Voltar ao Início

Você está em:

Enfiou o pé na jaca? Veja o que fazer para ‘curar’ a ressaca

A ressaca é o resultado de uma intoxicação pelo álcool. Água, refeições leves e repouso ajudam a sobreviver no dia seguinte
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Dor de cabeça, mal-estar, gosto ruim na boca, sede excessiva, enjoo, cansaço. Se você acordou com esses sintomas após beber demais no dia anterior provavelmente o diagnóstico é um só: ressaca.

Muita gente vai passar o dia seguinte das festas de fim de ano procurando a cura para essa sensação desconfortável. No entanto, as notícias não são boas. Não existe um remédio ou uma receita mágica para prevenir ou curar a ressaca e, segundo especialistas, os sintomas podem ter uma duração de oito a doze horas. Para o ressacado, só resta esperar passar.

O que é a ressaca e por que ela provoca um mal-estar no dia seguinte?
A ressaca é o resultado de uma intoxicação pelo álcool.
Raymundo Paraná, médico hepatologista e professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), explica que o primeiro passo de metabolização do álcool passa pelo estômago, por uma enzima chamada álcool desidrogenase.

"Cada pessoa tem uma quantidade diferente e é como se essa enzima fosse a primeira passagem que modula a quantidade de álcool que vai chegar ao fígado. No fígado, o álcool se transforma em acetaldeído – um composto que causa desidratação celular, pode agredir as células e dá a sensação de mal-estar”, diz o hepatologista, que também é pesquisador do Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino (IDOR).

Christian Morinaga, gerente do Pronto Atendimento do Hospital Sírio-Libanês, lembra que não existe uma quantidade segura para não ter ressaca, mas quanto mais álcool ingerimos, maior a chance e a intensidade da ressaca. O médico ressalta que o tema também não é brincadeira.

A ingestão exagerada de álcool também pode levar a consequências mais graves, para além da ressaca, como o coma alcoólico.
"O indivíduo apresenta uma intoxicação e embriaguez num grau elevado e isso faz com que ele deprima o Sistema Nervoso Central (SNC) e entre em coma. O álcool em excesso também pode causar arritmias em pessoas com predisposição", alerta Paraná.

Tem tratamento? Dá para prevenir?
Como dissemos acima, não existe um tratamento específico para a ressaca. Morinaga diz que o mais importante é:
Manter repouso;
Tentar manter uma boa hidratação;
Evitar o jejum e fazer refeições leves (comida gordurosa pode piorar os efeitos da ressaca);
Utilizar analgésicos simples (em casos de dor de cabeça ou dor); e
Tomar medicamentos antieméticos (contra o enjoo).

E tem como prevenir? A pessoa pode optar por dois caminhos: não beber ou beber moderadamente, sem excessos. Além disso, os especialistas dão algumas dicas que podem ajudar a amenizar os sintomas:
Evite beber de estômago vazio (o que acelera a absorção do álcool);
Evite beber quando o sono não está regular. "Pessoas que bebem após período longo de privação de sono tendem a ter mais sintomas de ressaca", alerta Morinaga;
Hidrate-se durante o consumo de álcool – o ideal é um copo de água para cada dose de bebida. A água ajuda a diluir o álcool no estômago e a chance de ficar muito intoxicado é menor.

Posts Relacionados

Abraço, massagem e mais: contato físico pode ajudar a regular o hormônio do estresse

Abraço, massagem e mais: contato físico pode ajudar a regular o hormônio do estresse

Pesquisadores avaliaram os efeitos do contato físico. Toque é importante não só para bebês, mas também para adultos

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

Professor da UNESP explica que o cérebro não possui um ‘disco rígido’ onde as nossas lembranças são armazenadas

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Fonte de fibras, a pipoca pode ser combinada com outros itens e formar uma refeição. Também é uma boa opção de lanche

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Pacientes com a doença costumam não ser levados a sério. Mulheres têm seis vezes mais chances de desenvolver a síndrome

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Meninas estão entrando na puberdade mais cedo, possivelmente devido à exposição a poluentes atmosféricos

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Pesquisa analisou dados sobre as 20 principais doenças causadoras de morte. Resultado mostra influência de fatores biológicos

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

"Hormônio do estresse" ganhou fama de vilão, com vídeos nas redes sociais culpando um suposto desequilíbrio hormonal

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Os pesquisadores comprovaram a relação dos exercícios físicos com o desempenho cognitivo dos alunos

pt_BRPortuguese