Voltar ao Início

Você está em:

Silicone industrial e PMMA: uso é proibido e aplicação é crime

O uso de silicone industrial para fins estéticos é proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
Amanda Omura

Amanda Omura

A modelo e jornalista Lygia Fazio morreu aos 40 anos, nesta quarta-feira (31), cerca de um mês após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). De acordo com amigas de Lygia, há pelo menos três anos a modelo usou silicone industrial e o chamado PMMA em procedimentos estéticos. Desde então, teve uma série de problemas de saúde e tentava retirar as substâncias do corpo.

O uso de silicone industrial para fins estéticos é proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A aplicação do produto no corpo humano é considerada crime no Brasil.

PMMA é uma sigla para polimetilmetacrilato, um componente plástico que pode ser usado em forma de gel para preenchimento cutâneo apenas em duas situações, segundo a Anvisa: para corrigir pequenas irregularidades no corpo e em casos de lipodistrofia (perda de gordura facial que pode acontecer em pacientes com Aids por conta dos medicamentos usados no tratamento da doença).

O que é silicone industrial?
O silicone industrial é um líquido comum em fábricas, usado para limpeza de peças de avião e de carros, vedação de vidros, lubrificação, impermeabilização de azulejos, entre outras funções. Esse produto nunca deve ser utilizado no corpo humano, de acordo com a Anvisa.

É uma substância bruta, de aspecto oleoso, e não adequado para o organismo. Por ser um líquido, ao ser aplicado em uma determinada região, o silicone industrial pode se espalhar para outras áreas do corpo, se misturando a tecidos e órgãos, tornando difícil a sua remoção.

O que é o PMMA?
No Brasil, a Anvisa exige registro para uso do PMMA para preenchimento subcutâneo, pois é uma substância considerada de máximo risco. De acordo com o órgão, há registros de produtos para essa finalidade há mais de 10 anos no país.

Com o registro, o PMMA só pode ser usado para correção volumétrica facial ou corporal, uma forma de tratar irregularidades ou depressões no corpo, ou em casos de lipodistrofia, uma condição de perda de gordura facial que pode acontecer em pacientes com Aids por conta do uso de antirretrovirais.

Posts Relacionados

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Febre aftosa: 16 estados do Brasil e o DF não precisam mais vacinar bovinos contra a doença

Ministério da Agricultura reconheceu que unidades federativas estão livres da doença

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Em 9 comunidades Yanomami, 94% dos indígenas têm alto nível de contaminação por mercúrio

Estudo coletou amostras de cabelo de 287 indígenas do subgrupo Ninam, e apontou que todos eles vivem sob exposição

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Comissão de Anistia concede 1ª reparação coletiva, e Brasil pede desculpas a indígenas

Grupo foi perseguido, torturado e expulso de suas terras – crimes reconhecidos pela Comissão Nacional da Verdade

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

Pacientes buscam assistência jurídica para receber tratamento pelo SUS

No Brasil, segundo Ministério da Saúde, 13 milhões de pessoas sofrem com alguma condição rara

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Ministério da Saúde amplia vacinação da dengue para mais 154 cidades

Segundo a pasta, distribuição das doses começa a partir da nota técnica que será publicada nesta quarta (27)

Pé-de-Meia: alunos do ensino médio já podem consultar se foram contemplados

Pé-de-Meia: alunos do ensino médio já podem consultar se foram contemplados

Programa é voltado para alunos de 14 a 24 anos, regularmente matriculados no ensino médio da rede pública

Só 3 das 100 cidades mais populosas do país universalizaram saneamento básico

Só 3 das 100 cidades mais populosas do país universalizaram saneamento básico

Maringá (PR), São José do Rio Preto (SP) e Campinas (SP) são as únicas a ter ao menos 99% da população com acesso à água

Casos de tuberculose crescem quase 10% na cidade de SP; alta no estado foi de 7,1%

Casos de tuberculose crescem quase 10% na cidade de SP; alta no estado foi de 7,1%

Em todo o estado foram 20.547 registros oficiais da doença em SP no ano passado

pt_BRPortuguese