas e estimula seus apoiadores a criticarem o sistema eleitoral brasileiro.
Para integrantes do STF, o evento servirá para mostrar que Bolsonaro e seus apoiadores estão isolados neste embate contra as urnas, mas por criar muito barulho e fazer ameaças precisa ser combatido.

Bolsonaro, por sinal, decidiu participar da cerimônia de posse exatamente para evitar passar a imagem de que está isolado. Sua ausência seria usada por adversários para mostrar como ele busca gerar instabilidade no processo eleitoral, a ponto de não querer estar presente num evento institucional no qual estarão seus principais oponentes na eleição deste ano.

Lula ainda não confirmou oficialmente a ida à posse de Alexandre de Moraes e Ricardo Lewsandowski, indicado por ele para ser ministro do STF, mas segundo interlocutores do petista ele deve ir sim a Brasília amanhã para a troca de comando do Tribunal Superior Eleitoral.

Nos bastidores, ministros e assessores de Bolsonaro buscam costurar uma trégua do presidente com a Justiça Eleitoral. A decisão de ele participar da posse seria também um aceno nesta direção, mas ministros do STF têm dúvidas sobre a real disposição do presidente para interromper seus ataques às urnas eletrônicas.

Posts Relacionados

Lula busca apoio de governadores e religiosos para manter veto a PL da ‘saidinha’

Lula busca apoio de governadores e religiosos para manter veto a PL da ‘saidinha’

Governo quer influenciar posição da bancada religiosa no Congresso e apelar para governadores sobre risco de crises

Lula quer lançar crédito para permitir que inscritos no CadÚnico possam empreender

Lula quer lançar crédito para permitir que inscritos no CadÚnico possam empreender

A expectativa é que nessa linha de crédito as taxas de juros sejam a metade do que o Pronampe cobra

PL das redes sociais pode entrar na pauta do Colégio de Líderes esta semana

PL das redes sociais pode entrar na pauta do Colégio de Líderes esta semana

Orlando Silva tenta colocar projeto na pauta da Câmara, mas diz que tema polêmico e lobby das "big techs" atrapalham

O que é o Sistema Nacional de Cultura, sancionado por Lula nesta semana

O que é o Sistema Nacional de Cultura, sancionado por Lula nesta semana

Mecanismo tem sido chamado de 'SUS da Cultura' e promete facilitar o acesso aos financiamentos no segmento

Em meio a crise na Petrobras, governo resolve pagar metade dos dividendos

Em meio a crise na Petrobras, governo resolve pagar metade dos dividendos

Com pagamento de aproximadamente R$ 20 bilhões, União terá direito a R$ 6 bilhões, valor que ajudará na meta fiscal

Haddad repete apelo por ‘pacto’ entre Poderes para cumprimento de metas

Haddad repete apelo por ‘pacto’ entre Poderes para cumprimento de metas

Pacheco, presidente do Senado, declarou a perda de validade de trechos da MP editada pelo governo para elevar receitas

Câmara aprova retrocessos na pauta ambiental e pode fragilizar prevenção

Câmara aprova retrocessos na pauta ambiental e pode fragilizar prevenção

Textos liberam garimpo em reservas, flexibilizam medidas contra incêndios e extinguem taxas que custeiam Ibama

No Brasil, Macron pretende negociar investimentos bilaterais

No Brasil, Macron pretende negociar investimentos bilaterais

Presidente francês passará por 4 cidades em 3 dias a partir da semana que vem; comitiva terá cerca de 140 empresários

pt_BRPortuguese