Voltar ao Início

Você está em:

Sua ‘comfort food’, rica em gordura, pode estar deixando você mais ansioso

Comidas ricas em gordura influenciam as substâncias químicas cerebrais de uma forma que alimenta a ansiedade
Picture of Amanda Omura

Amanda Omura

Em um dia estressante, você pode já ter pensado merecer um delivery como uma "comida confortável". Pizza, massas, sorvete, hambúrguer ou qualquer outro alimento que possa aliviar a ansiedade. Um estudo recente, no entanto, mostra que esse tipo de alimento pode te deixar ainda mais ansioso. O estudo foi publicado pela Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, e apontou que uma dieta rica em gordura influencia as substâncias químicas cerebrais de uma forma que alimenta a ansiedade. A pesquisa foi feita com ratos de laboratório. No processo, eles foram divididos em dois grupos: Um grupo recebeu uma dieta padrão de cerca de 11% de gordura durante nove semanas; O segundo grupo seguiu uma dieta com 45% de gordura, composta, principalmente, de gordura saturada de produtos de origem animal também por nove semanas. Ao longo do estudo, foram analisadas as fezes dos animais para avaliar as bactérias intestinais e eles foram submetidos a testes de comportamento. O resultado dos testes mostrou que o grupo que teve uma dieta rica em gordura engordou e apresentou genes ligados ao estresse e à ansiedade. Segundo os pesquisadores, isso aconteceu porque eles tiveram maior expressão de três genes: TPH2, HTR1a e SLC6A4. Eles estão ligados a produção e sinalização do neurotransmissor serotonina – particularmente em uma região do tronco cerebral conhecida como núcleo dorsal. Você pode pensar: mas, serotonina não é um sinal de prazer? Nem sempre. Certos subconjuntos de neurônios serotoninérgicos, que processa a serotonina, podem, quando ativados, provocar respostas semelhantes às da ansiedade. Christopher Lowry, principal autor do estudo, diz que é provável que essa reação de aumento da ansiedade possa ter acontecido porque a comida gordurosa afeta a microbiota -- o equilíbrio das bactérias naturais do nosso corpo. Essa mudança compromete o revestimento intestinal, permitindo que as bactérias entrem na circulação do corpo e se comuniquem com o cérebro através do nervo vago, uma via que liga o trato gastrointestinal ao cérebro. "Todo mundo sabe que estes [alimentos ricos em gordura] não são alimentos saudáveis, mas tendemos a pensar neles estritamente em termos de um pequeno ganho de peso. [...] Se você entender que eles também impactam seu cérebro de uma forma que pode promover ansiedade, isso aumenta ainda mais o risco." — Christopher Lowry, professor de fisiologia integrativa e principal autor do estudo. pesquisador ainda alerta que a descoberta abre o debate não só sobre a alta ingestão de gordura, mas sobre a qualidade da alimentação, principalmente, infantil. Os alimentos gordurosos vêm sendo introduzidos na alimentação de forma cada vez mais precoce e já vem mostrando consequências: a taxa de obesidade em crianças aumentou mais de quatro vezes nos últimos 30 anos. No entanto, o que a pesquisa mostra é que a comida gordurosa pode, além disso, influenciar a microbiota intestinal desde cedo, o que poderia tornar as crianças mais suscetíveis a transtornos psiquiátricos na vida adulta.

Posts Relacionados

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

‘Esquecer’ é tão importante quanto ‘lembrar’ para a longevidade da memória

Professor da UNESP explica que o cérebro não possui um ‘disco rígido’ onde as nossas lembranças são armazenadas

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Pipoca é janta? Entenda quando o alimento é considerado saudável e pode ajudar na dieta

Fonte de fibras, a pipoca pode ser combinada com outros itens e formar uma refeição. Também é uma boa opção de lanche

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Fibromialgia atinge músculos e ligamentos e afeta até 7 vezes mais as mulheres

Pacientes com a doença costumam não ser levados a sério. Mulheres têm seis vezes mais chances de desenvolver a síndrome

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Meninas estão entrando na puberdade mais cedo, possivelmente devido à exposição a poluentes atmosféricos

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Mulheres vivem mais do que homens, mas com saúde pior, revela estudo

Pesquisa analisou dados sobre as 20 principais doenças causadoras de morte. Resultado mostra influência de fatores biológicos

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

Cortisol é mesmo o culpado por seus problemas de saúde?

"Hormônio do estresse" ganhou fama de vilão, com vídeos nas redes sociais culpando um suposto desequilíbrio hormonal

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Sedentarismo e sobrepeso em crianças afetam o desempenho na escola

Os pesquisadores comprovaram a relação dos exercícios físicos com o desempenho cognitivo dos alunos

Zolpidem: ‘Pacientes tomam 300 comprimidos por dia’

Zolpidem: ‘Pacientes tomam 300 comprimidos por dia’

O remédio usado no tratamento contra a insônia, disponível no mercado há mais de 30 anos, ganhou protagonismo maior na última década, pela junção de

pt_BRPortuguese