Voltar ao Início

Você está em:

Trem deixa a Coreia do Norte rumo à Rússia

Governos nacionais confirmaram o encontro entre os dois líderes. Expectativa é que líder russo tente conseguir armamentos
Amanda Omura

Amanda Omura

Um trem supostamente levando o ditador Kim Jong Un deixou a Coreia do Norte em direção à Rússia segunda (11), no horário local, para um encontro com o líder russo Vladimir Putin na terça-feira (12), informou a mídia sul-coreana.

O encontro, antecipado pelo jornal norte-americano "The New York Times", foi confirmado pelo governo russo que afirmou que ambos se encontrarão "nos próximos dias". A agência de notícias estatal norte-coreana também confirmou a visita sem especificar quando e onde.

Um trem de cor verde escura com linhas amarelas foi visto em um trilho da província de Jilin, na China, próximo à fronteira com a Coreia do Norte e a Rússia. Ele é semelhante ao utilizado anteriormente por Kim Jong Un em eventos internacionais.

Putin está em Vladivostok, onde ocorreu o último encontro com Kim, em, 2019, logo após o colapso nas negociações de desarmamento nuclear da Coreia do Norte com o então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que chegou a se reunir com Kim.

Por que os dois vão se encontrar
A expectativa é que Putin use a reunião para tentar obter armamentos para usar na guerra na Ucrânia, segundo fontes do governo norte-americano ouvidas pela agência de notícias Associated Press.

A Coreia do Norte detém um arsenal de armas desenvolvido de acordo com os padrões soviéticos que poderiam ser utilizados no conflito.

Em troca, Kim poderia obter auxílios para seus setores de energia e alimentação, além de tecnologia para desenvolvimento de armamentos mais avançados, como mísseis balísticos intercontinentais.

Jon Finer, o vice-conselheiro-chefe de segurança nacional do presidente dos EUA disse a repórteres que essa "pode ser a melhor e a única opção" para Moscou manter o esforço na guerra.

“Temos sérias preocupações sobre a possibilidade de a Coreia do Norte vender armas aos militares russos", disse ele.

Posts Relacionados

Tribunal dos EUA nega imunidade a Donald Trump

Tribunal dos EUA nega imunidade a Donald Trump

Corte de Apelações rejeitou pedido de advogados do ex-presidente de que ele gozava de proteção legal porque era presidente à época

El Salvador se consolida como regime de partido único

El Salvador se consolida como regime de partido único

Apesar da alta popularidade, presidente concentra poderes e anuncia a pulverização da oposição, com controle de 58 das 60 cadeiras

EUA discute sobre a responsabilização das big techs

EUA discute sobre a responsabilização das big techs

Mark Zuckerberg pediu desculpas a familiares de crianças e adolescentes afetadas por conteúdos de exploração sexual infantil

Agricultores impõem ‘cerco’ a Paris em protesto

Agricultores impõem ‘cerco’ a Paris em protesto

Agricultores pressionam governo para recuperar danos causados pela inflação e a guerra, além de políticas prejudiciais ao setor

Começa paralisação na Argentina contra Milei

Começa paralisação na Argentina contra Milei

Ato foi convocado pela maior central sindical do país e tem adesão de funcionários de bancos, comércio, setor bancário e caminhoneiros

Nikki Haley parte para o tudo ou nada contra Trump

Nikki Haley parte para o tudo ou nada contra Trump

Única desafiante ao ex-presidente na disputa republicana, ex-embaixadora da ONU passa a criticá-lo, para tentar reduzir a vantagem dele

Irã e Paquistão abrem diálogo por crise no Oriente

Irã e Paquistão abrem diálogo por crise no Oriente

Nesta semana, Paquistão disse que bombardeou base de grupo separatista em território iraniano, um dia após dizer ter sido atacado Irã

Otan convoca 90 mil soldados para exercício militar

Otan convoca 90 mil soldados para exercício militar

Aliança militar do Ocidente convoca 90 mil soldados de países membros e da Suécia para primeiro exercício militar de 2024

pt_BRPortuguese