Voltar ao Início

Você está em:

Temperaturas médias mundiais batem recorde nos meses de junho, julho e agosto

Observatório Europeu afirma que as temperaturas médias foram as mais altas já registradas durante o verão no Hemisfério Norte
Amanda Omura

Amanda Omura

As temperaturas médias mundiais durante os três meses do verão no Hemisfério Norte (junho-julho-agosto) foram as mais elevadas já registradas, anunciou nesta quarta-feira (06) o observatório europeu Copernicus, acrescentando que 2023 provavelmente será o ano mais quente da história.

"A estação junho-julho-agosto 2023", que corresponde ao verão meteorológico no Hemisfério Norte, "foi de longe a mais quente já registrada no mundo, com uma temperatura média mundial de 16,77 graus Celsius", anunciou o Copernicus.

O resultado ficou 0,66°C acima da média no período 1991-2020, que também registrou um aumento das temperaturas médias do planeta devido à mudança climática provocada pela atividade humana. E superior - quase dois décimos - ao recorde anterior de 2019.

"O colapso climático começou", lamentou o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres.

"Nosso clima está implodindo mais rápido do que podemos enfrentar, com fenômenos meteorológicos extremos que afetam todos os cantos do planeta", afirmou em um comunicado. "Os cientistas alertam há muito tempo sobre as consequências de nossa dependência dos combustíveis fósseis", acrescentou.

Ondas de calor, secas, inundações e incêndios afetaram a Ásia, Europa e América do Norte durante o verão boreal, em proporções dramáticas e, em alguns casos, sem precedentes, com mortes e danos elevados para as economias e o meio ambiente.

O Hemisfério Sul, com recordes de calor em pleno inverno, também foi afetado.

Julho foi o mês mais quente já registrado na história, e agora agosto tornou-se o segundo, detalhou o Copernicus.

E nos oito primeiros meses do ano, a temperatura média do planeta está "apenas 0,01°C atrás de 2016, o ano mais quente já registrado".

Mas esse recorde anterior deve cair em breve, levando em consideração as previsões meteorológicas e o retorno do fenômeno climático 'El Niño' no Oceano Pacífico, que resultará em mais aquecimento.

"Dado o excesso de calor na superfície dos oceanos, 2023 provavelmente será o ano mais quente (…) que a humanidade já conheceu", declarou Samantha Burgess, vice-diretora do serviço de mudança climática (C3S) do Copernicus.

Posts Relacionados

SP tem alta de 32% em casos de gastroenterite em 2023; como prevenir

SP tem alta de 32% em casos de gastroenterite em 2023; como prevenir

Transmitida pelo contato com bactérias ou vírus presentes em água e alimentos contaminados, virose é comum no período de verão

Rio proíbe uso de celulares nas escolas até no recreio; veja exceções

Rio proíbe uso de celulares nas escolas até no recreio; veja exceções

A medida veio depois de uma consulta pública, aberta em dezembro, em que 83% concordaram com a restrição

Um terço dos eleitores do RJ ainda não tem biometria cadastrada; prazo vai até maio

Um terço dos eleitores do RJ ainda não tem biometria cadastrada; prazo vai até maio

TRE-RJ quer cadastrar cerca de 4,4 milhões de eleitores até eleições municipais. Total representa 34,15% do eleitorado do estado

Entenda por que tem mais dengue com o El Niño e por que a situação pode piorar

Entenda por que tem mais dengue com o El Niño e por que a situação pode piorar

É esperado um pico da epidemia para o final de março e começo de abril, o que gera uma 'perspectiva grande de piorar o quadro'

Ambev começa credenciamento de ambulantes para trabalhar no carnaval

Ambev começa credenciamento de ambulantes para trabalhar no carnaval

Segundo a empresas, podem se inscrever somente pessoas maiores de 18 e que possuam residência no município de São Paulo

Celular Seguro ultrapassa 12 mil alertas de roubo ou perda um mês após lançamento

Celular Seguro ultrapassa 12 mil alertas de roubo ou perda um mês após lançamento

O principal motivo de bloqueio foi roubo (5.496 ocorrências), seguido de furto (3.965), perda (2.549) e outros (601)

Mais de um terço dos municípios têm moradores em áreas de risco de desastres

Mais de um terço dos municípios têm moradores em áreas de risco de desastres

Documento de ministérios do governo federal identificou 1.942 cidades com regiões suscetíveis a deslizamentos, enxurradas e inundações

Leilão da Receita tem carro por R$ 15 mil e celulares por R$ 500; veja como participar

Leilão da Receita tem carro por R$ 15 mil e celulares por R$ 500; veja como participar

As propostas de valor para o leilão podem ser feitas até as 21h do dia 29 de janeiro, e a sessão pública para lances ocorre

pt_BRPortuguese