Voltar ao Início

Você está em:

Rússia acusa Ucrânia de tentar matar Putin

Porta-voz de Putin disse que o presidente russo não estava no Kremlin no momento do incidente; governo ucraniano nega
Amanda Omura

Amanda Omura

A Rússia diz que derrubou dois drones que tinham como alvo o Kremlin, em Moscou, na noite de terça-feira (2) e acusa a Ucrânia de tentar matar o presidente russo, Vladimir Putin.

Imagens não confirmadas e divulgadas em redes sociais parecem mostrar um objeto voando sobre o Kremlin antes de uma pequena explosão.
A Ucrânia diz que não teve nada a ver com possíveis ataques de drone.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse por meio de um porta-voz que a Ucrânia estava se concentrando em libertar seu próprio território depois que a Rússia invadiu o país no ano passado.

Outro funcionário disse à BBC que o incidente relatado indicava que a Rússia poderia estar "preparando uma provocação terrorista em larga escala" na Ucrânia.

A Rússia disse que os dois drones que visavam o Kremlin foram desativados usando tecnologias de radares eletrônico.

O porta-voz de Putin disse que o presidente russo não estava no Kremlin no momento do incidente.

Em um comunicado, o Kremlin disse: "Ontem à noite, o regime de Kiev tentou realizar um ataque à residência do presidente da Federação Russa no Kremlin com veículos aéreos não tripulados".

Moscou disse que considerou isso "como um ato terrorista planejado e uma tentativa de assassinato do presidente", e a Rússia "se reserva o direito de tomar medidas retaliatórias onde e quando for considerado necessário".

Putin tem uma proteção pessoal muito alta e o editor da BBC para a Rússia, Steve Rosenberg, diz que é surpreendente pensar que os drones possam ter chegado perto do Kremlin.

Putin continuaria a cumprir sua agenda normalmente, disse o Kremlin. Ele estava trabalhando em Novo Ogaryovo, nos arredores de Moscou, na quarta-feira.

Imagens postadas nas redes sociais russas mostraram fumaça sobre o centro de Moscou nas primeiras horas da quarta-feira.

Posts Relacionados

‘Se Lula vier, será bem-vindo’, diz Milei

‘Se Lula vier, será bem-vindo’, diz Milei

Diana Mondino, que é uma das pessoas de maior confiança, declarou que gostaria que o Presidente Lula viesse para a cerimônia

O que se sabe dos reféns do Hamas em Israel

O que se sabe dos reféns do Hamas em Israel

Sua liberação está sendo planejada por etapas, em troca de uma trégua de quatro dias e da soltura de prisioneiros palestinos

Israelenses se armam e se agrupam em milícias

Israelenses se armam e se agrupam em milícias

No comando da segurança interna do país, Ben-Gvir coordena a distribuição de armas e a formação de esquadrões comunitários

ONU aprova resolução que pede pausa humanitária

ONU aprova resolução que pede pausa humanitária

Proposto de Malta sobre guerra entre Israel e Hamas foi votada nesta quarta-feira (15) pelo Conselho de Segurança. Israel rejeita texto

‘Quase um cemitério’: situação do hospital de Gaza

‘Quase um cemitério’: situação do hospital de Gaza

A OMS alertou em 13 de novembro que o Hospital Al-Shifa é "quase um cemitério", com corpos amontoados dentro e fora do local

Tim Scott desiste de tentar concorrer à presidência

Tim Scott desiste de tentar concorrer à presidência

A saída de Scott pode proporcionar um impulso modesto para outros candidatos que tentam desalojar Trump do primeiro lugar

Por que os houthis, do Iêmen, estão atacando Israel?

Por que os houthis, do Iêmen, estão atacando Israel?

Movimento rebelde patrocinado pelo Irã tenta abrir nova frente de guerra e já fez quatro tentativas para atingir o sul do país

Israel aceita fazer ‘pausas’ militares de 4 horas por dia

Israel aceita fazer ‘pausas’ militares de 4 horas por dia

As pausas, que serão anunciadas com três horas de antecedência, surgiram de discussões entre autoridades dos EUA e de Israel

pt_BRPortuguese