Voltar ao Início

Você está em:

‘Não há uma perspectiva’, diz Mauro Vieira sobre brasileiros na Faixa de Gaza

Ministros Mauro Vieira (Relações Exteriores) e José Múcio (Defesa) se reuniram para debater repatriação
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou em entrevista nesta quarta-feira (18) que ainda não há uma perspectiva de autorização para que os estrangeiros na Faixa de Gaza – incluindo cerca de 30 brasileiros – cruzem a fronteira para o Egito para, enfim, serem repatriados.

"Só existe uma fronteira possível, que é entre a Faixa de Gaza e a Península do Sinai, no Egito. A abertura, não há uma perspectiva. Por isso, eu já falei duas vezes com o ministro do Egito pedindo que, não sendo tão numerosos os brasileiros, que seja feita da maneira mais rápida – no momento em que for aberta a passagem para todos", declarou.

"Mas aí, quanto ao momento da abertura, depende ainda um pouco de uma série de questões. Depende dos dois lados, tanto de Israel e também das autoridades em Gaza quanto do lado do Egito. Para haver uma passagem ordenada, também", completou.

Segundo Vieira, informações no local indicam que há cerca de 5 mil civis de diferentes nacionalidades aguardando a abertura do posto de Rafah, na fronteira Gaza-Egito, para fazer a passagem.

Ainda de acordo com o chanceler brasileiro, além das dificuldades de negociação diplomática em meio à guerra, há ainda problemas operacionais – poucos guichês nesse posto que, quando liberado, fará a transferência dos civis para o território egípcio.

"Por essas questões todas práticas, ainda não foram abertas as passagens e não pode haver a saída dos brasileiros e outros nacionais. Não temos ideia, estamos trabalhando intensamente com as autoridades egípcias e também do outro lado, para que isso aconteça no mais rápido prazo possível", disse Vieira.

Veto no Conselho de Segurança
Mauro Vieira lamentou nesta quarta o veto dos Estados Unidos à proposta brasileira no Conselho de Segurança da ONU que, entre outros pontos, pedia a criação de um corredor humanitário para retirar civis da zona do conflito Hamas-Israel.

"Esse texto focava basicamente na cessão das hostilidade, no aspecto humanitário, criando uma passagem humanitária […] e que também estabelecia a possibilidade de envio de ajuda humanitária. Infelizmente não foi possível aprovar essa resolução. Ficou clara uma divisão de opiniões", disse Vieira.

Posts Relacionados

Governo divulga regras da tarifa social de água e esgoto, que deve começar a valer em dezembro

Governo divulga regras da tarifa social de água e esgoto, que deve começar a valer em dezembro

A lei entrará em vigor no dia 11 de dezembro de 2024, ou 180 dias após a publicação oficial desta manhã

Número de refugiados no Brasil aumenta 117% em 2023; venezuelanos e cubanos são maioria

Número de refugiados no Brasil aumenta 117% em 2023; venezuelanos e cubanos são maioria

Apenas no ano passado, 77.193 novas pessoas foram reconhecidas refugiadas pelo governo brasileiro

Senado deve votar regulamentação de cigarro eletrônico, apesar de Anvisa ter vetado

Senado deve votar regulamentação de cigarro eletrônico, apesar de Anvisa ter vetado

Senadores favoráveis argumentam que medida vai estabelecer regras para fiscalizar produto que é comercializado clandestinamente

Rodoviária de Porto Alegre reabre após ficar um mês fechada durante enchente

Rodoviária de Porto Alegre reabre após ficar um mês fechada durante enchente

Viagens interestaduais devem ser retomadas a partir do dia 13 de junho, de acordo com o governo do estado

Justiça proíbe derrubada de muro que dificulta acesso à praia no Pontal de Maracaípe

Justiça proíbe derrubada de muro que dificulta acesso à praia no Pontal de Maracaípe

Agência Estadual de Meio Ambiente deve comprovar se construção foi feita dentro do terreno privado

Nova carteira de identidade: três estados ainda não emitem documento

Nova carteira de identidade: três estados ainda não emitem documento

Previsão é de que Bahia, Roraima e Amapá comecem a emitir nova carteira de identidade ainda em junho

Litoral brasileiro: PEC das Praias pode ‘privatizar’ terrenos à beira-mar

Litoral brasileiro: PEC das Praias pode ‘privatizar’ terrenos à beira-mar

O texto no Senado foi discutido numa audiência pública. Ainda está longe de ser analisado por comissões e pelo plenário

Plano com metas da educação ‘caduca’ em julho; congresso deve prorrogar o atual

Plano com metas da educação ‘caduca’ em julho; congresso deve prorrogar o atual

Plano Nacional de Educação determina diretrizes, objetivos e estratégias para a política educacional a cada 10 anos

pt_BRPortuguese