Voltar ao Início

Você está em:

Clubes emergentes formaram um bloco para negociar a criação da liga

Dez clubes se uniram por meio do grupo "Forte Futebol". Seus dirigentes buscam posição para tratar de questões coletivas
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

As negociações para a criação da liga de clubes, que organizaria o Campeonato Brasileiro e cuidaria de questões comerciais, ganharam novo capítulo nesta semana. Dez clubes da primeira divisão nacional, autointitulados "emergentes", anunciaram a criação de um bloco chamado "Forte Futebol" e publicaram uma carta.
Fazem parte desse grupo:
América-MG
Atlético-GO
Athletico-PR
Avaí
Ceará
Coritiba
Cuiabá
Fortaleza
Goiás
Juventude

Dirigentes desses clubes uniram-se para melhorar a posição deles nas negociações que envolvem a liga. De certa forma, trata-se de resposta a outro grupo, que reúne os cinco paulistas da Série A (Corinthians, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Santos e São Paulo), além de Flamengo e Atlético-MG.
Esses blocos vêm divergindo nos bastidores, por exemplo, em relação à empresa que deve operar a futura liga e captar um sócio para ela no mercado financeiro. Os clubes de maior torcida assinaram um termo com a empresa Codajas Sports Kapital, liderada pelo advogado Flávio Zveiter, para que ela faça uma valuation (mensuração de valor) da liga.

Apesar de esse termo não ser vinculante – ou seja, não gera nenhuma obrigação aos clubes que o assinaram –, o bloco de emergentes se opôs a ele. O presidente do Athletico-PR, Mario Celso Petraglia, é uma voz dissonante em relação ao Codajas, e seu discurso ganhou força entre outros membros. O vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch, reclamou da assinatura desse documento no podcast Dinheiro em Jogo.
– É uma espécie de proteção nossa no mercado. Alguns clubes assinaram propostas autorizando investidores a apresentar propostas para representá-los, e tudo isso foi feito de maneira fechada, ao contrário da ideia original da liga – afirma o presidente de um desses clubes.
Outro problema tende a ser a divisão dos recursos entre os clubes – tanto das receitas operacionais, como os direitos de transmissão e os patrocínios do Campeonato Brasileiro, quanto do potencial aporte a ser feito por um sócio, que compraria participação na liga por cifras na casa dos bilhões de reais. Os membros do Forte Futebol entendem que esses números não serão totalmente igualitários, mas querem equilíbrio.

Posts Relacionados

Crise no Corinthians: diretores financeiro e de futebol entregam os cargos

Crise no Corinthians: diretores financeiro e de futebol entregam os cargos

Horas após a patrocinadora VaideBet comunicar a rescisão contratual, diretores de cargos importantes deixaram a cúpula do clube

Premiação da Bola de Ouro 2024 já tem data definida

Premiação da Bola de Ouro 2024 já tem data definida

Cerimônia será realizada no dia 28 de outubro, em Paris, e finalistas serão divulgados em setembro. Vini Jr é um dos favoritos

COB pede vaga olímpica para remadores que ajudaram na tragédia do Rio Grande do Sul

COB pede vaga olímpica para remadores que ajudaram na tragédia do Rio Grande do Sul

Evaldo Becker e Piedro Tuchtenhagen deixaram de disputar o Pré-Olímpico na Suíça para resgatar vítimas das enchentes

Vitórias de Alison, Ítalo e da seleção feminina de vôlei marcam semana do Brasil

Vitórias de Alison, Ítalo e da seleção feminina de vôlei marcam semana do Brasil

Ítalo Ferreira é campeão da etapa do Taiti do Circuito Mundial, Alison dos Santos nos 400m com barreiras, vôlei feminino segue invicta

Brasileirão recomeça neste fim de semana com retorno dos times gaúchos

Brasileirão recomeça neste fim de semana com retorno dos times gaúchos

Grêmio, Inter e Juventude entram em campo neste sábado; Tricolor será mandante e jogará no Couto Pereira, em Curitiba

CBF vai usar data Fifa e inversão de mandos para recuperar jogos atrasados

CBF vai usar data Fifa e inversão de mandos para recuperar jogos atrasados

A entidade – em conjunto com os clubes – também decidiu que o Campeonato Brasileiro vai terminar no dia 8 de dezembro, sem adiamentos

Insatisfeita, VaideBet pede esclarecimentos ao Corinthians e pode rescindir contrato

Insatisfeita, VaideBet pede esclarecimentos ao Corinthians e pode rescindir contrato

A casa de apostas VaideBet, patrocinadora máster do Corinthians, notificou o clube de que está insatisfeita com as recentes notícias relacionadas à parceria e avisou

Corinthians vê Cássio irredutível sobre saída e negocia condições para rescisão

Corinthians vê Cássio irredutível sobre saída e negocia condições para rescisão

A era Cássio está mesmo chegando ao fim no Corinthians. Nesta quarta-feira, o goleiro teve uma conversa com o presidente do clube, Augusto Melo, e

pt_BRPortuguese