Voltar ao Início

Você está em:

Sem ‘vozes na cabeça’: como é ter uma mente silenciosa?

Algumas pessoas mantêm uma conversa na cabeça aparentemente o tempo todo, enquanto outras vivem no silêncio mental
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

"Hoje descobri que nem todo mundo tem um monólogo interior, na própria cabeça — e isso arruinou meu dia."

Esse foi o título de um texto de blog que apareceu há algum tempo e provocou um acalorado debate tanto na mídia quanto nas redes sociais.

Aqueles que descobriram as tais "vozes na cabeça" começaram a olhar com desconfiança para os indivíduos ao redor que não partilham da mesma experiência.

Mundos diferentes
Charles Fernyhough, escritor e psicólogo da Universidade de Durham, no Reino Unido, ficou satisfeito e intrigado com a reação à postagem de blog.
"Estudei o discurso interior durante grande parte da minha carreira e, de repente, as pessoas estavam delirando sobre algo que, para mim, sempre pareceu um ramo negligenciado da psicologia."
Negligenciado, talvez, porque nosso mundo interior nos é tão familiar que raramente prestamos atenção nele.
"Quando fazemos isso, descobrimos que é algo muito variado, o que significa que não devemos supor que os mundos internos de outras pessoas tenham alguma semelhança com o nosso", diz o especialista.
"Quase todo mundo passa a vida pensando que as experiências dos outros são como as suas", diz o professor Russell T. Hurlburt, que passou a carreira inteira tentando capturar o que chama de "experiência interior pura".

Foi justamente a investigação de Hurlburt que provocou furor nas mídias sociais.
"É difícil não supor que todos passam pelo mesmo que você, porque nunca temos a chance de ver a experiência interior de outra pessoa."
Em defesa do barulho
Essas mentes silenciosas, além de livres de imagens ou sons, podem se manifestar com sentimentos e também com algo que não tem qualidade sensorial. Não há palavras, imagens ou sensações. É algo que Hurlburt chama de "pensamento simbolizado".

Porém, por mais encantadoras que pareçam as histórias de Lauren, Mary e Justin, será que o silêncio é sempre bom?
"Para que servem todas essas palavras, se ela não estão fazendo algo útil?", questiona Fernyhough.
"As pesquisas mostram que as conversas que temos conosco parecem ter se desenvolvido a partir dos diálogos que mantemos com os outros à medida que envelhecemos.

Estudar como as crianças falam em voz alta enquanto jogam ou resolvem um quebra-cabeça foi o que levou Fernyhough a abordar o discurso interior, ainda como estudante de doutorado.
Fernyhough acrescenta que esse costume ajuda a narrar e a organizar as memórias do passado ou as reflexões sobre o futuro.

Posts Relacionados

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

Professor da UNESP explica que o cérebro não possui um ‘disco rígido’ onde as nossas lembranças são armazenadas

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Fonte de fibras, a pipoca pode ser combinada com outros itens e formar uma refeição. Também é uma boa opção de lanche

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Pacientes com a doença costumam não ser levados a sério. Mulheres têm seis vezes mais chances de desenvolver a síndrome

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Meninas estão entrando na puberdade mais cedo, possivelmente devido à exposição a poluentes atmosféricos

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Pesquisa analisou dados sobre as 20 principais doenças causadoras de morte. Resultado mostra influência de fatores biológicos

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

"Hormônio do estresse" ganhou fama de vilão, com vídeos nas redes sociais culpando um suposto desequilíbrio hormonal

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Os pesquisadores comprovaram a relação dos exercícios físicos com o desempenho cognitivo dos alunos

Zolpidem: ‘Pacientes tomam 300 comprimidos por dia’

Zolpidem: ‘Pacientes tomam 300 comprimidos por dia’

O remédio usado no tratamento contra a insônia, disponível no mercado há mais de 30 anos, ganhou protagonismo maior na última década, pela junção de

pt_BRPortuguese